(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Embraer recebe encomenda para fabricar até 100 ‘carros voadores’

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Bristow encomenda até 100 eVTOL da Eve Urban Air Mobility, subsidiária da Embraer
Divulgação

Bristow encomenda até 100 eVTOL da Eve Urban Air Mobility, subsidiária da Embraer

A Embraer, por meio de sua subsidiária Eve Urban Air Mobility, recebeu uma encomenda da operadora global de helicópteros Bristow para fabricar até 100  aeronaves elétricas de pouso e decolagem vertical (eVTOL) .

No acordo, não foi informado em quais países os ‘carros voadores’ poderão ser operados. Ainda assim, as ações da Embraer tiveram alta de 12% na Bolsa de Valores no início desta tarde.

De acordo com comunicado, o memorando de entendimento entre as duas companhias visa desenvolver um modelo de operação de Mobilidade Aérea Urbana (UAM). A entrega das aeronaves está prevista para começar em 2026.

O acordo ainda prevê o design de vertiportos, o desenvolvimento regulatório para o ambiente operacional e um certificação do eVTOL com operação autônoma.

“Esse memorando de entendimento estratégico prevê o desenvolvimento contínuo de um modelo abrangente de UAM entre Bristow e Eve para um eVTOL que pode, potencialmente, remodelar o mercado para todos os voos verticais elétricos com emissões de zero carbono e custos operacionais mais baixos”, disse o presidente e diretor executivo da Bristow, Chris Bradshaw, em um comunicado divulgado pela Embraer.

Leia Também:  JHS anuncia que vai recomprar até 9,15% das ações em circulação e anima mercado

“Isso vai permitir expandir nossa experiência para fornecer uma opção sustentável e eficiente em novos mercados finais potenciais. Podemos alavancar nossa experiência operacional, por meio da cooperação com a Eve, a fim de projetar e construir a próxima geração de aeronaves”, continuou ele.

Já o presidente da Eve Urban Air Mobility, Andre Stein, ressaltou que a parceria com a Bristow vai permitir desenvolver estruturas e operações robustas necessárias para criar uma indústria “acessível, escalonável, sustentável e segura”.

Segundo a empresa, a fabricante brasileira de aviões já trabalha no desenvolvimento de dois veículos. Um deles, um protótipo menor que o eVTOL, está em fase de testes no solo. O outro tem o tamanho real do veículo elétrico que outras empresas estão desenvolvendo.

A Eve já firmou parceria com aéreas estrangeiras para o projeto e vai iniciar testes da operação logística no Rio de Janeiro ainda este ano usando helicópteros. Uma das parceiras já anunciadas é a Kenya Airways.

Leia Também:  Bolsonaro: inflação de dois dígitos é culpa do 'fique em casa'

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

“Ou acionistas da Petrobras, ou caminhoneiros”, diz Chorão sobre Bolsonaro

Publicados

em


source
Wallace Landim, Chorão, líder caminhoneiro
Reprodução/Facebook

Wallace Landim, Chorão, líder caminhoneiro

O presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, deu prazo de 15 dias para o presidente Jair Bolsonaro decidir se irá favorecer os caminhoneiros ou acionistas da Petrobras. A declaração foi dada em entrevista ao portal UOL , nesta segunda-feira (18).

Líder dos caminheiros, Chorão, como é conhecido, disse que o preço do diesel nas bombas prejudica a categoria e prometeu entrar em greve a partir de 1° de novembro. A proposta também foi aprovada por outras lideranças em assembleia realizada neste fim de semana.

“Chegou uma hora que o governo do presidente Jair Bolsonaro precisa escolher. Ou os acionistas, ou os caminhoneiros e a classe média. Ele tem 15 dias para escolher”, disse Landim.

Na entrevista, Chorão acusou o Palácio do Planalto de não atender as demandas de caminhoneiros e ironizou as críticas de Bolsonaro sobre o ex-presidente Michel Temer, que enfrentou a paralisação em 2018.

Leia Também

“Durante a campanha política para presidente ele falava mal do Temer. E hoje ele está lá e não está fazendo nada. É isso que a categoria esta observando”, afirmou.

O líder dos caminhoneiros também questionou a fala de Jair Bolsonaro sobre a privatização da Petrobras. Após uma declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, Bolsonaro colocou a estatal na lista de possibilidade de venda.

“A gente vê o presidente jogando na mídia a privatização da Petrobras isso é, no meu ponto de vista, para causar polemica. É para tirar a responsabilidade de si”, afirmou ao UOL .

“Por isso que eu tenho certeza que dessa vez sai. E eu torço para que o governo subestime mesmo. Se eles querem subestimar, eu acho legal da parte dele”, concluiu Chorão.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA