(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Deputado Max Russi é eleito presidente da ALMT para o biênio 2021/2023

Publicados

É bem Mato Grosso


Foto: Marcos Lopes

Com 20 votos sim, um não e dois brancos, o deputado estadual Max Russi (PSB), foi eleito e tomou posse como o novo presidente da Assembleia Legislativa para o biênio 2021/2023, em sessão legislativa na noite desta terça-feira (23), no plenário das deliberações Deputado Renê Barbour. 

A sessão de eleição e posse da nova Mesa Diretora foi presidida pelo deputado Sebastião Resende (PSC). A única ausência foi do deputado Valdir Barranco (PT), que está internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de São Paulo, tratando de uma infecção causada pela covid-19.

Além de Max Russi na presidência, a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa ficou formada pelos deputados  Dilmar Dal Bosco (DEM), na 1ª vice-presidência, Wilson Santos (PSDB), na 2ª vice-presidência, Eduardo Botelho (DEM), na 1ª secretaria, Janaina Riva (MDB), na 2ª secretaria, Delegado Claudinei Lopes (PSL), na 3ª secretaria e Allan Kardec (PDT), na 4ª secretaria.

Tão logo assumiu a cadeira, o presidente Max Russi (PSB), abriu a palavra para os demais pares. O primeiro a se pronunciar foi o deputado Eduardo Botelho (DEM), ex-presidente, agora na condição de primeiro-secretário da Casa de Leis. “Quero falar da minha alegria com a forma de como construímos essa mesa, com a confiança que vocês colocaram em minha pessoa. Isso é construído com confiança”, disse. 

“O que mais fiz na presidência foi dizer não para todos os deputados, mas era um não sério, honesto, sem enrolação. Nunca teve imposições nesta Casa depois que assumi a presidência”, reforçou o parlamentar.

Conforme Botelho, “tudo aqui construído com muito diálogo. Fizemos muitas mudanças e tenho certeza que doravante os rumos dessa Casa serão outros. Não estou saindo do campo de batalha, vou contribuir em outro setor”, declarou. “Nós mudamos a Assembleia, nunca se devolveu tanto dinheiro para o governo como nós fizemos”, completou.

O deputado Wilson Santos (PSDB), na condição de 2º vice-presidente, disse que a responsabilidade do deputado Max Russi aumenta com a eleição. “Que o senhor possa trabalhar no estilo colegiado, valorizando toda a mesa diretora que foi eleita nesta noite. Sete cabeças podem construir soluções mais democráticas e assertivas”, afirmou o parlamentar.

Segundo Wilson Santos, o ex-presidente, Eduardo Botelho, “deixa um legado importante nesta casa, um legado de transparência, quando fez o portal transparência funcionar de verdade. O Fiplan funciona pra valer na Assembleia. Também fomos a Casa de Leis que liderou, em nível nacional, a produção de matérias durante a pandemia no Brasil”.

A ex-vice-presidente da Assembleia, deputada Janaína Riva (MDB), agora na condição segunda secretária, agradeceu a confiança dos demais pares na eleição da nova mesa. “Obrigado pela confiança na nova mesa que tivemos que construir num prazo de 24 horas. Só nós sabemos o quanto isso é complexo, como é difícil chegar ao entendimento”.

Janaína Riva fez uma deferência direta ao ex-presidente, deputado Eduardo Botelho. “Realmente, com o Botelho, participei das decisões da Mesa Diretora, jamais fui preterida em qualquer assunto”, destacou.

O presidente da Casa de Leis, deputado Max Russi, iniciou sua fala na tribuna falando da sua satisfação em presidir o Parlamento. “Confesso que hoje é um dia feliz da minha vida, não esperava ser presidente nesse biênio. Confesso que tinha esse sonho e as coisas aconteceram rapidamente. Com certeza foi a eleição mais fácil que já disputei. Foi uma eleição bastante tranquila”, observou.

“Há 30 anos cheguei em Jaciara, lá tive a oportunidade de construir a minha família, de começar a militar politicamente. Fui eleito prefeito, reeleito. Fiquei dois anos fora da política e fui candidato a deputado estadual, em 2014, ocasião que fui o 16º mais votado. Fui secretário de Cidades, chefe da Casa Civil. Disputei em 2018, fui o terceiro mais votado e fui para a mesa com o deputado Botelho, na condição de primeiro-secretário. Fizemos um trabalho de economia nesta casa de leis”, disse.

“Tenho a oportunidade de chegar à presidência e confesso que sou um homem abençoado. Faço aquilo que gosto, eu gosto de fazer política, a política que resolve. Quero agradecer a Deus pela oportunidade e fazer dois pedidos, um, que ele me dê sabedoria, que eu possa tomar as decisões para o bem do próximo, o segundo, que a gente possa ter o Barranco de volta com a gente”, destacou Max Russi.

Conforme o presidente da Assembleia, “o deputado Botelho sai da presidência de cabeça erguida, foi um grande presidente, ninguém ganha três eleições dessa forma, liderando com maestria, sem ter tido nada que desabonasse a sua passagem pela presidência. Vou me expirar muito em sua forma de gerir. Vai ser continuidade sem continuísmo. Fizemos muito e queremos fazer mais”, completou.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  UM OUTRO MATO GROSSO É POSSÍVEL: Mato Grosso foi destaque nos desfiles das escolas de samba do Rio e paulistanas. Brava Mancha Verde! Brava Unidos da Tijuca! Lavaram a alma mato-grossense. Mostraram que o berço de Rondon é maior que os homens públicos. Que se leve em cana todos que a Justiça julgar que meteram a mão no erário público, mas que não se faça disso a bandeira de Mato Grosso. Da forma que as operações policiais são mostradas ao Brasil cria-se um fosso que bota investidores do lado de fora da nossa terra. Uma das regras para motivar a opção de empresários por determinada região é a segurança jurídica. Sem ela o lugar perde seus atrativos. E se não chegamos a tal ponto, estamos bem perto dele com o cheiro do estado policialesco no ar. LEIA ARTIGO DE EDUARDO GOMES
Propaganda

É bem Mato Grosso

Homem é preso por ameaçar desafeto com revólver na porta de delegacia em Alto Garças

Publicados

em


Policiais do 1º Pelotão de Alto Garças (a 357 km de Cuiabá) prenderam na madrugada desta quarta-feira (24.02), um homem de 50 anos, por ameaça e porte ilegal de arma de fogo, na área central da cidade.

Os militares foram informados pela vítima, um rapaz de 27 anos, que estava na porta da delegacia da cidade para registrar um boletim de ocorrência contra o acusado quando o próprio apareceu em sua caminhonete, uma Hilux SW4 branca, e apontou um revólver na sua direção, mas fugiu logo em seguida.

Em diligência, o denunciado foi identificado próximo da rodoviária. Abordado e questionado, ele confirmou a denúncia. Em sua cintura estava o revólver calibre 38, com quatro munições, sendo duas deflagradas, além de mais 12 munições intactas do mesmo calibre, no banco do passageiro.

Ele confirmou não ter qualquer documento ou autorização para porte da arma de fogo.  

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Leia Também:  ALMT promulga lei da RGA dos servidores do Poder Judiciário
Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA