(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

BC lançará moedas em comemoração aos 200 anos da Independência em 2022

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Banco Central lançará novas moedas em 2022
Reprodução: iG Minas Gerais

Banco Central lançará novas moedas em 2022

O Banco Central (BC) lançará duas moedas especiais para celebrar os duzentos anos de Independência do Brasil em 2022. Uma será de prata e a outra em cuproníquel.

O lançamento foi aprovado nesta quinta-feira pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e faz parte das comemorações coordenadas pela Comissão Interministerial Brasil 200 anos, chefiada pela Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo.

Leia Também

Ainda não há informação sobre como serão essas moedas. Segundo o BC, mais informações serão divulgadas no lançamento em março de 2022

Como jornal O Globo mostrou em agosto, há um mercado intenso de moedas colecionáveis no Brasil. Por ocasião das Olimpíadas de Tóquio, colecionadores travaram uma corrida para obter moedas lançadas pelo Banco Central japonês. Já as moedas do Rio chegam ser negociadas por R$ 150.

Leia Também:  Auxílio emergencial será prorrogado, afirma Guedes

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Bolsonaro publica MP para pagar R$ 400 a famílias do Auxílio Brasil

Publicados

em


source
null
Alan Santos/ PR

undefined


Após o Congresso firmar um acordo para fatiar a Proposta de Emenda à Constituição 23/2021 (PEC dos Precatórios) , o presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou a medida provisória (MP) que institui o Benefício Extraordinário. O recurso visa atender às famílias que são beneficiárias do Auxílio Brasil , programa sucessor do Bolsa Família.

O benefício terá valor necessário para alcançar a marca de R$ 400 e será pago junto à parcela de dezembro do Auxílio Brasil . Em novembro, o novo Bolsa Família teve valor médio de R$ 217,18.

Descrito como “extraordinário”, o pagamento se refere apenas a este mês de dezembro, mas com possibilidade de prorrogação de janeiro a dezembro do próximo ano, “consideradas as famílias beneficiárias no mês de referência do pagamento do referido benefício e observada a disponibilidade orçamentária e financeira”.

Leia Também

Para que o governo pague os R$ 400 planejados em 2022, ele depende da conclusão da votação da PEC. A pauta, que é alvo de discussão no Congresso, prevê o adiamento do pagamento de dívidas da União, os precatórios. 

O governo diz que isso é necessário para abrir espaço no orçamento para o repasse de um auxílio maior aos mais pobres. É por conta dessa dependência que a MP já prevê a possibilidade de prorrogação nos próximos meses.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA