Com o voto de 20 vereadores e a abstenção de 4, vereador João Emanuel, genro do deputado Riva, perde o mandato. Processado apenas em um caso de corrupção, teve pior sorte que o sogro que, com mais de 100 processos, vai se mantendo como poderoso chefão na Assembleia Legislativa dos caititus.

A maioria dos vereadores não vacilou - e o genro de Riva ficou sem mandato

A maioria dos vereadores não vacilou – e o genro de Riva ficou sem mandato

 

Acabou-se o que era doce. Pelo menos na Câmara Municipal de Cuiabá, o poder do deputado José Geraldo Riva (PSD) sofre um grande abalo. Seu genro e apadrinhado político, o vereador João Emanuel teve mandato cassado pela Câmara na manhã desta sexta-feira (25). Acovardado, Emanuel não compareceu à Câmara, onde foi expressiva a presença de populares.
A cabeça de João Manuel, denunciado por corrupção pelo Ministério Público, acabou rolando porque ele teve contra si 20 votos de colegas vereadores, 4 abstenções e 1 ausência, a dele próprio.

O presidente da Câmara, Júlio Pinheiro (PTB) mandou notificar a Justiça Eleitoral e o suplente de vereador de Emanuel, o advogado Paulo Araújo para que assuma o cargo.

Emanuel era acusado de quebra de decoro parlamentar após ser flagrado em vídeo ensinando como fraudar licitação no Legislativo Municipal. O material foi divulgado em novembro de 2013, após a deflagração da Operação Aprendiz pelo Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Durante a votação, que teve início às 9h da manhã, o advogado Rodrigo Cyrineu tentou cancelar a sessão pedindo que fosse adiada até que vencesse a licença médica do parlamentar. No entanto, Pinheiro negou o pedido alegando que o advogado Lazaro Ramos, que protocolou a licença, não representa Emanuel na Câmara e que quem deveria ter protocolado seria o chefe de gabinete do vereador.

Na sustentação de defesa, Cyrineu afirmou que o social-democrata foi cerceado da defesa. Ainda alegou ilegalidade da prova principal, o vídeo. “Esse vídeo não partiu da iniciativa da própria vítima, Ruth Ércia da Silva, mas sim do advogado José Rosa. A questão que se coloca é que se há como aceitar como prova quando não foi ela que apresentou esse vídeo, ela foi orientada a fazê-lo, como vamos aceitar como legitima essa prova?”, disse.

Um vídeo onde Ruth afirma que Emanuel é inocente chegou a ser exibido na sessão extraordinária, sem grande êxito. A todo momento Cyrineu era vaiado pela plateia presente no plenário.

O advogado conseguiu colocar em votação as preliminares questionadas por ele que não teriam sido atentadas pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Entre os pedidos estavam a nulidade do processo por não conhecimento da representação pelo plenário, não sorteio de uma Comissão Processante, ilicitude na juntada de provas e cerceamento de defesa. No entanto, o plenário rejeitou todas as argumentações.

A votação do mérito em si teve início ao 12h20, quando 20 vereadores votaram a favor do relatório da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, que pedia a cassação de mandato de Emanuel.
João Emanuel foi cassado no Legislativo municipal mas Riva se mantém deputado no Legislativo estadual. Pode-se falar numa derrocada deste grupo político que há mais de 15 anos hegemoniza o poder na Assembleia. Mas a derrocada não é definitiva, já que Riva se prepara para encetar campanha para que sua filha, Janaina Riva, seja eleita deputada estadual e sua sucessora.
Veja como votou cada vereador:

 

Adevair Cabral (PDT) – sim

Adilson Levante (PSB) – sim

Toninho de Souza (PSD) – sim

Cido Mendonça (PT) – sim

Arilson da Silva (PT) – sim

Arnaldo Penha (SDD) – sim

Dilemário Alencar (PTB) – sim

Lilo Pinheiro (PRP) – sim

Faissal Calil (PSB) – sim

Chico 2000 (PR) – absteve

Haroldo Kuzai (SDD) – sim

João Emanuel (PSD) – ausente

Júlio Pinheiro (PTB) – sim

Leonardo de Oliveira (PTB) – sim

Juca do Guaraná Filho (PT do B) – sim

Lueci Ramos (PSDB) – absteve

Marcrean dos Santos (PRTB) – absteve

Maurélio Ribeiro (PSDB) – absteve

Mario Nadaf (PV) – sim

Professor Néviton (PTB) – sim

Onofre Júnior (PSB) – sim

Oséas Machado (PSC) – sim

Renivaldo Nascimento (PDT) – sim

Ricardo Saad (PSDB) – sim

Wilson Kero Kero (SDD) – sim

Categorias:Jogo do Poder

6 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.57.87.66 - Responder

    Parabéns pela cassação, merecida e justa. Seria muito bom que agora que foi cassado, JOÃO EMANUEL e RIVA realmente dessem nome aos bois e dissessem quem foram os vereadores que extorquiram ou receberam benesses de JOÃO EMANUEL para elegê-lo Presidente da Câmara de vereadores de Cuiabá. Será que eles tem coragem ou era só um golpe para amedrontar os vereadores antes da cassação.

  2. - IP 177.203.21.191 - Responder

    Se essas provas existirem mesmo, vai ser corre corre danado de policia atrás de vereador no esquema de mensalinho, pelo que vi na noticia esses vereadores são mais rápido do que os deputados de Brasília, com certeza agora o joão manoel vai mostrar a cara desse corruptos que extorquiram ele, o seu erro joão foi chegar no poder a base da compra de votos, pois mercenarios vão ser sempre mercenarios, sempre querem mais, FICA A DICA,VC NÃO CONSEGUIU MAIS DINHEIRO PRA ELES , QUE FIZERAM ARMARAM PRA VC.

  3. - IP 179.225.172.117 - Responder

    Assino embaixo do seu comentário Gregorio! Um a menos com essa justa cassação, só não vale fingir que o João Emanuel chegou a presidência sozinho. Cade o tal dossiê de compra de votos? E o convite do Riva para ir la falar? E o caso Julio Pinheiro? Quem não deve não teme. Se o MPE quiser apurar tudo isso da pra dar um limpa geral nessa câmara!

  4. - IP 201.88.68.33 - Responder

    Agora ja sabemos como o Riva consegue se perpetuar na mesa diretora da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, desde a época em que fazia aquela famosa dobradinha com o Bosaipo: ele deve comprar o voto da grande maioria dos deputados eleitos que, endividados pelos gastos com as campanhas eleitorais, acabam tendo que comer na mão dele. Por isso, ninguém tem coragem nem independência e isenção para propor a cassação do Riva por falta de decoro parlamentar, mesmo estando respondendo a tantos processos na nossa Gloriosa justiça. Mas e o MCCE? Por que nao propõe o pedido de cassação do Riva na Assembléia, como fez com o João Emanuel na Câmara? Com a palavra o caitituzao Cearazinho!!…

  5. - IP 177.65.156.53 - Responder

    Ceará, Vilson Nery, MCCE em geral, parabéns!

    Agora gostaria de ver também vosso empenho pra apurar o caso dos mais de 300 milhões de reais de suplementação que o Júlio Pinheiro aprovou sem votação!

  6. - IP 189.59.56.32 - Responder

    Chegou ontem e já queria dar uma de Francis Underwood do house of cards.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × três =