(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

CGE lamenta o falecimento de servidora em acidente na Avenida do CPA

Publicados

É bem Mato Grosso


A Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) manifesta pesar e consternação pelo falecimento de Maria Aparecida Neves Falcão, servidora terceirizada dos serviços gerais do órgão. Maria Aparecida foi vítima de atropelamento, por volta das 16h de quarta-feira (dia 26.05), ao atravessar a Avenida do CPA, perto da Praça das Bandeiras, em Cuiabá.

“Ficamos em choque quando soubemos do acidente, que ocorreu momentos depois que ela encerrou o expediente. Maria foi uma colaboradora dedicada e prestativa no ambiente de trabalho. Sem contar que estava sempre alegre. Não tinha tempo ruim para ela”, lamentou o secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida.

Assim que a notícia chegou à CGE, representantes do órgão e da empresa contratada se dirigiram ao local do acidente para acompanhar os trâmites e prestar o apoio necessário à família.

Maria Aparecida faleceu quatro dias após completar 37 anos. Ela deixa uma filha, a Maria Júlia, de 6 anos.

A CGE expressa gratidão à colaboradora pelos quase três anos de serviços prestados ao órgão, sempre com muita alegria. Também manifesta todo o seu carinho e solidariedade à família e aos amigos neste momento de profunda dor.

Leia Também:  Instituto apresenta projeto de capacitação para mulheres privadas de liberdade

O velório será realizado nesta quinta-feira (dia 27/05), no Centro Comunitário do bairro Planalto, em Cuiabá. O sepultamento será no Distrito de Mimoso.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

A partir de janeiro, ICMS da energia elétrica será de 17%; conta de luz pode ficar até 12% mais barata

Publicados

em


A cobrança da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da energia elétrica deixa de ser 25% e 27% e passa a ser de 17% em Mato Grosso, a partir de janeiro de 2022. A Lei 708/2021, do maior pacote de redução de impostos do país foi sancionada pelo governador Mauro Mendes, nesta terça-feira (07.12).

O impacto dessa redução poderá significar contas de luz até 12% mais baratas. Isso porque, a carga tributária do imposto, será de R$ 36,50 no consumo de 400 kWh e de até R$ 117 no consumo de 1000 kWh. Um corte de 39% e 45% no ICMS, respectivamente.

O presidente do Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sindenergia), Tiago Vianna de Arruda, afirmou que o pacote de redução de impostos sancionado pelo governador Mauro Mendes vai trazer justiça econômica para a sociedade.

A avaliação de Vianna passa pelo impacto que a medida irá produzir no setor da energia elétrica. No total, com a lei, o Governo de Mato Grosso deve deixar de arrecadar cerca de R$ 1,2 bilhão por ano, valor que permanece no bolso dos contribuintes, aliviando o orçamento doméstico de milhares de pessoas e também de empresas.

Leia Também:  Instituto apresenta projeto de capacitação para mulheres privadas de liberdade

“Essa medida chega em boa hora, no momento em que os brasileiros mais estão precisando, trazendo liquidez tributária para toda a população. E é importante frisar que dos R$ 1,2 bilhão de redução que está previsto, R$ 732 milhões são referentes ao ICMS da energia elétrica. Ou seja, 60% do pacote de redução de impostos do Governo de Mato Grosso está circunscrito à taxa de ICMS sobre a energia. Isso é muito importante porque a energia elétrica é um insumo caro, que está presente na vida de todo mundo – seja na nossa residência, no comércio, na indústria -, então qualquer redução de imposto nesse sentido vai incentivar e tornar a nossa economia mais justa para todo mundo”, avaliou Tiago Vianna.

A redução significativa também vai ser sentida nos setores da comunicação, do gás industrial e dos combustíveis.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA