(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Nigéria e Quênia autorizam a retomada dos voos com o Boeing 737 MAX

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Nigéria e Quênia autorizam a retomada dos voos com o Boeing 737 MAX
Guilherme Dotto

Nigéria e Quênia autorizam a retomada dos voos com o Boeing 737 MAX

No último domingo (21), a Autoridade de Aviação Civil da Nigéria (NCAA) e a Autoridade de Aviação Civil do Quênia anunciaram a suspensão da proibição de voo das aeronaves Boeing 737 MAX.

Proibida de voar no espaço aéreo de ambos os países desde março de 2019, a aeronave foi recertificada, com atualizações nos sistemas, o padrão de aeronavegabilidade foi novamente alcançado.

“Todos os operadores nacionais que pretendem operar a aeronave devem trabalhar com a Boeing e a NCAA no Programa de Aceitação para que o Boeing 737 MAX seja registrado na Nigéria, e assim emitido um certificado.”

afirmou o diretor-geral da NCAA, capitão Musa Nuhu.

Esteja informado: clique aqui e leia mais notícias de aviação!

Na Nigéria, as companhias Green Africa Airways, Arik Air e Air Peace possuem encomendas do jato 737 MAX, totalizando 68 pedidos firmes e 50 opcionais. Já no Quênia, nenhuma companhia nacional opera a aeronave, porém, a recertificação permitirá que outras empresas voem com o MAX em seu espaço aéreo.

Leia Também:  American Airlines voará de Miami para Tel Aviv e Paramaribo

Você viu?

“As companhias aéreas são livres para voar com o Boeing 737 MAX para o Aeroporto Internacional Jomo Kenyatta (NBO), em Nairóbi, pois não serão impostas restrições.”

anunciou disse Gilbert Kibe, Diretor Geral da KCAA

Leia também:

O post Nigéria e Quênia autorizam a retomada dos voos com o Boeing 737 MAX apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Indústria no Brasil contrata mais do que demite após 10 anos de saldo negativo

Publicados

em


source
null
Arquivo/Agência Brasil

undefined


Pela primeira vez em uma década, as contratações superaram as demissões no mês de janeiro na indústria nacional . A Sondagem Industrial, divulgada nesta quarta-feira (24) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), mostra que o índice de evolução do número de empregados ficou em 51,3 pontos em janeiro de 2021. 

emprego industrial acumula sete meses consecutivos de alta .

O indicador varia de zero a 100, sendo 50 pontos a linha de corte que separa a alta da queda no emprego. Para o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, em entrevista ao Estado de S. Paulo, as contratações refletem a recuperação da indústria no segundo semestre do ano passado.

A  UCI (Utilização da Capacidade Instalada) ficou em 69%, o que é o maior porcentual para o mês de janeiro desde 2014, embora seja um ponto porcentual menor que o registrado em dezembro de 2020. 

Você viu?

A produção industrial seguiu o movimento normal do início do ano, registrando desaceleração e queda em relação a dezembro de 2020. O índice de evolução de produção ficou em 48,2 pontos, abaixo da linha dos 50 pontos, o que revela queda na produção.

Leia Também:  Inflação desacelera para 0,25% em janeiro, menor patamar desde agosto


Efeitos da pandemia 


“A queda na atividade industrial foi mais forte na passagem de 2020 para janeiro de 2021 do que nos três anos anteriores. No entanto, a produção dos últimos meses do ano passado também esteve mais aquecida. O que percebemos é que, mesmo com a queda, a produção se mantém em nível relativamente elevado, o que explica a alta do emprego em janeiro”, avalia Azevedo.

A pesquisa também revela que os estoques estão abaixo do que as empresas planejavam, mas a queda foi menos intensa e menos disseminada em janeiro do que nos meses anteriores. Além disso, a distância entre o nível de estoque desejado e o estoque efetivo diminui.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA