(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

Ações restritivas no Sistema Penal demonstram eficácia no enfrentamento da Covid-19

Publicados

É bem Mato Grosso


Quatro reeducandos morreram no Sistema Prisional de Mato Grosso por Covid-19 desde o início da pandemia no Estado, em março de 2020. Os números são da Coordenadoria de Saúde Penitenciária, da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP), unidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

Do total de óbitos, dois foram registrados na Cadeia Pública de Alta Floresta, um na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá e um na Penitenciária de Sinop.

Dentre os fatores apontados pelo secretário da Saap, Jean Gonçalves, para a ação efetiva dentro das unidades penais, está a restrição imposta desde o início da pandemia.

“A suspenção das visitas é uma decisão que se mostrou eficiente no Sistema Penitenciário, não só no Estado de Mato Grosso, mas em todos os estados da federação. Porque quanto menor o movimento de público externo dentro das unidades, você evita a entrada do vírus e a contaminação dos reeducandos”, enfatizou.

Mato Grosso conta com uma população carcerária de pouco mais de 11 mil pessoas, divididas em 48 unidades, masculinas e femininas. Até esta quarta-feira (24.03), 7.834 presos já haviam sido testados. Deste total, 2.277 testaram positivo, 4.489 negativo e 68 ainda aguardam o resultado.

Leia Também:  Deputado Claudinei obtém informações sobre o Hospital Regional de Rondonópolis

A Sesp divulga diariamente os dados de reeducandos e servidores contaminados e de óbitos.

Servidores

No último ano, nove servidores penitenciários perderam a vida para Covid. Em todo o estado, três mil profissionais compõem a mão de obra, em várias frentes, de trabalho.

“Quanto aos servidores, o controle é mais complexo. O servidor tem a vida dele fora da unidade prisional, aí depende muito da consciência de cada servidor estar se preservando, evitar aglomerações, uso de máscara e toda precaução para que não venha se contaminar na rua e contaminar seus familiares. Aí é uma questão de saúde pública e nós que estamos aqui do lado de fora das penitenciárias estamos todos suscetíveis a essa contaminação”, frisou o secretário da SAAP.

Dentre os servidores que não resistiram a doença, um era do Centro de Ressocialização Industrial Ahmenon Lemos, um era da Coordenadoria de Monitoramento Eletrônicos, um de Alto Araguaia, um de Nova Mutum, um de Várzea Grande, um do Centro de Ressocialização de Cuiabá (Carumbé), dois da Penitenciária Central de Cuiabá (PCE) e um de Água Boa.

Leia Também:  ALFREDO MENEZES: O Estado campeão nacional do agronegócio tem que deixar de lado qualquer complexo de vira-lata

Restrições

Na última semana, a SAAP endureceu, ainda mais, as restrições dentro das unidades prisionais e suspendeu a transferência de presos, saída para audiências, saída para trabalho externo dos presos em regime fechado, atividades e cursos profissionalizantes fora da unidade, eventos comemorativos, entrada de pessoas externas de projetos sociais ou de cunho religioso.

As medidas foram tomadas em atendimento aos decretos estaduais 836 e 837/2021, com o objetivo de conter a pandemia da Covid-19 em Mato Grosso e terão vigência enquanto durar o decreto do chefe do Executivo.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

É bem Mato Grosso

PM prende cinco suspeitos e apreende drones que levariam celulares para o presídio da Mata Grande

Publicados

em


Policiais da 14ª Companhia de Força Tática prenderam no final da tarde desta sexta-feira (14.05) cinco pessoas, entre elas uma mulher (39 anos) e um adolescente (15 anos), que teriam a intenção de levar celulares para a Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis (212 km de Cuiabá), usando drones.

As prisões aconteceram a partir de uma denúncia anônima. A equipe da Força Tática passou a fazer rondas na região do presídio e na rodovia MT-130, perto de uma antiga lanchonete, avistou um veículo modelo Etios com cinco ocupantes. No veículo havia alguns celulares, um drone e entorpecente.

Dois ocupantes, de 18 e 20 anos, assumiram serem os proprietários dos materiais. Eles também indicaram o local, um matagal próximo, onde estavam outros celulares e mais um drone.

O casal, formado pelo homem de 33 anos e a mulher de 39, contou aos policiais que trabalham como motoristas por aplicativo e foram contratados pelos suspeitos para auxiliar no transporte dos celulares.

Os cinco suspeitos, todos os celulares, drones e demais produtos apreendidos foram entregues no plantão da 1ª Delegacia de Polícia de Rondonópolis.

Leia Também:  Comando Regional de Juína contará com sistema de radiocomunicação digital

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA