Desembargador Orlando Perri paga passivos a servidores do Poder Judiciário. Presidente do TJMT garante estar cumprindo assim mais uma meta de sua gestão que se encerra em janeiro. A partir de fevereiro, presidente será o desembargador Paulo Cunha, da cota do MP

Orlando Perri, desembargador e presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, com mandato até 31 de janeiro de 2015

Orlando Perri, desembargador e presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, com mandato até 31 de janeiro de 2015

 
 
O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Orlando Perri, cumpriu uma de suas principais metas de gestão e autorizou o pagamento de passivos aos servidores do Poder Judiciário.
No segundo semestre do ano o presidente ordenou que fosse realizada uma força-tarefa na área de Gestão de Pessoas a fim de verificar, servidor por servidor, aqueles que tinham algum passivo a receber.A equipe trabalhou, inclusive aos finais de semana, para que o levantamento fosse concluído e o pagamento liberado antes do Natal. Houve um empenho pessoal do presidente, que tem trabalhado durante o recesso forense, para garantir que esta meta fosse cumprida.

Confira abaixo os pagamentos autorizados até 23/12/2014:

– Passivos liberados pelo CNJ, suspensos desde março/2009. O atual presidente intercedeu (encaminhou ofícios, foi ao CNJ pessoalmente) junto ao CNJ solicitando a liberação;

– Todas as Folhas de Abanos Pecuniários dos exercícios de 1999 até 2009 – Valor R$ 7.548.514,96

– Todas as Folhas de Licenças Prêmios dos quinquênios de 1999 a 2009 – Valor R$ 21.408.935,77

– Todas as Folhas de Licenças Prêmios dos quinquênios de 2004/2009 até 2009/2014;

– Todas as Folhas de URV de servidores (período dos 03 anos (03/98 até 02/2001)) – URV servidores:Valor R$ 41.008.023,03

– Folhas de auxílio funeral – Valor R$ 53.936,77

– Folhas de abono permanência – R$ 1.395,79 e 55.292,12 4.762

Folhas liberadas em 19/12/2014

Folha de Abono Pecuniário 2009 a 2014 – R$ 1.917.548,44

Folha de Licença Prêmio 2004 a 2009 – R$ 1.043.224,02

Progressão Horizontal Folhas 418-419-420-421-422-423= Total Bruto = R$ 2.621.305,09

 
 
FONTE TJ MT

7 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.67.98.1 - Responder

    Infelizmente, Enock, nao querendo parecer ingrato, mas o Perri enrolou demais da conta para pagar esses passivos, que ja estavam liberados ha bastante tempo pelo CNJ. O dinheiro so foi entrar na conta dos servidores ontem, dia 24, ou seja, quando muita gente ja tinha desistido de fazer as compras de Natal, na incerteza se realmente iriam receber o dinheiro ainda este ano. E olha que os ex-servidores ficaram a ver navios. Pura maldade. Nao posso acreditar que tenha sido apenas incompetência. Quanto ao novo presidente do TJMT, nao querendo parecer pessimista, tempos ruins para os servidores virão pela frente, com esse pessoal do MP. Deus, socorro!!!

  2. - IP 177.193.151.58 - Responder

    Concordo com o comentarista “sifu”!

    O PERRI não pagou todas as verbas! Uma mentira!
    Tenho URV para receber e não foi paga por não fazer parte dos 03 anos!
    Tenho abono do ano de 2007 e não foi pago!

    Tudo tem sido feito em verdadeira escuridão! Desligaram os telefones e não prestaram quaisquer informações!

    O servidor comissionado está sobrecarregado de trabalho assim como o estável/efetivo! Mas na hora de pagar as verbas há muita diferença!

    Fica aqui minha indignação! E no ano de 2015 tudo dando certo sairei dessa servidão ao TJMT, o qual só é célere aos juízes e desembargadores!
    Tchau!

  3. - IP 177.201.97.82 - Responder

    Deve ser por isso que eles não querem as eleições diretas no Judiciário de Mato Grosso. É muito mais fácil agradar 29 desembargadores do que 5.000 servidores. Lamentável!

  4. - IP 179.252.13.22 - Responder

    Os desembargadores pegam sua parte, os juízes também… e finalmente um cala bôca para os servidores! Todo mundo feliz comemorando o Natal! Filme antigo e repetido…

  5. - IP 177.193.159.67 - Responder

    Todavia, os ex-servidores estão chupando o dedo até agora. A desculpa é que não deu tempo de fechar a folha, uma vez que a prioridade foi pagar magistrados e servidores da ativa. Quanto rede de juros esse dinheiro depositado na conta única? Quem fica com esse dinheiro?

  6. - IP 201.34.221.248 - Responder

    Há, de fato, um grande abismo entre o Presidente “autorizar” o pagamento e o Presidente “efetuar” o pagamento dos passivos dos servidores do TJMT! Na verdade, desde o inicio do segundo semestre, o CNJ já haviia autorizado o Tribunal a realizar esse pagamento, porém, somente agora, na semana passada, e’ que o Perri veio a assinar oficio, autorizando o tão sonhado pagamento. Acontece que, devido ao período natalino e final de ano, os procedimentos burocráticos fizeram com que muita gente, principalmente ex-servidores, só possa vir a ver a cor de tão esperado dinheiro no ano que vem, lá pel o mês de marco, e olhe lá!… E e’ bom lembrar, ainda que o CNJ bloqueou o pagamento desses passivos ainda nos idos de 2009!!! Que beleza!!!

  7. - IP 179.252.13.22 - Responder

    Resumindo: Estão levando os servidores na velha e boa conversa mole, na embromação, no latim jurídico…! Res, Non Verba… uai!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 + 12 =