(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Deputado Thiago Silva comemora sanção da lei que torna as atividades religiosas como essenciais

Publicados

É bem Mato Grosso


Thiago na plenária da AL

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Foi sancionada a Lei 11.330, publicada no Diário Oficial, de 30 de março de 2021, que torna essencial as atividades religiosas em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosas ou catástrofes naturais no âmbito de Mato Grosso. A lei é de autoria dos deputados Silvio Favero (em memória), Thiago Silva (MDB) e Sebastião Rezende (PSC).
De acordo com o deputado Thiago Silva, que é membro da igreja Assembleia de Deus, essa é uma grande conquista, que, na avaliação do parlamentar, representa a importância das atividades religiosas, principalmente durante este período difícil de pandemia.
“Somos grato ao governador Mauro Mendes (DEM) pela sanção do projeto. Esse reconhecimento se faz importante, pois a igreja tem realizado o trabalho social e, acima de tudo, espiritual de propagar a palavra de fé em Deus e a esperança para milhares de famílias que estão passando por problemas de enfermidades, por conta do coronavírus”, disse o deputado Thiago.
Segundo o cristão Hélio Braga, o Estado fez certo em sancionar essa lei, pois a fé em Deus tem sido um grande pilar para as famílias vítimas de enfermidades.
De acordo com a lei, ficam reconhecidas, no Estado de Mato Grosso, as atividades religiosas realizadas em seus respectivos templos e fora deles, como atividade essencial a ser mantida em tempos de crises oriundas de moléstias contagiosas ou catástrofes naturais. Para aplicação desta Lei devem ser observadas as recomendações expedidas em cada caso pela Secretaria de Estado de Saúde.

Leia Também:  Programa de consultoria CatalogART abre inscrição nesta quinta-feira (13)
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Deputado Dr. Gimenez participa de mutirão da limpeza no Rio Paraguai

Publicados

em


Mais de 90% dos resíduos retirados compreendem lixo doméstico e material de construção

Foto: ROSE DOMINGUES

A ação envolveu vários parceiros, com coordenação da Prefeitura de Cáceres

Foto: ROSE DOMINGUES

O deputado estadual Dr. Gimenez (PV) participou no domingo (17) do 33º Mutirão de Limpeza do Rio Paraguai, em Cáceres (200 km a oeste da capital), ação que envolveu a prefeitura municipal, instituições parceiras e voluntários. A área de coleta compreendeu 50 km rio baixo e acima, de onde foram retiradas aproximadamente duas toneladas de lixo.

Para Dr. Gimenez, esse é um importante trabalho de conscientização ambiental que envolve principalmente crianças e jovens. “Cáceres é a nossa princesinha do Pantanal, uma cidade que é referência internacional na pesca, no turismo, berço de inúmeras espécies de plantas e animais, por isso temos o dever de proteger e cuidar”.  

Dentre os materiais retirados, mais de 90% foram lixo doméstico e material de construção, como vaso sanitário, fogões, geladeiras, caixas d’água, tambores, plásticos, pneus velhos e lonas. A ação ocorreu na manhã de domingo, contou com uma embarcação grande, 39 menores e 180 voluntários.  

Leia Também:  Segunda-feira (12): Mato Grosso registra 331.548 casos e 8.679 óbitos por Covid-19

A prefeita de Cáceres, Eliene Liberato Dias, agradeceu o empenho dos voluntários, alertando para o impacto ambiental que a grande quantidade de lixo traz ao Rio Paraguai e seus afluentes. “Por entender que é uma ação importante, fizemos questão de manter a realização, mesmo durante o período de pandemia”.  

O principal objetivo foi a coleta de todo material considerado “lixo” deixado nas praias, barrancos, de modo a reforçar a conscientização dos usuários, o que segundo o capitão da Marinha Renato Lanchas Araes, gera maior sustentabilidade, qualidade da água e da natureza à sua volta.  

O mutirão contou com o envolvimento de vários parceiros, entre eles, a Prefeitura Municipal, Lanchas Araés, Marinha do Brasil, DNIT, Progaia, Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros, Cruz Vermelha, Asatec, Autarquia Águas do Pantanal, além de várias entidades educacionais, ambientalistas e clubes de serviços.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA