(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Curta “Grãos” convida população para participar de produção que conta a históia da soja em MT

Publicados

É bem Mato Grosso


O curta metragem Grãos, uma obra que pretende conhecer e dar voz a algumas das muitas histórias tocantes por trás da produção de soja em Mato Grosso, está convidando os moradores de Nova Xavantina e região a se inscreverem, compartilhando histórias de vida e trajetórias transformadas pela oleaginosa.

Os interessados podem enviar um áudio ou um vídeo selfie (filmado em formato horizontal) por WhatsApp ou por e-mail, até o dia 05 de março. O objetivo é saber como a cultura da soja mudou a vida de pessoas comuns, moradores da histórica cidade de Nova Xavantina, localizada na Região Nordeste do Estado. As filmagens das entrevistas e cenas devem começar dia 12 de março.

Está prevista uma exibição especial em Nova Xavantina, antes mesmo da estreia da obra em festivais e mostras de cinema nacionais e internacionais. A produtora Cumbaru Produções Artísticas, sediada em Cuiabá, irá produzir o curta-metragem, e conta com o apoio da Miluspanda Produções, uma produtora paulista com foco no mercado chinês.

O curta é realizado com recursos do Edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT). O projeto é resultado da união entre as cineastas Danielle Bertolini, de Mato Grosso, e Milena Moura, de São Paulo; e dois moradores de Nova Xavantina, a bióloga e pesquisadora Rosely Sanches e o fotógrafo Marcelo Okimoto, que buscam conhecer e apresentar algumas das histórias por trás deste que é um dos grãos que move a economia brasileira.

Leia Também:  Sine MT disponibiliza mais de 1,4 mil vagas de emprego nesta semana

De acordo com dados da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), divulgados em janeiro deste ano, o complexo soja (grão, óleo e farelo) foi o principal produto da pauta exportadora do Brasil em 2020.  O total exportado foi de 101,04 milhões de toneladas, o que representou a entrada no país de US$ 35,24 bilhões. A China foi o maior mercado consumidor, responsável pela compra de 73,2% da soja em grão exportada.

Serviço

Curta metragem “Grãos”

Seleção de histórias: até 05/03/2021

Inscrições e dúvidas: Whatsapp (65) 99261-4197 ou e-mail [email protected]

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Deputado João Batista visita Unidade de Referência Tecnológica

Publicados

em


Local visitado por João Batista tem planta técnica para produzir capim Capiaçu

Foto: FERNANDA BORRALHO / ASSESSORIA DE GABINETE

Levantando a bandeira da agricultura familiar em Mato Grosso, o deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), em parceria com a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), visitou a Unidade de Referência Tecnológica (URT), no assentamento Sadia I, nesta última semana. O local, que está dentro dos limites territoriais do município de Várzea Grande, possui a única planta técnica para produção de capim Capiaçu, alimento que é destinado ao gado leiteiro.

A visita foi coordenada pelo extensionista da Empaer e responsável pela URT, Gilmar Brunetto, mais popularmente conhecido como Gauchinho, que guiou o parlamentar pela plantação de capim Capiaçu, mostrando todo o manejo e a tecnologia usada para a produção.

De acordo com João Batista, a visita foi realizada em “caráter educativo”, para que na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) seus trabalhos possam ir ao encontro dos interesses da categoria de trabalhadores da agricultura familiar de MT.

Leia Também:  Estudantes que fizeram o Enem poderão cursar Direito pela Unemat Rondonópolis

“Conhecemos a rotina do assentamento Sadia I, assim como a cooperativa Coopergrande. Tivemos uma manhã de muito aprendizado, com toda a certeza vamos nos aproximar ainda mais da agricultura familiar. Vamos trabalhar juntos à Seaf e  Empaer, em busca de mais estrutura e mais investimentos para os pequenos produtores, principalmente aqui da baixada cuiabana”, disse o deputado.

Gauchinho explica que a Empaer, por meio dos seus técnicos, identificou a deficiência dos produtores em obter a alimentação necessária para manutenção do gado leiteiro. Este problema, como apontou o extensionista, foi detectado em boa parte das propriedades que integram a cooperativa.

“Fico feliz com o interesse demonstrado pelo deputado João Batista em conhecer a nossa URT, implantada aqui na propriedade da senhora Eliete Rosa, no assentamento Sadia I. A cultura do leite não é realizada pelos agricultores da baixada cuiabana por conta da deficiência na alimentação adequada para gado. Sendo assim, com a ajuda da cooperativa, da Seaf (Secretaria de Estado de Agricultura Familiar) e da Prefeitura de Várzea Grande, conseguimos viabilizar o plantio do capim Capiaçu”, explicou Brunetto.

Leia Também:  Ouvidoria Geral de Polícia apresenta aumento de 404% em ocorrências registradas no último ano
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA