PREFEITURA SANEAMENTO

DELENDA PSDB: Fórum Sindical deflagra ‘Operação Jericó’ contra Zé Pedro Taques e convoca exército de servidores

Na próxima sexta (23.12) completa um ano que os servidores públicos tentam manter uma linha de diálogo com o Governo do Estado. Nesta data em 2015 o Fórum Sindical começou a se articular de forma mais incisiva contra as ações do Estado ao tomar conhecimento das novas medidas que o chefe do Executivo, Pedro Taques, queria tomar para o ano de 2016 sem consultar os servidores. Com a busca pelo diálogo muita coisa não foi feita às pressas, da forma como o gestor queria, mas, apesar de prometer aos presidentes dos sindicatos públicos que não faria nada sem a parceria e conhecimento deles, a conversa só durou até maio, quando Taques disse com todas as letras que não daria a Revisão Geral Anual (RGA) e tentou, até conseguir – mesmo enfrentando uma greve geral – diminuir e parcelar este que era um direito adquirido.

De lá para cá o diálogo inexiste e os servidores têm apelado para o Ministério Público do Estado e parlamentares da Assembleia Legislativa na tentativa de minimizar o rolo compressor que o Estado quer passar por cima deles. Mas o sucesso da empreitada ainda está longe de acontecer. Por isso, na manhã desta segunda-feira (19.12) os 31 representantes dos sindicatos que compõem o Fórum Sindical decidiram endurecer as ações e dão início, a partir desta data, à “Operação Jericó”.

O nome é alusivo a Batalha de Jericó, que representa uma das mais gloriosas vitórias dos israelitas quando conquistaram a terra de Canaã. A cidade de Jericó, localizada na margem oeste do rio Jordão, era uma cidade fortificada com altos e largos muros assim como os que Taques tem colocado entre ele e os servidores. Na Bíblia, no Antigo Testamento, no livro de Josué 5:13- 6:27, é relatado que após os israelitas atravessarem o rio Jordão, cercaram a cidade por 7 dias, e as muralhas desmoronaram com o poder divino e então a cidade foi invadida e totalmente destruída, sob a liderança de Josué. Nesse sentido as ações serão mais radicais para tentar demover o gestor estadual de retirar os direitos dos servidores sem que nada seja feito como já anunciou, que congelará os salários e não dará a RGA por dois anos.

Assim, a partir desta segunda os representantes do FS já convocam suas bases para estarem presentes na Assembleia Legislativa diuturnamente em revezamento para não deixar que a Lei Orçamentária Anual (LOA) seja votada da forma que está, ou seja, altamente prejudicial ao serviço público. Além disso, outras medidas serão feitas e divulgadas em momento oportuno. Para os sindicalistas é imprescindível que, sendo os servidores a mola mestra que move a economia estadual, tanto em arrecadação quanto em uso dos proventos para o comércio local, sejam considerados a ponto de participarem das decisões e não apenas serem comunicados via informações da imprensa.

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.71.187.128 - Responder

    SENHOR GOVERNADOR DEUS ESTA LHE MOSTRANDO QUE PERSEGUIÇÃO E COISA DO DIABO. INFELIZMENTE SEU GOVERNO SERA COMBATIDO PELAS MAOS DE DEUS, QUE LEVARA AS POSTESTADES AO FRACASSO TOTAL, QUEM E DE DEUS NAO ANDA CO VSA EXCIA… VC ESTA CONDENADO A RUINA PESSOAL E VAI LEVAR TODOS A SUA VOLTA PARA O CAMINHO DO IN FERNO… SAI DE RETRO SATANAS !!!

    • - IP 191.222.234.137 - Responder

      Primeiramente, uma pergunta: Mestre Servidor, quando serão abertas as inscrições para o seu curso “a arte de praguejar”? Depois desses raios e trovoadas, Pedro Taques não sobreviverá e nem será preciso o processo de impeachment prometido pela deputada. Contra essas imprecações é bem possível não haver salvação… Digam ao sultão caboclo e seus vizires que fujam para Jericó montados discretamente em gericos… as renas estão ocupadas e não há trenó, afinal é Natal, tempo de amor, sorrisos e algumas bordunas incansáveis…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × três =