Confira, aqui, o blablablá de Pedro Taques e Lúdio Cabral – que iniciam suas campanhas falando muito em “renovação” e “mudança”. Só que os dois, em seus palanques, procuram “lavar” a imagem de representantes da velha política, como Jayme Campos, Bezerra, Chico Galindo, Júlio Campos e Geraldo Riva. Quer dizer, Taques e Lúdio, se fazem velhos por opção. Em vídeo, trechos de discursos dos dois candidatos.

Como se achar, em meio aos discursos desta campanha eleitoral que está se iniciando, em Mato Grosso, neste ano de 2014?

Tanto o candidato da situação, Lúdio Cabral (PT) quando o quanto da oposição, Pedro Taques (PDT) falam em mudanças, em renovação, em novos tempos para Mato Grosso – e todo aquele acervo de bla bla bla.

Só que os palanques de agora parecerem réplicas dos palanques de sempre, em Mato Grosso, com as coligações apresentando como atrações políticos da velha política. Ao lado de Pedro Taques, Júlio Campos, Francisco Vuolo (que até ontem andava abraçado com Silval), Jayme Campos, Chico Galindo, Wilson Santos, Guilherme Maluf. Do lado de Lúdio Cabral, Wellington Fagundes, Carlos Bezerra, Tetê Bezerra, quem sabe, a qualquer momento, José Geraldo Riva.

Como enxergar, em um cenário tomado por este tipo de personagens, a renovação tão propalada?

A tarefa, que não é fácil, cabe ao eleitor que terá que achar o melhor caminho para qualificar a representação política em meio a este museu de falsas novidades.

Pedro Taques e Lúdio Cabral, candidatos a governador em Mato Grosso

Pedro Taques e Lúdio Cabral, candidatos a governador em Mato Grosso

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × 2 =