(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Deputado Claudinei solicita informações sobre retomada das obras da Escola Técnica de Juara

Publicados

É bem Mato Grosso


Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) teve um encontro com representantes da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Mato Grosso (Secitec), na última quinta-feira (6), para buscar informações sobre a construção da Escola Técnica Estadual de Juara, cujas obras estavam paralisadas. 

O parlamentar havia encaminhado um Requerimento (n.º 457/2020) para saber o motivo das obras terem sido interrompidas, já que havia uma ordem de serviço emitida em 2016, com a previsão de conclusão das obras no ano seguinte. “A população fica sem entender o motivo da paralisação das obras, ainda mais que se cria uma expectativa grande sobre a instituição que vai atender a população com cursos profissionalizantes”, explica o deputado. 

De acordo com a superintendente de Administração Sistêmica da Secitec, Marilza Aparecida Pelegrini, a empresa contratada não deu continuidade na prestação do serviço, sendo que já está em fase final a rescisão contratual e de forma amigável. Ela adianta que já foi feita a vistoria técnica no local que permitirá dar início ao processo licitatório, com previsão para o mês de junho deste ano.

Leia Também:  Material didático, formações e avaliações são para recuperar aprendizagem dos estudantes

“Não estávamos conseguindo avançar por causa da pandemia da Covid-19. Por conta dela, não tivemos como fazermos a visita técnica. O governo do estado também tem nos cobrando, pois a intenção é concluir essa obra paralisada. A previsão é para o mês de junho para soltarmos a licitação, com todo cuidado para não ter nenhum tipo de problema”, destaca Pelegrini.

Ela frisa que, atualmente, estão em fase de construção cinco escolas técnicas e que, ao serem finalizadas, o próximo passo será buscar firmar parcerias para contribuir com os custeios, contratação de servidores, entre outros aspectos importantes para o funcionamento das unidades. “A equipe está bastante empenhada. Temos que estar motivados para acontecer. Às vezes ficamos limitados”, esclarece.

A vereadora Marta salienta que a população cobra a retomada das obras paralisadas desde o período da campanha eleitoral. “Essa obra começou, parou, retomou e parou de novo. É uma obra antiga. O primeiro a ser cobrado pela população é o vereador. O prefeito atual retomou muitas obras paradas. A estrutura da escola técnica vai ser enorme e grandiosa e é o que falta na nossa cidade. Toda a vez a população passa na frente e cobra”,  diz  a parlamentar municipal.

Leia Também:  Mato Grosso possui 5,5 milhões de hectares de áreas em regeneração e avança na política de preservação

Também participaram da reunião, os vereadores do município, Wellington Martins (PSL), Sandy de Paula (PSL) e Marta Dalpiaz (Republicanos); o secretário-adjunto de Administração Sistêmica, Djalma Silvestre, e a superintendente de Desenvolvimento Científico Tecnológico e de Inovação, Lectícia Figueiredo.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Consulta pública recebeu mais de 970 contribuições

Publicados

em


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A consulta pública sobre o Zoneamento Socioeconômico Ecológico (ZSEE) resultou em 973 contribuições de pessoas, entidades, associações, empresas e organizações sociais. Os números foram apresentados durante a 6ª reunião da Comissão Especial para Debater o ZSEE, nesta quarta-feira (27), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Em sequência foi aprovado requerimento solicitando todas as manifestações recebidas.

O balanço foi apresentado pelos servidores da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Keile Pereira e Sandro Luís Brandão, e pelo secretário Basílio Bezerra. De acordo com o relatório, 430 formulários foram preenchidos na consulta virtual e outras 36 protocoladas. Este montante se desdobrou em 780 contribuições às diretrizes, 180 á minuta de lei e mais as 36 manifestações físicas. 

De acordo com a servidora Keile Pereira, as sugestões passaram por uma triagem prévia e depois foram distribuídas entre os integrantes do grupo de Trabalho, composto pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e pela Seplag.

Leia Também:  Sema colabora com pesquisa sobre condições dos jacarés no Pantanal

“As contribuições foram muito ricas e estamos trabalhando de forma minuciosa para apresentar uma minuta sólida, com robustez técnica para dar uma definição para este tema tão importante. O governo está determinado a resolver essa questão”, afirmou o secretário Basílio Bezerra.

O presidente da Comissão, deputado Dr. Eugênio (PSD) requereu o conteúdo das contribuições apresentadas para que os deputados possam acompanhar e contribuir com o documento. “Vamos trabalhar para resolver o Zoneamento ano que vem e por isso queremos acompanhar todos os passos para fazer isso somente quando a mensagem do governo foi encaminhada para a Casa”.

Todas as contribuições recebidas foram numeradas e após avaliação técnica foram classificadas entre pertinentes, não pertinentes ou maiores contribuições. Neste último grupo estão incluídas as manifestações mais complexas que vão precisar de uma análise mais detalhada e técnica.

Essa classificação ainda não está disponibilizada para consulta, mas a numeração de cada contribuições já pode ser conferida no site da Seplag.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA