(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Bancos digitais aumentam investimentos em concessão de empréstimos

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Bancos digitais facilitam pedido de empréstimo pessoal
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Bancos digitais facilitam pedido de empréstimo pessoal

O número de fintechs vem se multiplicando. Sem tarifas ou agências físicas, os  bancos digitais  estão ganhando cada vez mais espaço entre os brasileiros. De acordo com uma pesquisa realizada em abril, pelo C6 Bank/Ipec, 57% dos entrevistados já têm contas nesse tipo de instituição. Além de desburocratizar a rotina financeira, com contas sem anuidade, transferências gratuitas e cartão de crédito sem tarifa, bancos e carteiras digitais estão apostando agora na concessão de empréstimos.

O grande atrativo é o acesso ao dinheiro de forma ágil e simplificada. Em geral, as taxas são mais atrativas do que as de bancos tradicionais, nos quais giram em torno de 5% ao mês. Além disso, há benefícios como cashback.

Nesta segunda-feira (28), por exemplo, o Digio lançou o produto “Grana Extra”, por meio do qual concede valores entre mil reais e R$ 30 mil, com juros a partir de 2,97% ao mês, cobrando as parcelas diretamente na fatura do cartão de crédito do banco. A solicitação pode ser feita pelo aplicativo, e o dinheiro cai na conta imediatamente. O cliente ainda pode escolher realizar o pagamento em de seis a 24 vezes.

“A grande vantagem do produto é que ele consome apenas a parcela mensal no limite do cartão”, diz Marcelo Scarpa, diretor executivo do Digio.

O banco Inter também começou a oferecer crédito pessoal neste mês, com foco em clientes que recebem ou têm a portabilidade de salário no Inter. O valor mínimo é de R$ 500, e as taxas são de 6% ao mês. A contratação é feita diretamente no aplicativo, no qual é possível fazer simulações e saber exatamente o quanto vai pagar no fim do contrato.

No Nubank, o serviço de empréstimos pessoais existe desde fevereiro de 2019. Os valores e as taxas de juros são fixados conforme a análise individual do perfil de cada cliente elegível para a contratação e, por meio do aplicativo, é possível fazer simulações.

Leia Também:  Após ingerir soda cáustica em refrigerante, casal pede indenização na justiça

Este ano, o banco passou a oferecer uma nova modalidade de empréstimo, atrelada à portabilidade do salário, com taxas de juros mais baixas. Após a solicitação, o dinheiro é transferido na hora para a Nuconta, por meio da qual é possível gerenciar os pagamentos, podendo antecipar parcelas e obter descontos.

No C6 Bank, o crédito para pessoas físicas e pequenas e médias empresas é oferecido desde 2020. A contratação é feita diretamente pelo aplicativo, e a quantia cai na hora: o cliente é quem estabelece o valor de que precisa, a data do primeiro pagamento e a quantidade de parcelas, dentro de condições pré aprovadas. Quanto maior o prazo contratado, menor será a taxa. O valor mínimo para a solicitação é de R$ 100, e a primeira parcela pode ser quitada em até dois meses.

Você viu?

Nas carteiras digitais

A carteira digital Ame passou a conceder empréstimos de forma totalmente digital. Para atrair clientes, oferece até cashback (dinheiro de volta) . O foco são os consumidores negativados, que têm menores chances de conseguir crédito no mercado. Por isso, as taxas de juros são mais caras, a partir de 12,5% ao mês.

Para contratar os serviços, o usuário deve acessar a área “Empréstimos”, do app Ame Digital e escolher entre um dos parceiros. Há linhas de crédito de R$ 250 a R$ 3 milhões para pessoa física, e com valores de R$ 10 mil a R$ 5 milhões para pessoa jurídica.

No caso de crédito pessoal, as empresas Rebel, Geru e SuperSim oferecem 6% de cashback nas linhas sem garantia, o que pode render até R$ 3 mil de volta. Nas opções de empréstimo com garantia, a Creditas está aplicando 4% de cashback no empréstimo em que carros são dados como garantia, o que pode render até R$ 6 mil reais do dinheiro de volta. Já na linha da Bcredi com garantia de imóvel, contratos fechados pelo Ame podem ter até R$ 90 mil reais de cashback.

Leia Também:  Lista de devedores da B3 bate recorde e chega a quase 54 páginas

A estratégia do PagSeguro é outra. O objetivo é ajudar seus clientes que, em sua maioria, são autônomos e profissionais liberais. Por isso, o recebimento do crédito, a partir de R$ 300, é em até um dia útil, e o pagamento pode ser por meio das vendas. As taxas são em torno de 2,99% ao mês, e a contratação ser pode feita diretamente pelo app PagBank, sem burocracia.

Veja as condições dos empréstimos da Ame

Rebel  – Empréstimo Flex (sem garantia) – De mil reis a R$ 50 mil em até 36 vezes (depósito do empréstimo na wallet Ame). Cashback de 6%, limitado a R$ 3 mil.

Geru  – Empréstimo Plus (sem garantia) – De R$ 2 mil a R$ 50 mil em até 36 vezes (depósito do empréstimo na conta bancária apontada pelo cliente). Cashback de 6%, limitado a R$ 3 mil.

SuperSim  – Empréstimo Easy (sem garantia e com garantia celular) – De R$ 250 a R$ 3 mil em até 12 vezes (depósito do empréstimo na conta bancária apontada pelo cliente). Cashback de 6%, limitado a R$ 180.

Creditas  – Empréstimo Pro (garantia auto) – De R$ 5 mil a 150 mil em até 60 vezes (depósito do empréstimo na conta bancária apontada pelo cliente). Cashback de 4%, com limite de R$ 6 mil.

Bcredi  – Empréstimo Pro (garantia imóvel) – De R$ 30 mil a R$ 3 milhões em até 240 vezes (depósito do empréstimo na conta bancária apontada pelo cliente). Cashback de 3%, com valor máximo de R$ 90 mil.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

PEC para reduzir preço dos combustíveis adianta? Entenda a proposta

Publicados

em


source
Jair Bolsonaro
O Antagonista

Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (20) que negocia a apresentação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para permitir a redução a zero da incidência de tributos federais sobre combustíveis. O texto ainda não foi disponibilizado, mas os alvos da redução seriam a contribuição do Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) e a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

O impacto, porém, seria limitado. Dados da Petrobras mostram que, considerando um preço final de R$ 6,63, o registrado na última semana de 2021, esses tributos somam um valor fixo de R$ 0,69, ou pouco mais de 10% desse exemplo.

A questão é que o preço do combustível é impactado por outros fatores, como a cobrança do ICMS, que é um imposto estadual, e  será descongelado em fevereiro após 90 dias sem aumento. O estopim para a decisão de descongelar o valor do ICMS foi o novo anúncio de aumento do preço da gasolina e do diesel feito pela Petrobras na semana passada.

Leia Também:  "Eleição antecipada" atrapalha agenda econômica e trava reformas, critica Guedes

Além disso, incidem as margens do segmento de distribuição e revenda, da Petrobras e a adição de etanol aos combustíveis.

Com isso, a solução encontrada por técnicos do governo que trabalham na elaboração da PEC defendem a criação de um fundo de compensação a ser usado para reduzir o preço dos combustíveis quando houver aumento de preço tanto do barril de petróleo quanto do dólar.

Fontes do jornal O GLOBO dizem que esse fundo teria como fonte de recursos os dividendos pagos pela Petrobras à União, ou seja, parte do lucro da empresa seria revertido em subsídio ao combustível. Só no ano passado, a estatal pagou R$ 63,4 bilhões em dividendos e juros sobre capital próprio, mas só uma parte disso ficou com a União.

Leia Também

O Ministério da Economia é contra a proposta e defende a privatização da empresa. A venda da estatal em ano eleitoral é tida como quase impossível por ministros do governo. 

O tema é um dos principais alvos do presidente Jair Bolsonaro para tentar a reeleição neste ano. O combustível deve continuar sendo uma pedra no sapato do mandatário, já que o banco Goldman Sachs prevê que o Brent vai chegar a US$ 100 no terceiro trimestre de 2022. Na prática, isso significa aumento do preço dos combustíveis ao longo deste ano.

Em 2018, após a greve de caminhoneiros, o então governo de Michel Temer zerou impostos federais sobre o diesel , mas por meio de decreto e com compensação orçamentária correspondente por meio do aumento de outros impostos. Entre março e abril do ano passado, o governo Bolsonaro suspendeu a cobrança de impostos sobre o diesel, decisão que foi compensada com a elevação da carga tributária em outros setores.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA