(65) 99638-6107

CUIABÁ

Dinheiro na mão é vendaval

Auxílio Brasil paga R$ 100 a mais para 3 mil famílias em dezembro; entenda

Publicados

Dinheiro na mão é vendaval


source
Sede do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação
Divulgação

Sede do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

O governo federal começará a pagar, em dezembro deste ano, Bolsa de Iniciação Científica Júnior — benefício que faz parte do  Auxílio Brasil e tem o objetivo de incentivar os estudantes a se dedicarem aos estudos e a desenvolverem seu potencial no ramo da ciência. Segundo o Ministério da Cidadania, cerca de três mil estudantes do país receberão, no mês que vem, a primeira de 12 parcelas mensais previstas no valor de R$ 100. A família do aluno também receberá uma cota única anual de mil reais.

A parcela mensal devida ao estudante será paga pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com recursos da Cidadania. Já a parcela única anual devida à família será paga diretamente pelo ministério.

Para receber a Bolsa de Iniciação Científica Júnior, os estudantes precisam fazer parte de famílias contempladas pelo novo Auxílio Brasil e se destacar em competições acadêmicas e científicas (ocupando da 1ª até a 3ª posição), de abrangência nacional, ligadas à educação básica.

Leia Também:  Para frear aumento, conselho mantém teor de biodiesel no óleo diesel em 2022

Procurado, o Ministério da Cidadania não informou como se o pagamento será feito por meio de conta em banco, com saque via cartão, ou outro meio de pagamento. Também não explicou como os alunos saberão que foram contemplados com o benefício.

A pasta ainda não esclareceu se a parcela única de mil reais para a família também sairá em dezembro. Tampouco explicou se um estudante beneficiado com a bolsa num ano poderá continuar recebendo o pagamento no ano seguinte, se repetir o bom desempenho nas competições.

As competições científicas que darão o direito à bolsa devem ser credenciadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, tendo sido lançadas em 2020. São elas:

  • IX Olimpíada Brasileira de Neurociências – OBN
  • IV Olimpíada Brasileira de Cartografia: Ciência e Arte – OBRAC
  • Olimpíada Brasileira de Robótica 2021 – OBR
  • 5ª Olimpíada Nacional de Aplicativos – ONDA
  • Olimpíada Brasileira de Soluções Sustentáveis para Água e Energia – OBSSAE
  • 3ª Olimpíada Científica Nacional sobre Oceanos e Ambientes Polares and 3rd Hackathon for new technologies for Marine and Polar research
  • Olimpíada Brasileira de Matemática – OBM
  • IPhCO – Olimpíada Internacional de Física e Cultura – FASE NACIONAL
  • 24ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica OBA
  • 10ª Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas – OBFEP
  • 11ª Olimpíada Brasileira de Agropecuária – OBAP
  • Olimpíada de Matemática dos Institutos Federais – OMIF
  • Olimpíada Brasileira de Informática 2021 – OBI
  • Programa Nacional Olimpíadas de Química – OBQ
  • XVII Olimpíada Brasileira de Biologia – OBB
Leia Também:  McDonald's demite empregado por passar queijo na sola do sapato; veja o vídeo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Tarifa branca pode reduzir conta de luz; saiba se vale a pena

Publicados

em


source
Conta de luz
Fernanda Capelli

Conta de luz

O verão chegou e com ele também veio o calorão que vem tirando o sossego dos cariocas. Isso porque os consumidores estão tentando buscar um equilíbrio entre como conviver com o tempo quente, ao ligar mais o ventilador e o ar-condicionado, e o valor pago na conta de luz.

Em tempos de bandeira vermelha, o que deixa a conta mais cara, optar pela tarifa branca pode ser uma opção para alguns, alerta o especialista em finanças, André Aragão.

A tarifa branca foi um benefício criado no primeiro trimestre de 2018 com a ideia de preços alternativos para a energia elétrica, dependendo do horário do dia e é indicada para pequenas empresas e pessoas que consomem mais de 250 kWh por mês. “Essa tarifa é aconselhável para quem faz o maior uso de luz nos horários antes das 18h (o horário de pico como é mais conhecido). Nesses casos, quem optar por essa tarifa pode gerar uma economia de até 15% no valor da conta de luz”, explica.

Basicamente, a diferença entre a tarifa branca e as demais é o valor do quilowatt hora. Se o consumidor paga R$0,594 por kwh em qualquer horário, quando esse mesmo consumidor aderir à tarifa branca ele passará a pagar R$0,499 kwh no período “fora de ponta”, R$0,724 no “intermediário” e R$1,115 na “ponta”. “Conseguindo manter o consumo no período fora de ponta, resultará em redução no valor da conta”, diz Aragão.

Atualmente, a Light possui 3.912 clientes cadastrados na Tarifa Branca em sua área de concessão. A empresa é responsável pela distribuição de energia elétrica de 31 municípios do estado do Rio.

Leia Também:  Para frear aumento, conselho mantém teor de biodiesel no óleo diesel em 2022

Leia Também

Como aderir

Para aderir à Tarifa Branca, o consumidor precisa entrar em contato com a distribuidora de energia e solicitar a troca do medidor. É um processo gratuito e leva em média 30 dias para fazer a mudança.

Entretanto, mais uma vez, Aragão alerta que para a troca valer a pena é preciso ficar atento aos seus hábitos de consumo de energia. “O maior risco é o consumidor não conseguir realizar a alteração dos seus hábitos, é preciso que o maior foco de consumo de energia seja realizado no período de tarifa mais barata. Se os hábitos não alterarem, o valor da conta não diminuirá e a conta pode chegar ainda mais alta. Conheça primeiro os seus hábitos, analise com calma a forma que você consome energia. Tenha em mente de que precisará trocar o horário do banho, de passar a roupa, acender luzes, lavar a roupa. Se for possível ter uma flexibilidade de horário para realizar as tarefas, respeitando os horários estipulados pela companhia de energia, dá para economizar com a conta de luz. Vale lembrar também que é uma boa opção para empresas que não funcionam à noite, que podem desligar os aparelhos ou que consumam baixa energia”, diz.

Leia Também:  Auxílio emergencial: veja quem recebe o benefício nesta terça-feira

Quem pode aderir

A tarifa branca está disponível a clientes faturados em baixa tensão de qualquer faixa de consumo, com algumas exceções: consumidores beneficiados com a tarifa social de energia elétrica; Os enquadrados na classe de iluminação pública; a Consumidores telemedidos, atendidos com o Sistema de Medição Centralizada (SMC).

Divisão por horários

  • Na tarifa branca, um dia é dividido em três faixas de horário:
  • Horário de ponta (das 17h30 às 20h30): quando o valor da energia é o mais caro;
  • Horário intermediário (das 20h30 às 22h30):quando o valor da energia é mais alto que o convencional;
  • Horário fora de ponta (até as 17h30 e a partir das 22h30):quando o valor da energia é mais barato que o convencional.
  • Nos feriados nacionais e finais de semana, o valor para todas as horas do dia é consideradofora de ponta.

Vantagem X desvantagem

A tarifa branca só será vantajosa para quem conseguir reduzir ou, até mesmo, “deslocar” o consumo de energia do horário de ponta para o fora de ponta. Caso contrário, a opção pela tarifa branca poderá resultar emaumento no valor da conta de luz.

Tarifa branca não é bandeira tarifária

Enquanto a tarifa branca é uma modalidade tarifária opcional, que depende de novos hábitos de consumo, a bandeira tarifária é obrigatória e definida pela Aneel. Ou seja, sem escolha do consumidor.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA