(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

INSS retoma revisão dos benefícios por incapacidade do INSS; peritos questionam

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
INSS
ESTADÃO CONTEÚDO

INSS

A revisão de benefícios por incapacidade volta à tona: de um lado está o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) , que pretende iniciar um novo  pente-fino nesses pagamentos ainda neste ano; do outro está a Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP), que não quer retomar esse tipo de perícia enquanto a pandemia persistir. A previsão é que, a partir de agosto , os segurados que recebem benefício por incapacidade temporária (o antigo auxílio-doença) sem data de cessação passem por essa checagem. O procedimento deve atingir 600 mil pessoas .

Está na hora, portanto, de colocar laudos, relatórios médicos e exames em dia. Outro item que merece atenção redobrada dos segurados é o cadastro no INSS.; É importante manter dados de contato atualizados junto ao órgão para que o instituto localize o beneficiário, caso necessário. Isso pode ser feito pelo portal ou pelo aplicativo Meu INSS, além da Central 135.

Seguindo os mesmos moldes do programa criado pelo ex-presidente Michel Temer (MDB), o novo pente-fino prevê o pagamento de bônus aos peritos para que façam a revisão. Para isso, será editada uma medida provisória fixando o valor, que deverá ficar em R$ 57,20 por perícia realizada, conforme anteriormente estabelecido.

Leia Também:  PagSeguro PagBank antecipa o recebimento das parcelas do auxílio emergencial

Pagamentos indevidos

Procurada, a Secretaria de Previdência informou que o programa de revisão de benefícios por incapacidade está previsto em lei (13.846) e atende ao monitoramento de órgãos de controle. O objetivo é evitar pagamentos indevidos que oneram os cofres da Previdência Social. A legislação garante ao INSS a revisão de benefícios com suspeitas de irregularidades de tempos em tempos.

Você viu?

“É importante destacar que esses atendimentos serão agendados apenas a partir de agosto e em horários extraordinários, não haverá prejuízo para as perícias já agendadas”, informou em nota. O tempo médio entre o agendamento e a realização do exame médico, segundo a secretaria, está em 39 dias.

Para Francisco Eduardo Cardoso Alves, presidente da ANMP, “não há o menor cabimento expor segurados e servidores a risco neste momento”.

Leia Também:  Câmara e Senado fecham acordo para agilizar aprovação da MP da Eletrobras

Sobre os riscos de contaminação por Covid-19, a secretaria afirma que todas as agências da Previdência seguem os protocolos sanitários para atendimento: dos 724 postos que têm serviço de perícia médica, 619 estão funcionando. Ainda conforme a pasta, 2.549 peritos médicos estão com as agendas abertas para atendimento.

“As agências que eventualmente ainda permanecem fechadas, por não atenderem aos critérios sanitários para reabertura, não impactarão no programa de revisão”, acrescenta a secretaria.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Rede Madero pode fechar após dono minimizar pandemia

Publicados

em


source
Madero
Madero/Divulgação

Madero


A rede de restaurantes Madero do bolsonarista Junior Durski disse, em suas demonstrações financeiras do primeiro trimestre de 2021, que o dinheiro em caixa da empresa não seria suficiente para pagar as dívidas de curto prazo na data de vencimento sem financiamento adicional. 

“Foram dois materiais de resultados publicados pela empresa desde o início da pandemia e auditores da rede levantaram, em ambos, a existência de ‘incerteza relevante’ e ‘significativa’ relacionada com a continuidade da operação”, informa o jornal Valor Econômico.

O informe entregue nesta quinta-feira (24) indica que as lanchonetes podem fechar.


Você viu?

Em março de 2020, no início da pandemia de Covid-19 , o empresário Junior Durski minimizou o potencial letal do coronavírus . Segundo ele, o Estado não deveria parar a economia para frear a disseminação da doença porque “5 ou 7 mil pessoas vão morrer”. 

Leia Também:  Por meio de helicópteros da FAB, vacinas são levadas a aldeias Yanomami

Veja:


Nesta quinta-feira, o Brasil registrou mais de 507 mil mortes pela Covid-19

No ano passado, a Controladoria Geral da União (CGU)  multou o restaurante em R$ 442 mil por pagar propina em dinheiro e alimentos a funcionários do Ministério da Agricultura. Os funcionários da pasta eram designados para, supostamente, fiscalizar lojas da rede nas cidades de Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA