PREFEITURA SANEAMENTO

Desembargador Benedicto Abicair, do TJ-RJ, censura ironia do Porta dos Fundos com Jesus Cristo gay. LEIA DECISÃO

Abicair, do TJ RJ e o Jesus gay

 

O desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, determinou nesta 4ª feira (8.jan.2019) em decisão liminar (provisória) que a produtora Porta dos Fundos e a Netflix retirem do ar o filme “Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo”.

A decisão atendeu a pedido feito pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura. Antes, o juízo da 16ª Vara Cível da Comarca da Capital havia negado o pedido.

Para o desembargador, a medida é necessária para “acalmar ânimos” da sociedade brasileira em relação ao filme.

Por todo o exposto, se me aparenta, portanto, mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do Agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida”, disse.

A produtora Porta dos Fundos foi alvo de críticas nas redes sociais por vários grupos cristãos por ter retratado 1 Deus mentiroso e 1 Jesus gay no especial de Natal para a Netflix. A sede da produtora chegou a ser alvo de ataque a bomba. Suspeito do atentado viajou para a Rússia e está na lista da Interpol.

Ressalto, por oportuno, que as Redes Sociais são incontroláveis e a Netflix, até onde sei, é passível de ser acessada por qualquer 1 que queira nela ingressar, inclusive menores, bem como o título da ‘produção artística’ não reflete a realidade do que foi reproduzido”, afirmou o desembargador.

A minha avaliação, nesse momento, é de que as consequências da divulgação e exibição da ‘produção artística’ da primeira agravada são mais passíveis de provocar danos mais graves e irreparáveis do que sua suspensão, até porque o Natal de 2019 já foi comemorado por todos”, disse o magistrado sobre o ataque à produtora.

Além do filme ter de ser retirado na plataforma da Netflix, o desembargador proibiu trailers, making of, propagandas, ou qualquer alusão publicitária ao referido filme. A Porta dos Fundos também deverá abster-se de autorizar as determinadas divulgações, sob pena de multa de R$ 150.000,00 por dia.

FONTE PODER 360

Desembargador Benedicto Abicair do TJ RJ censura especial de Natal do Porta dos Fundos by Enock Cavalcanti on Scribd

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 − treze =