Deucimar fala em “covardia” de Lúdio diante de Lutero

Deucimar diz ser único que pode minar campanha de Lúdio a prefeito

Gabriela Galvão e Laura Nabuco
RD NEWS

Deucimar Silva   O vereador por Cuiabá Deucimar Silva (PP) resolveu ameaçar a pré-candidatura do colega Lúdio Cabral (PT) a prefeito. Da tribuna, o progressista declarou nesta terça (22) ser o único com possibilidade de “estragar” a campanha do petista para, em seguida, repetir o “jargão” que usa reiteradamente. “Pau que bate em Chico, bate em Francisco e bate em Lúdio também”, disparou.

A bronca de Deucimar se deve ao fato de Lúdio “ter falado mal” dele durante a CPI que investigou o superfaturamento na obra de reforma do telhado da Câmara, realizada em 2009, quando o progressista ainda era presidente. “Não vou levar desaforo pra casa. Só eu sei o que passei com o povo querendo me desmoralizar”.

Deucimar disse que Lúdio já chegou a ser o único vereador com telefone exclusivo, e fatura superior aos R$ 5 mil por mês. Também disse que o petista gastava mais de R$ 7 mil em correio. O progressista lembrou que, na sessão de decretação da perda do mandato do ex-presidente Lutero Ponce (PMDB), Lúdio foi o único que não teve “coragem” de votar pela cassação, apesar do relatório de mais de 3 mil páginas. Por outro lado, frisou Deucimar, o colega incentivou a abertura de CPI para apurar o superfaturamento apontado na obra do telhado pelo TCE.

Lúdio Cabral   O petista, por sua vez, ponderou que as acusações não procedem. Também ironizou ao declarar que Deucimar tem “arroubos esporádicos”. Lúdio disse que, quando foi presidente da Comissão e Saúde da Câmara, entre 2007 e 2008, solicitou um telefone fixo em seu gabinete que fizesse ligações para celular e permitisse o acesso à internet, pois na época ainda não havia wireless no Legislativo.

Quanto aos gastos com correio, o petista declarou que tinha um Boletim Informativo impresso com certa periodicidade e, como não havia verba indenizatória, a Câmara arcava com o custo. “Mas nunca esses valores. A conta de telefone, por exemplo, sempre ficou na média de R$ 1,2 mil”, contrapôs.

A ameaça de Deucimar foi uma reação ao “coro” que se formou contra Lúdio após criticar, mais uma vez, a gestão do prefeito Chico Galindo (PTB). O petista foi acusado de utilizar o discurso de oposição para se promover eleitoralmente.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.86.182.77 - Responder

    O Deucimar usa o direito de espernear, muito usado no jargão do direito.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

13 + 14 =