(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Guedes pede desculpas, mas volta a defender sobras de comida para desamparados

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Paulo Guedes afirmou que sobras de comida poderiam ser destinada para pessoas desamparadas
Reprodução: iG Minas Gerais

Paulo Guedes afirmou que sobras de comida poderiam ser destinada para pessoas desamparadas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou  a defender sua fala sobre destinar sobras de comidas para desamparados , mas  pediu desculpas por cometer o “equívoco” . Em evento com empresários da indústria realizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta quarta-feira (23), Guedes afirmou não estar imune de erros, no entanto, entende que houve falsas narrativas da imprensa. 

De acordo com o ministro, ele se referiu as sobras limpas de restaurantes , ou seja, tudo aquilo que é preparado e volta para a cozinha. 

“Sobra limpa não é comida de resto de prato, de forma alguma. É justamente o contrário. O restaurante preparou aquilo tudo, em uma churrascaria rodízio está lá o arroz, a farofa, a carne, tudo preparado, chegou o fim do dia e sobrou. Aquilo pode ser transportado rapidamente”, afirmou.

“Eu peço desculpas até para narrativas falsas”, concluiu o ministro. 

Na última quinta-feira (17) no 1º Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento, Guedes disse que  desperdícios da cadeia produtiva precisam ser melhor aproveitados para acabar com a fome no país

“O prato de ‘um classe média’ europeu é pequeno, no nosso, há uma sobra enorme. Precisamos pensar como utilizar esse excesso no dia a dia. Aquilo da para alimentar pessoas fragilizadas, mendigos, pessoas desamparadas. É muito melhor que deixar estragar”, disse o ministro.

No encontro, foi sugerido pela ministra da Agricultura e Pecuária, Tereza Cristina, em  implementar novas medidas regulatórias para o combate à fome. Entre elas, estaria a possibilidade de comprar alimentos fora da validade .  

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Bolsonaro publica MP para pagar R$ 400 a famílias do Auxílio Brasil

Publicados

em


source
null
Alan Santos/ PR

undefined


Após o Congresso firmar um acordo para fatiar a Proposta de Emenda à Constituição 23/2021 (PEC dos Precatórios) , o presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou a medida provisória (MP) que institui o Benefício Extraordinário. O recurso visa atender às famílias que são beneficiárias do Auxílio Brasil , programa sucessor do Bolsa Família.

O benefício terá valor necessário para alcançar a marca de R$ 400 e será pago junto à parcela de dezembro do Auxílio Brasil . Em novembro, o novo Bolsa Família teve valor médio de R$ 217,18.

Descrito como “extraordinário”, o pagamento se refere apenas a este mês de dezembro, mas com possibilidade de prorrogação de janeiro a dezembro do próximo ano, “consideradas as famílias beneficiárias no mês de referência do pagamento do referido benefício e observada a disponibilidade orçamentária e financeira”.

Leia Também

Para que o governo pague os R$ 400 planejados em 2022, ele depende da conclusão da votação da PEC. A pauta, que é alvo de discussão no Congresso, prevê o adiamento do pagamento de dívidas da União, os precatórios. 

O governo diz que isso é necessário para abrir espaço no orçamento para o repasse de um auxílio maior aos mais pobres. É por conta dessa dependência que a MP já prevê a possibilidade de prorrogação nos próximos meses.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA