PREFEITURA SANEAMENTO

Desembargadora Maria Erotides condena o deputado Riva por corrupção. Confira, no video, inteiro teor do voto que jornal A Gazeta, Tv Centro América, TV Band e outros veiculos atrelados ao poder escondem de você

Nem a TV Centro América, comandada pelo Melatti, nem a Tv Gazeta, comandada pelo Dorileo Leal, nem a Band, comandada pelo Becari, estiveram lá, com seus poderosos equipamentos de gravação. O registro do voto da desembargadora Maria Erotides condenando o deputado José Geraldo Riva (PSD-MT) por corrupção, foi feito por esta PAGINA DO E, através de uma modesta filmadora Sony de bolso e com um cinegrafista amador. Logo, você não verá aqui imagens e edição de vídeo com a qualidade que tem os vídeos divulgados no Cadeia Neles, da Tv Gazeta, ou no MTTV da Tv Centro América. A diferença é que enquanto essas emissoras se omitem e se escondem da notícia, facilitando a manipulação dos fatos pelos políticos corruptos, a PAGINA DO E se esforça por cumprir suas responsabilidades.
E faz isso sem contar com o poderoso apoio publicitário das grandes empresas anunciantes deste Estado que, talvez também não por acaso, boicotam a PAGINA DO E, e investem todos seus recursos nas grandes redes de televisão. De qualquer forma, é importante registrar e divulgar o voto da desembargadora Maria Erotides Kneipp Baranjak, mostrar a forma detalhista como ele desvenda as negociatas que foram tramadas e executadas na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, à sombra do poder de Riva e de Bosaipo. Nosso apelo é para que, através das redes sociais, dos emails, dos pendrives, etc, etc, os cidadãos conscientes deste Mato Grosso façam circular esse video e levem esta informação até aqueles lugares e até àquelas pessoas onde a Tv Centro América, a Tv Record, a TV Band, com sua omissão, parecem desejarem que ela não chegue. (EC)

A desembargadora Maria Erotides se mostrou abismada com os detalhes da negociata armada pela Assembleia comandada por Riva e Bosaipo com a empresa fantasma Sereia. Esse foi o primeiro voto do julgamento que prossegue nesta terça, dia 7 de maio, a partir das 8h30, no TJMT. O julgamento é aberto à população

A desembargadora Maria Erotides se mostrou abismada com os detalhes da negociata armada pela Assembleia comandada por Riva e Bosaipo com a empresa fantasma Sereia. Esse foi o primeiro voto do julgamento que prossegue nesta terça, dia 7 de maio, a partir das 8h30, no TJMT. O julgamento é aberto à população

10 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.7.76.254 - Responder

    É muita perseguição.

  2. - IP 189.59.38.164 - Responder

    Bom o que eu volto a sugerir…infelizmente é. O de sempre ….enquanto estes sangue sugas tiverem a certeza de impunidade nada a a fazer…sugiro um campo de serviços forçados aos moldes dos que tem na Rússia onde eles só comerão se trabalharem e também que sejam bloqueados todos seja bens e desses familiares e e quem se fizer nessçario ate que seja restituído o dinheiro nosso que foi roubado….

  3. - IP 189.114.170.69 - Responder

    Eles não foram pq já sabiamq eu ela era contrário,agora na próxima terça estarão todos ai pq savbem o que vai
    acontecer.

  4. - IP 177.3.33.89 - Responder

    Aos 35 minutos do video a desembargadora questiona o valor de 2.600.000,00 (dois milh~es e seiscentos mil reais). A pergunta que não quer calar? Como é que o Tribunal de Contas de MT, aprovou as contas da casa cidadã com um disparate desses? Houve no mínimo um conlúio entre os conselheiros, a resposta também pode ser dada na lista de funcionários da casa cidadã, a famosa lista que o MCC vem cobrando há anos, lá teremos a resposta, lá figuram os nomes dos familiares privilegiados do TC,TJ,MP e outros.Essa lista aparecendo será o tiro fatal na falácia mesquinha desse tiranosauro. Quanto aos jornais, não assino e nem leio mais há muito tempo, e as TVs, só vejo TV a cabo paga, nem novela, coisa ridícula e de baixo nível, a Globo está com os dias contados e aqui os jornais sobrevivem graças ao Secão, imitando o cristianismo “é dando que se recebe”.

  5. - IP 187.25.30.98 - Responder

    VAMOS EXIGIR A PUNICAO DO CAPEÃO BRASILEIRO DOS FICHAS SUJAS: “Vivo, sou militante. Por isso odeio quem não toma partido, odeio os indiferentes… Indiferença é abulia, parasitismo, covardia, não é vida”. (Antonio Gramsci).Todos na próxima terça feira, dia 07/05, às 8:03 h. no Tribunal de Justiça para acompanhar o julgamento do REI do fichas sujas.EXERÇA A CIDADANIA

  6. - IP 177.189.125.59 - Responder

    Não basta a perda do cargo e da função pública. Formação de quadrilha, restuir os valores desviados, com juros e correção monetária etc.
    Gerson Cardoso
    São Paulo

  7. - IP 189.10.112.66 - Responder

    ACESSEM O LINK http://paginadoenock.com.br/advogado-e-medico-ruy-goncalves-adia-manifestacao-diante-do-tjmt-desembargador-joao-ferreira-se-reconhece-suspeito-para-julgar-acao-contra-banco-do-brasil-desembargador-rubens-de-oliveira-arquiva-i/ E VEJAM QUE EXISTE DE TUDO NESTE TRIBUNAL COM ALGUNS DE SEUS MEMBROS E QUE NAO EXISTE TOTALMENTE IDONEIDADE PARA JULGAREM O DEP RIVA, POIS PRATICAM REVANCHISMO A QUEM HONESTAMENTE LUTA PELO SEU DIREITO E VEM ACONTECENDO NITIDOS INDICIOS DE VENDA DE SENTENÇA. ALIAS, PRENDERAM OUTRO DIA UM ACUSADO DE SER NEGOCIADOR DE SENTENÇA DENTRO DO TRIBUNAL, MAS ESTÁ IGUALZINHO AO CASO LULA, NÃO SE OUVE FALAR DE QUEM VENDE AS SENTENÇAS EM QUE O FUNCIONARIO FOI ACUSADO DE VENDE-LAS. TÁ FALTANDO INTERVENÇAO FEDERAL NESTE TRIBUNAL PARA DEPURAÇÃO. A IMAGEM DO TJMT NAO PODE FICAR SENDO JOGADO ÀS TRAÇAS POR OBRA E CULPA DE ALGUNS DESONESTOS. A JUSTIÇA FEDERAL TÁ NA HORA DE INTERVIR , VIA MINISTERIO PUBLICO FEDERAL, DE INVESTIGAR ESTES CASOS. DE SEGURANÇA JURIDICA NACIONAL. PORQUE SOMENTE PARA O LEGISLATIVO VALE COMO NAS PALAVRAS DEO MINISTRO JOAQUIMMBARBOSA INDICIOS DE CRIME E NO JUDICIARIO NAO UTILIZAM ESTA JURISPRUDENCIA.. AO DOUTO DIRETOR DO GAECO PRESTE INFORMAÇOES À SOCIEDADE DE QUEM O FUNCIONARIO COMPRAVA AS SENTENÇAS.

  8. - IP 177.193.156.58 - Responder

    Em resposta a Gerson Cardoso,

    Prezado Gerson, o deputado Riva, Bosaipo e as demais pessoas listadas na denúncia dos rombos da Assembléia foram denunciados pelo Ministério Público também por formação de quadrilha. Só que, como a denúncia foi feita em 2006, ao que bem me lembre, e os processos se arrastam há muito tempo na Justiça, sem chegar ao julgamento final – o chamado transito em julgado, no juridiquês – tanto Riva, quanto Bosaipo, quanto os demais denunciados conseguiram, ao que eu saiba, a prescrição em relação a este crime.
    Vamos tentar explicar (e para isso socorro-me e cito trechos do excelente site de Direito do Uol) : no Brasil, é possível haver a prescrição sem que haja uma condenação. Isso porque no Brasil há duas formas espécies de prescrição. A primeira é calculada com base na pena abstrata máxima, e a segunda é calculada baseada na pena real imposta contra o condenado.

    Quando alguém comete um crime, ele não sabe a qual pena será condenado, mas sabe qual é a pena máxima e qual é a pena mínima possível para aquele crime. Por exemplo, no crime de formação de quadrilha ou bando (art. 288 do Código Penal), pela qual o Riva, Bosaipo, etc, foram denunciados, a pena varia entre 1 e 3 anos. Logo, se sabe que a pena máxima a qual os réus podem ser submetidos por ter cometido aquele crime: 3 anos. Pois bem, a prescrição antes da sentença definitiva é calculada com base nessa pena máxima (no exemplo acima, 3 anos). É o que está no artigo 109 de nosso Código Penal: “A prescrição, antes de transitar em julgado a sentença final (…) regula-se pelo máximo da pena privativa de liberdade cominada ao crime”.

    A partir do momento em que houvesse uma condenação, se pararia de calcular a prescrição baseada na pena máxima possível e se passaria a fazer o cálculo baseado na pena realmente aplicada contra os condenados. É o que está no artigo 110 de nosso Código Penal: “A prescrição depois de transitar em julgado a sentença condenatória regula-se pela pena aplicada”. Mas, na grande maioria dos processos, não houve condenação em 3 anos, então, a denuncia por formação de quadrilha contra o Riva, Bosaipo, etc, ao se arrastar na Justiça de Mato Grosso e não ser julgado até agora, já caiu em prescrição quanto a este crime.

    Quando eu, o Enock, reclamo da falta de cobertura intensiva dos grandes veículos de comunicação quanto aos processos do Riva, é porque aspectos como esse – a possivel prescrição das penas pelos crimes em que o parlamentar foi denunciado e quais foram estes crimes – deveriam ser objeto de múltiplas pautas, nas páginas de A Gazeta, do Diário de Cuiabá, na tela da TV Centro América, etc, etc, para melhor informação dos cidadãos para os quais a prestação de informação deve ser considerada um serviço público. Afinal de contas, são os cidadãos, com seus suados impostas, que sustentam estruturas como a Assembléia Legislativa de Mato Grosso. Seria muito oportuno, por exemplo, que os promotores Célio Furio e Roberto Turin, que são autores da maioria das denúncias contra o Riva, fossem ouvidos para esclarecer pontos das ações. Quando as ações passam à segunda instância, passam a ser acompanhadas por procuradores de Justiça. Quem são eles? Caberia à mídia, ir atualizando os cidadãos sobre este aspectos. A assessoria do MP, também, poderia também investir e montar uma editoria específica para cumprir este papel. Lembrar como os juízes Saito, Agamenon Moreno, Luiz Bertolucci e Marcos Faleiros atuaram nestes processos.
    Mas os procuradores gerais de Justiça Marcelo Ferra e Paulo Prado, aqui em Cuiabá, não tem sido muito criativos, neste aspecto. Alguém viu o MP divulgar algum tipo de nota historiando e contextualizando o julgamento que prossegue na próxima terça-feira, dia 7, na Terceira Turma Civel, a partir das 8h30?

    Nós, blogueiros, que tentamos ir suprindo a carencia de informação deixada pela grande mídia atrelada, nem sempre temos pernas para atender a esta expectativa do grande público. Daí que é importante que o público, o cidadão, também se mova, envolvendo-se e participando de movimentos como o MCCE, a Ong Moral, o seu sindicato, a sua associação de bairro, etc, etc, entidades em que os cidadãos se organizam para ir atrás de seus direitos.

    (Com informações do site “Para entender Direito”, do UOL)

  9. - IP 189.74.191.26 - Responder

    Gostaria de lembrar que aberrações como estas surgem também devido a esta infindável prática da re-eleição – que a meu ver diante do fato do ser apolítico que forma a nossa sociedade ser a maioria dos votantes- e que uma única forma de barrar estes donos do poder político que perpetuam nos Estados brasileiros seria a proibição ou a regulação da mesma. Não podemos esquecer também que as coligações no modo em que são feitas hoje corroboram com as práticas corporativistas existentes em nome da governabilidade e tem levado as práticas de corrupção a todas as esferas do poder como no caso citado do escândalo da nossa digníssima Assembléia .

  10. - IP 37.228.104.15 - Responder

    É UMA VIBORA MORDENDO A OUTRA, E MAIS A MANDO DE UMA VIBORA MAIOR… LOGO TEM ELEIÇÃO E QUANTO MENOS PODEROSOS MELHOR, CERTO TAQUES?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezenove − catorze =