(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com 1,5 mil vagas é retomado

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) é retomado após suspensão por irregularidades nos testes de aptidão física
Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) é retomado após suspensão por irregularidades nos testes de aptidão física

Na última segunda-feira (20), o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) derrubou a liminar que suspendia o concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A seleção havia sido interrompida no último dia 14, após irregularidades nos testes de aptidão física (TAF) em diversos estados. 

A ação foi ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) na vara Federal da Seção Judiciária do Rio de Janeiro. O MPF apontou que candidatos de várias regiões tinham sido prejudicados. A decisão foi revogada após o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebaspre) argumentar que o teste seguia o que estava previsto do edital. 

O concurso da PRF oferece 1,5 mil vagas para Policial Rodoviário Federal, Padrão I da Terceira Classe. Nesta terça, o Cebaspre divulgou o resultado da primeira fase, com a  lista de convocação  para a matrícula no Curso de Formação Policial (CFP). 

Os selecionados têm até às 18 horas do dia 22 de setembro para formalizar os pedidos de efetivação da matrícula no CFP. Também correm risco de ser eliminados aqueles que não apresentarem os documentos necessários para se matricular, não comparecem ao curso de formação ou não atenderem aos demais requisitos exigidos.

Você viu?

Os candidatos também deverão estar atentos ao prazo de validade de sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) – exigida no edital do concurso da PRF, sob pena de eliminação.

Mesmo após ingressar no Curso de Formação Policial, os eventuais alunos continuarão sendo submetidos à investigação, podendo ser desligados e eliminados do concurso público, se não possuirem “conduta social e idoneidade moral” compatíveis com o cargo. 

Leia Também:  Auxílio Brasil é um avanço nas políticas sociais, diz João Roma

De acordo com o edital, o curso de formação terá carga-horária mínima de 500 horas presenciais e/ou à distância, em tempo integral, com atividades que poderão ser desenvolvidas nos turnos diurno e noturno, inclusive sábados, domingos e feriados. Ele será realizado na cidade de Florianópolis (SC), entre 24 de setembro a 22 de dezembro na Universidade Corporativa da Polícia Rodoviária Federal (UNIPRF).

O resultado final com os aprovados para o cargo de policial rodoviário federal será publicado no Diário Oficial da União (DOU) e divulgado no site do Cebraspe em 20 de dezembro de 2021.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Atraso na PEC dos precatórios ameaça Auxílio Brasil e Roma se diz “preocupado”

Publicados

em


source
Ministro da Cidadania queria que a proposta fosse aprovada no Legislativo no início de novembro
Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Ministro da Cidadania queria que a proposta fosse aprovada no Legislativo no início de novembro

O ministro da Cidadania, João Roma, disse nesta quarta-feira (27) que está “bastante preocupado” com o atraso para aprovação da PEC dos precatórios . A proposta estava na pauta da Câmara dos Deputados ontem, mas os deputados não chegaram a um acordo e adiaram o texto

A PEC é vital para viabilizar o novo benefício social administrado pela sua pasta, o Auxílio Brasil . Sem a aprovação do texto, não sobra espaço fiscal no Orçamento para os R$ 400 prometidos pelo governo. 

Segundo Roma, seria “muito importante” que a PEC fosse aprovada “ainda no início de novembro”, já que os depósitos estão previstos para o início deste mês.

“Não há mais tempo hábil”, alertou Roma, que chegou nesta noite para mais uma reunião com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Ao mesmo tempo, ele comemorou a decisão do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), de que pode levar a PEC direto ao plenário após sua aprovação na Câmara, evitando as comissões.

Leia Também:  Seis em cada dez empresas prevê racionamento de energia em breve, diz CNI

Leia Também

Após o encerramento da sessão que estava analisando a PEC, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), se reuniu em seu gabinete com líderes de partidos e três ministros do governo Bolsonaro, João Roma (Cidadania), Flávia Arruda (Secretaria de Governo) e Ciro Nogueira (Casa Civil). Eles conversaram sobre estratégias para alcançar maioria e votar o texto na quarta-feira da semana que vem. Lira, porém, não descartou a hipótese de tentar a votação ainda nesta quinta, cenário considerado improvável pelos líderes e até por Ciro Nogueira.

O presidente da Câmara ainda terá, durante a madrugada, conversas para tentar construir um consenso.

Sempre é possível fazer ajustes (no texto). Estou saindo agora para falar com deputados da oposição. Foi feita agora uma reunião com líderes da base, com a presença do ministro Ciro Nogueira, com a ministra Flávia, com o ministro João Roma. E agora vou conversar com membros e líderes da oposição e tentar chegar a uma composição plausível.”

Leia Também:  Dívida: Confira 6 dicas para negociar o aluguel do seu imóvel

Assim como os demais líderes, Lira atribuiu o adiamento às dificuldades do retorno ao trabalho presencial.


COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA