Lobão e Roger, do Ultraje a Rigor, os roqueiros reacionários

Roger, vocalista do Ultraje a Rigor e Lobão, os roqueiros reacionários, segundo a análise da jornalista Cynara Menezes

A volta do filho (de papai) pródigo ou a parábola do roqueiro burguês
por Cynara Menezes

http://www.socialistamorena.com.br/a-volta-do-filho-de-papai-prodigo-ou-a-parabola-do-roqueiro-burgues/

Nem todo direitista é derrotista, mas todo derrotista é direitista. Reparem no capricho do léxico: as duas palavras são quase idênticas. Ambas têm dez letras, soam similares e até rimam. Se você tem dúvida se alguém é de direita observe essas características. Começou a falar mal do Brasil e dos brasileiros, a demonstrar desprezo por tudo daqui, a comparar de forma depreciativa com outros países, é batata. Derrotista/direitista detectado.

Temos hoje no Brasil duas personalidades célebres pelo derrotismo explícito e pelo direitismo não assumido: os roqueiros Lobão e Roger Moreira, do Ultraje a Rigor. Eu ia citar também Leo Jaime, outro direitoso do rock nacional, mas não posso classificá-lo como um derrotista típico –fora isso, no entanto, cabe perfeitamente no figurino que descreverei aqui. Os três são cinquentões: Lobão tem 55, Roger, 56 e Leo, 52.

Da geração dos 80, Lobão sempre foi meu favorito. Eu simplesmente amo suas canções. Para mim, Rádio Blá, Vida Bandida, Vida Louca Vida e Decadence Avec Elegance são clássicos. Além de Corações Psicodélicos, em parceria com Bernardo Vilhena e Julio Barroso, ai, ai… Adoro. E não é porque Lobão se transformou em um reacionário que vou deixar de gostar. Sim, Lobão virou um reaça no último. Alguém que voltasse agora de uma viagem longa ao exterior ia ficar de queixo caído: aquele personagem alucinado, torto, jeitão de poeta romântico, que ficou preso um ano por porte de drogas, se identifica hoje com a direita brasileira mais podre.

Não me importa que Lobão critique o PT ou qualquer outro partido. O que me entristece é ele ter se unido ao conservadorismo hidrófobo para perpetrar barbaridades como a frase, dita ano passado, em tom de pilhéria: “Há um excesso de vitimização na cultura brasileira. Essa tendência esquerdista vem da época da ditadura. Hoje, dão indenização a quem seqüestrou embaixadores e crucificam os torturadores, que arrancaram umas unhazinhas”. No twitter (@lobaoeletrico), se diverte esculhambando o país e os brasileiros, sempre nos colocando para baixo. “Antigamente éramos um país pobre e medíocre… terrível. Hoje em dia somos um país rico e medíocre… pior ainda”, escreveu dia desses.

Os anos não foram mais generosos com Roger Moreira, do Ultraje. O cara que cantava músicas divertidíssimas como Nós Vamos Invadir Sua Praia, Marylou ou Inútil virou um coroa amargo que deplora o Brasil e vive reclamando de absolutamente tudo com a desculpa de ser “contra os corruptos”. É um daqueles manés que vivem com a frase “imagine na Copa” na ponta da língua para criticar o transporte público, por exemplo, sem nem saber o que é pegar um ônibus. Os brasileiros, segundo Roger, são um “povo cego, ignorante, impotente e bunda-mole”. Sofre de um complexo de vira-lata que beira o patológico. Ao ver a apresentação bacana dirigida por Daniela Thomas ao final das Olimpíadas de Londres, tuitou, vaticinando o desastre no Rio em 2014: “Começou o vexame”. Não à toa, sua biografia na rede social (@roxmo) é em inglês.

Muita gente se pergunta como é que isso aconteceu. O que faz um roqueiro virar reaça? No caso de ambos, a resposta é simples. Tanto Roger quanto Lobão são parte de um fenômeno muito comum: o sujeito burguês que, na juventude, se transforma em rebelde para contrariar a família. Mais tarde, com os primeiros cabelos brancos, começa a brotar também a vontade irresistível, inconsciente ou não, de voltar às origens. Aos poucos, o ex-revoltadex vai se metamorfoseando naqueles que criticava quando jovem artista. “Você culpa seus pais por tudo, isso é um absurdo. São crianças como você, é o que você vai ser quando você crescer” –Renato Russo, outro roqueiro dos 80′s, já sabia.

O carioca Lobão, nascido João Luiz Woerdenbag Filho, descendente de holandeses e filhinho mimado da mamãe, estudou a vida toda em colégio de playboy, ele mesmo conta em sua biografia. O paulistano Roger estudou no Liceu Pasteur, na Universidade Mackenzie e nos EUA. Nada mais natural que, à medida que a ira juvenil foi arrefecendo –infelizmente junto com o vigor criativo– o lado burguês, muito mais genuíno, fosse se impondo. Até mesmo por uma estratégia de sobrevivência: se não estivessem causando polêmica com seu direitismo, será que ainda falaríamos de Roger e Lobão? Eu nunca mais ouvi nem sequer uma música nova vinda deles. O Ultraje, inclusive, se rendeu aos imbecis politicamente incorretos e virou a “banda do Jô” do programa de Danilo Gentili.

Enfim, incrível seria se Mano Brown ou Emicida, nascidos na periferia de São Paulo, se tornassem, aos 50, uns reaças de marca maior. Pago para ver. Mas Lobão e Roger? Normal. O bom filho de papai à casa torna. A família deles, agora, deve estar orgulhosíssima.

Cynara Menezes é jornalista e blogueira, titular do blogue Socialista Morena
@cynaramenezes

RELEMBRE, AGORA, OS BONS TEMPOS DE LOBÃO E DO ULTRAJE A RIGOR

22 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.67.59.111 - Responder

    Falta inteligência e humor e sobra rancor neste texto. Acaba implicitamente fazendo o mesmo que os roqueiros só que se situando no pólo oposto, segundo ela mesma. Falta crítica e auto-crítica também. A crítica do poder é sempre importante, independente de onde venha.

    • - IP 189.51.248.207 - Responder

      “Falta inteligência e humor”, vc está brincando.. Seja mais honesto e diga: penso igual a eles.

  2. - IP 186.213.225.135 - Responder

    Ah, que saudades do belo Lobão do passado, não o reaça de hoje, cantando e fazendo a galera vibrar: “Me chama, me chama, me chama!”

  3. - IP 177.64.231.25 - Responder

    Delirou, desde quando criticar essa merda de pais que vivemos virou reaça?

  4. - IP 189.10.40.35 - Responder

    Não podemos ser ufanistas. O que é bom no Brasil deve ser elogiado e o que não é deve ser criticado. Não podemos, pelo simples fato de sermos brasileiros, tapar o sol com a peneira. Às vezes perguntam: mas o que é melhor no 1º mundo? Eu respondo: Educação, Saúde, Infra-Estrutura, Segurança, Distribuição de Renda, Habitação. Isso é tudo? Não. Mas é tudo que um cidadão precisa do Estado para viver com dignidade. O resto é com cada um, na sua luta para ser feliz.

  5. - IP 187.58.29.121 - Responder

    Preconceituosa

  6. - IP 186.213.228.3 - Responder

    Falou a super correta!!! Maldito Marx.

  7. - IP 177.48.215.226 - Responder

    Perfeita!!!
    PARABÉNS CYNARA!!!!

  8. - IP 177.78.151.203 - Responder

    Pelo jeito tem uns direitistas aqui que vestiram a carapuça…kkkkk! derrotados!!!

  9. - IP 201.86.179.200 - Responder

    Esse texto sim é reacionário, ou reaça como a autora diz. Parece-me dor de cotovelo mal curada. A esquerda que a autora se refere e parece ser possuída não existe mais há muito. Pobre de quem não muda ou não tem coragem para tal. Esses vivem por aí resmungando e se dizendo incompreendidos.

  10. - IP 187.75.7.248 - Responder

    E me diga qual é a mentira em dizer que somos bunda mole? Não somos? Olha onde está novamente o Renan Calheiros, sim moramos em um país com um povo de bosta mesmo, vc acredito que nunca tenha ido nem ao Paraguai e não tenha o mínimo padrão de comparação com outra nação, texto medíocre típico de brasileirinho doido para ver a copa de 2014.

  11. - IP 200.142.0.12 - Responder

    Um dia me disseram que ser de esquerda aos trinta anos era sinal de burrice. Não tenho como não concordar com essa frase. Se o Roger e o Lobão são reaças acho que tb sou. Estou cansado de pagar caro por coisas que não custam caro, estou cansado de ter que usar tudo um pouco pior do que lá fora, estou cansado de tudo que envolve o país, pois, literalmente, o país está um bosta. É vexame em todo lado, do Oiapoque ao Chuí, com baianas recebendo comitiva da Fifa nos aeroportos, ou então escolas de samba no mesmo papel patético que nós é bastante peculiar. Ser brasleiro, muitas vezes, é sinonimo de ser idiota e se voce gosta de ser idiota o problema é seu. …

  12. - IP 177.64.51.242 - Responder

    Não vejo nada demais em virar a Banda do Jó…por que é necessário estar produzindo o tempo todo? Será que a felicidade não conta? Pelo que vejo Roger gosta de participar do programa…vejo o programa por causa do Roger…ser e estar fazendo sucesso é uma questão de ponto de vista e, para mim eles continuam fazendo sucesso…um sucesso diferente mas, fazendo!

  13. - IP 201.42.208.41 - Responder

    “É um daqueles manés que vivem com a frase “imagine na Copa” na ponta da língua para criticar o transporte público, por exemplo, sem nem saber o que é pegar um ônibus.”

    Bom, presumidamente, a autora do texto sabe “o que é pegar um ônibus” e então me pergunto: será que ela gosta? Será que gosta de ser enxocada ou simplesmente sufocada pelo excesso de pessoas e a escasses de ônibus, um problema crônico de todas as nossas capitais?

    A autora poderia nos dizer por que alguém criticar o sistema de transporte urbano é ser reaça?!

    Ser esquerdista agora é repetir o slogan da ditadura: Brasil: ame-o ou deixe-o!?

    • - IP 201.55.56.21 - Responder

      Parabéns por sua frase: “Ser esquerdista agora é repetir o slogan da ditadura: Brasil: ame-o ou deixe-o!?”.
      Você sintetizou da melhor maneira possível a hipocrisia vivida e praticada por esse bando de “esquerdistas”.

      Ser contra a esquerda não significa ser de direita. A autora explicitamente declarada um “intelectual” de esquerda não possui QI suficiente para entender que ser contrário à esquerda não significa ser favorável à direita e vice-versa.
      Alguém pode ser politizado e querer mudar o mundo sem concordar sempre com qualquer um dos dois lados e nem discordar nunca de ambos da mesma forma.

      Existe uma corrente política chamada “centro” e ainda existe que aquilo que cada um acredita por conta própria sem se filiar a nenhum dos dois lados extremos.

      Parabéns Roger e Lobão. Sejam vocês e não sejam ovelhas ignorantes que aumentam a massa como os esquerdistas sempre são.

  14. - IP 164.85.68.18 - Responder

    A esquerda não deu certo em nenhum lugar do mundo, só aqui na america latrina essa porcaria de comunismo ainda faz a cabeça de imbecis. Essa autora repete o velho polilogismo que vem desde Marx : cada classe social teria uma logica, então é só acusar alguem de burgues para configura-lo como “inimigo do povo” . Esse papo cheira a mofo de tão ultrapassado …

  15. - IP 179.211.46.201 - Responder

    Eu confesso que me incomodou a questão de criticar o país. Não me considero reacionário e acho que a esquerda e a direita, juntas, representam o que há de pior na política mundial.
    Acho que a crítica é muito importante sim. A nossa cultura é dominada pela falsa idéia que somos um país perfeito, povo abençoado por deus, honesto, trabalhador, fadados ao sucesso, mas não é a realidade que vemos a nossa volta. Vivemos num país em crise moral desde seu descobrimento. Mas lógico que as coisas melhorar, vão melhorando muito sim, e em parte isso se deve as críticas, ao apontar os defeitos.
    Lógico que existe um exagero, mas eu compreendo, o exagero é justamente daqueles que se sentem afogados numa cultura impositiva de não se enxergar nenhum defeito.

  16. - IP 201.81.107.4 - Responder

    Uau. Me senti nos anos 10… Do século passado. So faltou propor propor uma novidade que mudará o mundo: lançar o comunismo. Tem mutilo burguesinho de esquerda criticando os EUA mas usa um Nike, toma Coca, usa um Ipad, viaja para a Disney e, pior usa a toda a tecnologia yankee para postar baboseiras. E esses tolos adoram as miseravies Cuba e Coreia do Norte, como modelos economicos. Mas esta turma jamais moraria naquele presidio. Enfim alem de apolitizados, alguns brasileiros insistem em cuspir para cima eremar contra a correnteza.

  17. - IP 201.21.35.154 - Responder

    QUE BELA MERDA DE TEXTO! COMO SE TODO MUNDO FOSSE A FAVOR DO CAPITALISMO POR SER EGOÍSTA! O ARGUMENTO NÃO CHEGA A SER RUIM, PQ ELE INEXISTE: TU TÁ AFIRMANDO Q OS CARAS TÃO ERRADOS COM BASE SIMPLESMENTE NA PRESUNÇÃO DE QUE TU É SUPERIOR MORALMENTE A ELES, Q ELES SÃO BURGUESES MALVADOS E TU UM CARA Q PENSA NO COLETIVO.
    MEU CARO, ESTUDE ECONOMIA, LEIA HISTÓRIA POR OUTRAS FONTES Q NÃO AS DO TEU PROFESSOR DE HISTÓRIA PETISTA (ELE FOI DOUTRINADO NA FACULDADE E NEM SABE!), E AÍ TU DÁ TUA OPINIÃO! PELO MENOS, ARGUMENTANDO DE VERDADE!

  18. - IP 201.29.202.231 - Responder

    O LOBÃO E O ROGER ESTÃO CORRETOS. SÃO INTELIGENTES O BASTANTE, PRA CRITICAR A POLITIA DOS ANOS 80, E TB A POLITICA NEFASTA DE 12 ANOS DO PT, ARBITRÁRIA E GRAMSCISTA. ESTÃO DE PARABÉNS.

    http://www.youtube.com/watch?v=MctaYy8ej_Y

  19. - IP 177.134.234.53 - Responder

    Tem certos ¨revolucionários¨ que parecem que vive ainda nos anos 60. rsrs.

    Esses termos, como ¨reacionários¨ não se empregam mais na política atual. PT, PSDB, PMDB P num sei o Quê só se diferem na forma. A essência é a mesma.

    O PT amigo de Cóllor, Sarney, Jader, Renan entre outras ¨personalidades políticas¨ é o mesmo que o Lobão defendeu em 89?

  20. - IP 200.179.192.6 - Responder

    considero esta ‘má’ fase dos rockers nacionais das antigas como uma forma de se sobresair ao imenso mar de novidades (maioria uma merda) que a força criativa e inovadora da internet e suas agremiações propõem hoje em dia em relação aos soridods tempos dos anos 80/90 – já o carater politico de suas afirmações publicas deveriam se restringir a momentos particulares e oportunuos para isto, não confundir pessoa com personagem artistico e deixar de apenas criticar o que se faz e metar a mão na massa!!! Depois criticam o Bono vox ou demias endinheirados em suas iniciativas em prol de uma sociedade mais justa (coisa dificiliama, vá lá…) –

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 × 5 =