PREFEITURA SANEAMENTO

Discordo de quem diz que Paulo Skaf é oportunista. O presidente da Fiesp se arriscou, fortaleceu a iniciativa da presidente Dilma e merece reconhecimento por seu engajamento na campanha por ENERGIA A PREÇO JUSTO


Em seguidas entrevistas, o empresário Paulo Skaf argumentou que a Medida Próvisória, proposta pela presidente Dilma, e que acabou sendo de fato aprovada pelo Congresso Nacional, não representa uma tentativa de populismo elétrico. “No preço cobrado (pelas empresas estatais), a maior parte é amortização de investimento. Quem paga as usinas é a sociedade”, explicou, observando que as usinas construídas nos anos 60 e já tiveram uma renovação em 1995 por mais e 20 anos.

O que interessa para a população? Taxar a campanha desenvolvida pela Fiesp, na midia de S. Paulo, sob o comando de Skaf, de “oportunista”, “eleitoreira”, tal e tal, ou identificar o engajamento meritório do empresário e da entidade que preside numa campanha que resulta em evidentes benefícios para a população de todo o País?!

O que interessa, como bem diz Paulo Skaf, é que todos estavam pagando na conta de luz de forma injusta uma amortização que já foi paga anteriormente. Ou seja, estava se pagando mais do que devia se pagar. Em boa hora a presidente Dilma atentou para o problema, encaminhou a MP para o Congresso, onde a proposta encontro acolhida. Pior, nesse caso, foi a postura de determinadas estatais – como a Cesp, sob o governo Alckmin, que se posicionaram contra a redução.

Nos videos, mais informações sobre a redução de tarifa e sobre o importante posicionamento de Paulo Skaf.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

onze − 5 =