(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Open Banking: veja como sistema pode aumentar seu limite de crédito

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Open Banking: veja como o novo sistema pode fazer os bancos digitais aumentarem o limite de crédito
Fernanda Capelli

Open Banking: veja como o novo sistema pode fazer os bancos digitais aumentarem o limite de crédito

O Open Banking está em sua segunda etapa de implementação no país. Dessa forma, até o final deste ano, o novo sistema do Banco Central (BC), que promete abrir e modernizar o setor bancário brasileiro, será implementado no país.

Além de aumentar a eficiência dos bancos para os consumidores e a competição do Sistema Financeiro Nacional, questões como aumento de limite em cartões de crédito serão mais fáceis com o Open Banking.

Como o Open Banking facilita o crédito?

Após a implementação do Open Banking, o histórico financeiro ficará à disposição do cliente e não mais das instituições financeiras.

Leia Também

Portanto, na prática, caso o cliente esteja em uma instituição a muitos anos, tenha histórico de investimento, limites bons, assim como bons histórico de pagamento, ele poderá autorizar que uma nova instituição de seu interesse tenha acesso a todas essas informações.

Dessa forma, fica mais fácil para um banco digital como o Nubank ou Banco Inter analisar um cliente. Portanto, eles dariam ao usuário, de cara, um limite mais alto.

Confira a reportagem completa aqui

Leia Também:  Donas de casa podem pedir aposentaria do INSS? Entenda

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Volkswagen coloca 800 funcionários em férias coletivas por falta de peças

Publicados

em


source
Fábrica da Volkswagen em Taubaté (SP)
Divulgação/Volkswagen

Fábrica da Volkswagen em Taubaté (SP)

Em meio à escassez de componentes, a Volkswagen vai colocar 800 funcionários da fábrica de Taubaté (SP), o correspondente a um turno, em novas férias coletivas. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região, a medida começa a valer na segunda-feira (27) e se estenderá por dez dias.

O motivo alegado pela montadora é a falta de insumos, sobretudo de semicondutores, que vem sofrendo oscilações no fornecimento e dificultando a produção mundial de veículos.

De acordo com o sindicato, a Volkswagen informou inicialmente que as férias coletivas seriam para 2 mil trabalhadores, mas que poderia sofrer alterações. Até o momento, a medida vale para 800 funcionários, que devem retornar no dia 7 de outubro.

Indústria automotiva enfrenta escassez de chips

O episódio marca a sexta vez no ano em que a Volkswagen concede férias coletivas aos funcionários. Ainda segundo o sindicato, também foram registrados 11 dias de paralisação e mais cinco dias de folga (ambos com utilização do banco de horas) por falta de peças.

Leia Também:  Mercado reduz previsão de crescimento do PIB para 3,17%

Em julho, a Volkswagen concedeu férias coletivas de 20 dias para o primeiro turno de sua fábrica em São Bernardo do Campo e paralisou parte de sua planta em Taubaté.

No fim de agosto, a montadora também anunciou dez dias de férias coletivas para 2 mil funcionários na fábrica de Taubaté, também por falta de peças.

O problema de abastecimento tem sido enfrentado por toda a indústria automotiva, que lida com a escassez na cadeia global de suprimentos desde o fim do ano passado.

No mesmo dia em que o Sindicato dos Metalúrgicos anunciou a medida adotada pela Volkswagen em Taubaté, trabalhadores da Fiat em Betim aprovaram um programa de suspensão temporária do contrato de trabalho devido a falta de componentes eletrônicos.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA