(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Funac doa cestas básicas aos familiares de presos e egressos do Sistema Penitenciário

Publicados

É bem Mato Grosso


A Fundação Nova Chance (Funac) distribuiu 25 cestas básicas para egressos do Sistema Penitenciário e familiares nesta terça-feira (11.05). Os alimentos e produtos de limpeza são oriundos do projeto Vem Ser Mais Solidário da Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setasc). A seleção dos beneficiados foi realizada pela equipe do Escritório Social da Funac nos casos de pessoas enquadradas em situação de vulnerabilidade. 

A organização não-governamental Retorno para a Vida, presidida por Agenor Sales da Silva, conhecido por Pastor Junior do Carrapicho, também auxiliou na seleção dos beneficiados. A entidade também foi procurada por familiares de presos pedindo ajuda com alimentos. 

O presidente da Funac, Emanoel Flores, disse que o trabalho para atender os egressos do Sistema Penitenciários e recuperandos em cumprimento de pena não é um trabalho isolado, mas em conjunto, para oferecer auxílio na ressocialização. 

“Nos últimos três meses já fizemos a entrega de 50 cestas básicas em parceria com outras instituições. Conseguimos zerar a fila de pedidos de ajuda com alimentação”, destacou.  

Leia Também:  Ouvidoria avalia avanço nas questões agrárias no Vale do Araguaia com redução da violência e judicialização das disputas

Valderi Barbosa foi buscar a cesta básica para o enteado que há pouco menos de dois meses deixou uma unidade penal de Cuiabá. O rapaz esta trabalhando em uma construtora e, por isso, não pode ir a sede da Funac buscar a cesta com alimentos e produtos de limpeza. 

“A ajuda veio em boa hora. Ele tem uma filha pequena, esposa e estamos todos morando na mesma casa. Essa cesta básica vai dar um alívio a mais nas despesas da casa”, comentou.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

A partir de janeiro, ICMS da energia elétrica será de 17%; conta de luz pode ficar até 12% mais barata

Publicados

em


A cobrança da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da energia elétrica deixa de ser 25% e 27% e passa a ser de 17% em Mato Grosso, a partir de janeiro de 2022. A Lei 708/2021, do maior pacote de redução de impostos do país foi sancionada pelo governador Mauro Mendes, nesta terça-feira (07.12).

O impacto dessa redução poderá significar contas de luz até 12% mais baratas. Isso porque, a carga tributária do imposto, será de R$ 36,50 no consumo de 400 kWh e de até R$ 117 no consumo de 1000 kWh. Um corte de 39% e 45% no ICMS, respectivamente.

O presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sindenergia), Tiago Vianna de Arruda, afirmou que o pacote de redução de impostos sancionado pelo governador Mauro Mendes vai trazer justiça econômica para a sociedade.

A avaliação de Vianna passa pelo impacto que a medida irá produzir no setor da energia elétrica. No total, com a lei, o Governo de Mato Grosso deve deixar de arrecadar cerca de R$ 1,2 bilhão por ano, valor que permanece no bolso dos contribuintes, aliviando o orçamento doméstico de milhares de pessoas e também de empresas.

Leia Também:  Reunião Técnica de Procons debate problemas que atingem o consumidor atualmente

“Essa medida chega em boa hora, no momento em que os brasileiros mais estão precisando, trazendo liquidez tributária para toda a população. E é importante frisar que dos R$ 1,2 bilhão de redução que está previsto, R$ 732 milhões são referentes ao ICMS da energia elétrica. Ou seja, 60% do pacote de redução de impostos do Governo de Mato Grosso está circunscrito à taxa de ICMS sobre a energia. Isso é muito importante porque a energia elétrica é um insumo caro, que está presente na vida de todo mundo – seja na nossa residência, no comércio, na indústria -, então qualquer redução de imposto nesse sentido vai incentivar e tornar a nossa economia mais justa para todo mundo”, avaliou Tiago Vianna.

A redução significativa também vai ser sentida nos setores da comunicação, do gás industrial e dos combustíveis.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA