(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Depois do PT, Ciro também diz que vai mudar reforma trabalhista

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Ciro Gomes
Reprodução

Ciro Gomes

O ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes (PDT), disse neste sábado (22) que estuda uma nova reforma trabalhista. A proposta entrou no centro do debate eleitoral após líderes do Partido dos Trabalhadores (PT), à frente nas pesquisas, dizerem que, se eleitos, vão revogar a medida

“É preciso muita flexibilidade para entender novas atividades, o home office, o trabalho remoto, uma série de questões que precisam avançar na legislação. Mas nunca a direção pode ser a precarização do trabalho, como essa que foi feita, muito menos sufocar os sindicatos”, afirmou Ciro à BandNews.

Outro ponto criticado pelo candidato cearense foi a política da Petrobras de paridade com o mercado internacional, que obriga a empresa a reajustar o preço dos combustível caso haja variação no preço em dólar. Se eleito, Ciro promete acabar com a política no “dia 1º”. 

Ele criticou o ex-presidente Lula e o atual, Jair Bolsonaro, dizendo que ambos combinaram de não comparecer nos debates. Ciro, no entanto, elogiou Marina Silva e disse que gostaria de uma parceria com o partido dela, o Rede. 

“Eu não tenho como, sem ofender, dizer que a Marina seria uma vice. Mas se ela pudesse vir me ajudar, seria certamente muito bem-vinda por cada militante nosso e por mim especialmente”, declarou. 

Leia Também

Reforma trabalhista

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi, Hoffmann, disse em entrevista à CNN Brasil que se o partido retornar ao poder vendendo as eleições de 2022, desmontará pontos da reforma trabalhista. Segundo ela, houveram avanços proporcionados pelo texto, mas o que “deu errado precisa ser consertado.

“Nós temos que consertar o que deu errado. E essa reforma trabalhista deu errado. A promessa deles [governo Temer] quando fizeram a reforma trabalhista era a geração de emprego e desenvolvimento. Passaram-se já quase cinco anos, nós tivemos o desemprego crescendo, e não tivemos desenvolvimento no país”, afirma Gleisi.

Leia Também:  Campos Neto diz que deve elevar expectativa de crescimento do Brasil

Ela também declarou que se Lula vencer as eleições deste ano não ouvirá  “mimimi” do mercado e revogará a lei que instituiu o teto de gastos em 2016. O petista ainda não apresentou o candidato a ministro da Economia, mas quer alguém com perfil empresarial e não um “guru” que acalme o mercado. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

INSS: 2ª parcela do 13º já está liberada para consulta; veja como

Publicados

em

source
Segurados do INSS já podem consultar o valor da segunda parcela do 13º salário e do benefício de maio na internet
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Segurados do INSS já podem consultar o valor da segunda parcela do 13º salário e do benefício de maio na internet

Os mais de 31 milhões de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já podem consultar o valor da segunda parcela do 13º salário e do benefício do mês de maio na internet. Os pagamentos começam no dia 25, próxima quarta-feira, para quem recebe até um salário mínimo, e 1º de junho para quem recebe mais de um salário mínimo. Os pagamentos serão finalizados no dia 7 de junho. O calendário leva em conta o número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço. Recebem primeiro os aposentados e pensionistas com benefício com dígito 1. Importante destacar que essa parcela do abono vem com descontos, como o Imposto de Renda, se for o caso.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Por exemplo, aposentados com 64 anos de idade ou menos são passíveis de Imposto de Renda os valores do abono de quem ganha mais que R$ 1.903,98 mensais. Já os aposentados com 65 anos ou mais terão desconto de Imposto de Renda no 13º salário os segurados com ganhos superiores a R$ 3.807,93 por mês.

E como consultar os valores? Para quem não tem acesso à internet basta ligar para a central de atendimento por telefone do órgão, no número 135. Ao ligar, informe o número do CPF e confirme algumas informações cadastrais, de forma a evitar fraudes. O atendimento está disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h.

Leia Também:  Campos Neto diz que deve elevar expectativa de crescimento do Brasil

Já os segurados que têm acesso à web podem acessar o site Meu INSS ( https://meu.inss.gov.br/ ). Após fazer o login, na tela inicial, clique no serviço de “Extrato de Pagamento”. É possível ter acesso ao extrato e todos os detalhes sobre o pagamento do benefício.

A consulta do benefício também pode ser feita pelo aplicativo Meu INSS, disponível para Android e iOS. Assim como no acesso pelo site, de início, é necessário fazer login e senha, e então, todos os serviços disponíveis e histórico das informações do beneficiário serão listados.

Recebem o abono os beneficiários de aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão, pensão por morte e outros auxílios administrados pelo instituto. A exceção fica para quem recebe Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas), que é pago a idosos acima de 65 anos de baixa renda e pessoas com deficiência carentes e equivale a um salário mínimo (R$ 1.212), e Renda Mensal Vitalícia.

Normalmente, o pagamento do abono é feito nos meses de agosto/setembro e novembro/dezembro. Mas, nos dois últimos anos, o pagamento foi antecipado para o primeiro semestre.

Bloqueios

Aposentados e pensionistas que recebem pela modalidade de cartão magnético que não sacam o benefício por dois meses seguidos (60 dias) ficam sem pagamento. O dinheiro, nestes casos, volta aos cofres da Previdência. Conforme o instituto, o bloqueio e a devolução do dinheiro estão previstos no Protocolo de Pagamento de Benefícios, parte integrante do contrato estabelecido entre INSS e a rede bancária.

Para o segurado que teve o benefício cancelado, basta se dirigir ao banco em que recebe o pagamento. Mas para quem deixa passar mais de 60 dias, o desbloqueio precisa ser feito nas agências da Previdência Social. É preciso levar à instituição financeira um documento com foto, como identidade, carteira de trabalho ou carteira de motorista, por exemplo.

“Com o aposentado comprovando o direito de receber, o valor é estornado, corrigido e pago pelo INSS”, explica Adriane Bramante, presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP).

Confira o calendário Para quem ganha até 1 salário mínimo

Final de benefício Data de pagamento

  • 1…………………………. 25 de maio
  • 2 ………………………… 26 de maio
  • 3 ………………………… 27 de maio
  • 4 ………………………… 30 de maio
  • 5…………………………. 31 de maio
  • 6 ………………………… 01 de junho
  • 7 ………………………… 02 de junho
  • 8 ………………………… 03 de junho
  • 9 ………………………… 06 de junho
  • 0 ………………………… 07 de junho

Para os que recebem acima do salário mínimo

Final de benefício Data de pagamento

  • 1 e 6 …………………….. 01 de junho
  • 2 e 7 …………………….. 02 de junho
  • 3 e 8 …………………….. 03 de junho
  • 4 e 9 …………………….. 06 de junho
  • 5 e 0 …………………….. 07 de junho

Como pegar o extrato

Pelo aplicativo

  • Abra o app Meu INSS e clique em “Entrar com gov.br”
  • Informe o CPF e em seguida em “Continuar” e, logo após, digite a senha e “Entrar”
  • Na tela acesse “Extrato de pagamento” e clique na seta ao lado do pagamento de maio que o extrato será aberto
  • Para gerar o PDF clique em “Baixar PDF”

Pelo site

  • Acesse www.meu.inss.gov.br e, na página, vá em “Entrar com gov.br”
  • Em seguida, informe o CPF e clique em “Continuar”
  • Na página seguinte, digite a senha e após em “Entrar”
  • Clique em “Extrato de Pagamento”. Nesse item vão aparecer dois valores: pago na competência de abril, que estará como “Pago”, e o de maio. Basta clicar na seta ao lado do pagamento que o extrato será aberto.
  • Para gerar o PDF clique em “Baixar PDF”

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA