(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Batalhão Rotam celebra 21 anos de fundação com entrega de medalhas e homenagens

Publicados

É bem Mato Grosso

O Batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) da Polícia Militar de Mato Grosso realizou solenidade alusiva em comemoração aos 21 anos de fundação da unidade, na noite desta terça-feira (21.06). O evento foi celebrado na sede da unidade, no bairro Dom Aquino, e contou com a presença de diversas autoridades militares e civis.

A solenidade foi presidida pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Corrêa Mendes, que deu destaque a todos os policiais do Batalhão presentes no evento e ressaltou a sua confiança no trabalho realizado pela unidade. “Nós da sociedade mato-grossense precisamos do trabalho que os senhores desenvolvem na Capital e no interior do Estado”, afirmou.

“Quando a equipe da Polícia Militar necessita de reforço, são os guerreiros da Rotam que fornecem o apoio necessário, assim como também em ações especiais, como no Novo Cangaço no interior do Estado, são equipes da Rotam, junto com outras unidades especializadas, que fornecem toda a segurança para os cidadãos daquelas regiões”, completou o coronel Mendes.

Em sua fala, o comandante do Batalhão Rotam, tenente-coronel André Willian Dorileo, destacou que, atualmente, a unidade é referência em policiamento tático em todo o Brasil. O comandante ainda destacou que nos últimos 12 meses, entre julho de 2020 e junho de 2021, o policiamento da Rotam foi responsável por retirar quase 2 toneladas de drogas de circulação, e também na prisão em flagrante delito de 527 suspeitos, apreensão de 100 armas de fogo e recuperação de 62 veículos frutos de roubos e furtos.

Leia Também:  Polícia Militar desarticula quadrilha e recupera 47 cabeças de gado roubadas

“Tais ações revelam o valor do Batalhão Rotam perante a corporação, o sistema de segurança pública, e em especial, à sociedade mato-grossense”, afirmou. Ele ainda aproveitou para agradecer aos membros do batalhão, “que não mediram esforços para construir esta marcante história, consolidando o patrulhamento tático e as operações da Rotam em todo o Estado”.

A solenidade contou com a entrega da medalha Mérito Tático Policial para autoridades militares e civis, a fim de homenagear personalidades que contribuíram de forma relevante para a evolução e fortalecimento do patrulhamento tático e doutrina da Rotam, bem como de toda a segurança pública.

Ações sociais e capacitações

Além de ser referência no policiamento ostensivo e tático, em seus 21 anos a Rotam também se destacou pela atenção voltada à sociedade, por meio de seus projetos sociais. Há mais de nove anos os projetos Jiu-Jistu Rotam e Escola de Futebol Grêmio Rotam oferecem, para milhares de crianças e adolescentes, a oportunidade de se afastarem da criminalidade e ociosidade, além de conhecerem os valores e princípios defendidos pela Polícia Militar.

A Rotam também se destaca como unidade-escola dentro da PMMT, com o oferecimento de cursos de capacitação e especialização para policiais militares não somente de Mato Grosso, como também de diversos Estados em todo o país. São referências de ensino os cursos de Controle de Distúrbio Civis (Choque), Controle e Submissão, Atendimento Pré-Hospitalar em Combate, entre outras especializações.

Leia Também:  Projeto do deputado Allan Kardec é aprovado e reconhece agentes de educação infantil como professores

Investimentos e bem-estar para policiais

A sede do Batalhão Rotam continua recebendo investimentos, com foco para o bem-estar dos policiais militares que compõem a unidade. Estão sendo entregues melhorias e revitalização de fachadas, recepção, pátio e refeitório do Batalhão.

“As melhorias visam atender e buscar o maior conforto em infraestrutura para melhor atender os nossos policiais que muitas vezes passam mais tempo dentro do Batalhão do que em suas próprias casas”, afirma o comandante da unidade, tenente-coronel Dorileo.

 
Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

Projeto da Sema Mato Grosso leva práticas agrícolas sustentáveis para famílias de nove comunidades

Publicados

em

O Assentamento Antônio Conselheiro, em Barra do Bugres (164 km de Cuiabá), recebeu, nesta quarta-feira (30/06), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, materiais para uso no plantio e colheita de itens da agricultura familiar. O Programa de Educação Ambiental na Agricultura Familiar (PEAAF) acontece em nove comunidades e assentamentos de Mato Grosso.

Os municípios atendidos são Peixoto de Azevedo, Tangará da Serra, Barra do Bugres, Poconé e Nossa Senhora do Livramento. São projetos comunitários implementados para a  implantação de hortas ecológicas comunitárias, viveiros e recuperação de nascentes.

“Este projeto possibilitou aos participantes o reconhecimento da importância da conservação ambiental, além de, principalmente, possibilitar a geração de renda com práticas sustentáveis”, explica a superintendente de Educação Ambiental da Sema-MT, Vânia Montalvão.

Marinalva Tavares de Souza, moradora do assentamento, trabalha na agricultura familiar diretamente  com o PEAAF, plantando horta e produzindo leite. Ela destaca o material recebido – utensílios para uso na plantação, como enxadas, pás e carrinho de pneu – que lhe permite produzir mais e melhor.  

Leia Também:  JORNALISTA AILTON SEGURA: Militância do PT fecha com candidatura de Edna Sampaio ao Governo de MT. Dirigentes negociam com Wellington

“O projeto, para mim, é muito viável. Desde o início, na formação, já deu para aprender muita coisa. Valorizo muito o trabalho feito aqui, muito importante para nós”, diz.

 
 

Na comunidade de Faval, em Nossa Senhora do Livramento, o projeto possibilitou a educação ambiental por meio de horta comunitária, produção de mudas de árvores nativas e frutíferas do cerrado, para reflorestar as nascentes.

“Hoje, posso falar que sou uma agente de educação ambiental. Aprendi a preservar e, por isso, a conscientizar a população sobre o valor de manter o meio ambiente equilibrado”, afirma Cícera Aparecida da Silva Seni, 35 anos, professora. 

Emprego e renda – O PEAAF também incentiva o extrativismo sustentável de castanha cumaru na Comunidade Quilombola de Capão Verde, em Poconé. Natan José Campos de Oliveira, 22 anos, mora na comunidade, composta por 28 famílias. Eles trabalham com produtos, que não só têm grande aceitação no mercado como contribui para a preservação do bioma Pantanal.

“Este projeto vem para ajudar o nosso trabalho, que, sem recursos, fica muito difícil. Com ele, vai melhorar a renda. Recebemos materiais que ajudam, e muito, no processo de coleta e no processamento da castanha do cumaru”, avalia Natan.

Leia Também:  Gimenez reforça parceria com governo em assinatura de convênios para região oeste

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA