(65) 99638-6107

CUIABÁ

Cidadania

Paulo Zaviaski: O Mixto muda seu nome para “Cemitério da Piedade”

Publicados

Cidadania

O Mixto muda seu nome para “Cemitério da Piedade”

Por Paulo Zaviaski

 

 

DOS LEITORES

[Paulo Mattos] [[email protected]]
Prezado Zaviasky, corroboro apenas em parte com seus comentários a respeito do Mixto. Na outra parte você fere, consciente ou inconscientemente, todos os mixtenses de Mato Grosso e do Brasil ao propor, numa ironia sem graça e despudorada, a morte e sepultamento do time mais querido deste Estado, guardião maior de nossas glórias esportivas, coração de nossa gente, esplendor de nossa história esprtiva. O Mixto irá se soerguer, ainda que contra a sua vontade (você deve ser dombosquino, mesmo porque até os operarianos simpatizam conosco, veja bem) e, munido de uma Diretoria mais competente ainda nos proporcionará atuações impecáveis que confirmarão o nosso amôr eterno e sem reservas ao preto e branco da Vargas. O Mixto é maior que a Copa do Mundo, porque esta passa e o nosso Mixto fica para sempre tanto físdica como emocionalmente dentro dos nossos corações. Os Sarneys, Colors, Renans et catervas que você cita devem ser incriminados e apontados, principalmente pela imprensa e pelo preclaro histórico jornalista. Poxa,caro Paulo, a minha admiração por você fica até estremecida com um comentário tão desastroso e ofensivo aos mixtenses. Nós não merecemos esse comentário. A nossa idade, a nossa glória, a nossa tradição (do Mixto) merecem muito mais respeito. Um grande abraço.
20/07/2009 15:15

                                         *

Nota do jornalista – O ilustre leitor está sentido demais e com razão absoluta.

Para que os dirigentes ou responsáveis pelo Mixto – falo do verdadeiro – Esporte Clube fiquem a par da dor intensa que NÓS torcedores de verdade, desde a década de 40, estamos sofrendo, extrai apenas uma carta de nossos leitores com quase o mesmo teor das outras 947 cartas e e-mails que continuam chegando.

E, com um pequeno recado ao leitor acima: Nunca fui dombosquino porque este não foi um time e, sim, um clube social depois do religioso. E como nunca fui um católico fervoroso, assim como os jovens de meu tempo, embora sempre respeitei esse clube tradicional, torci sempre até hoje pelo único time de Cuiabá que era o Mixto de antigamente. 1) – O próprio leitor confessa que o time "vai" soerguer-se, o que significa que está deitado; 2) – Operarianos simpatizam conosco? Ora, ora perderia a graça; 3) – O leitor admite que haveremos de ter uma diretoria MAIS COMPETENTE;… 4) – Da Vargas? Acorde, amigão, leiloaram e venderam até aquela suntuosa sede que, hoje, é um sindicato da vergonha contra o povo, denominado SERASA ou CPC, dos lojistas e comerciantes. Concordo com o final das observações do ilustre leitor que me deu a chance de publicar estes itens.

Leia Também:  JOSIAS DE SOUZA - Dos três "porquinhos" de Dilma Roussef, dois já foram "abatidos"

A seguir, o artigo que gera uma guerra em Cuiabá que prova que não se pode debochar de um povo inteiro cuiabano por tanto tempo assim, desrespeitando, como disse o leitor acima e tantos outros, o maior time do mundo.

                                   *  

Vergonha! Só contrata atletas de passado histórico. O objetivo acaba de ser descoberto: vão mesmo surrupiar a copa do mundo 2014 daqui!

É isso mesmo. O único time no mundo que tenta ressuscitar jogadores que já morreram. Ou será que os resultados de tanta dor e vergonha serão em breve, por decreto secreto do Sarney das vergonhas da Pátria, também proibidos de dar conhecimento ao povo!?

Vamos direto ao assunto. Mixto Esporte Clube feche as portas definitivamente, pelo amor de Deus. Em nome da honra esportiva cuiabana. Das conquistas. De sua própria História.

Fica o Brasil inteiro falando que existe uma cidade que nem time possui e quer ser a sede da Copa do Mundo. Só porque tem passarinho voando. Mosquitos da Dengue. Sujeira. Malária. Hepatite. Febre amarela, azul e branca. Natureza com oxigênio…

Ora bolas, e as bolas? E o futebol? E os estádios mudados? E os dirigentes que são os mesmos de sempre e que foram todos apelidados de Sarney, Collor, Tancredo, Ulisses, FHC do futebol cuiabano…

Os mesmos! De sempre! São fósseis… E eu que tinha quase vergonha de ser apelidado de “o dinossauro mais antigo da face do universo”, apesar de meus 29 anos!

O mixto que está jogando não existe e nunca foi cuiabano. É falsificado. Numa impressora jato de tinta da HP em papel porcaria.

Ahh, tem gente ganhando muito dinheiro… Com isso.

Na loteria esportiva. Risos prá chuchu. Maldade contra nós. Cinco a zero, seis a zero, sete a zero, oito a zero… Árbitros do mesmo local que os times adversários.

Só o Mixto. Com “X”.

E os dirigentes aceitam essas bofetadas. Dez a zero. Quem será o feiticeiro que está por trás disso?

Logo, logo o anúncio da mudança da sede da Copa 2014 para um lugar mais civilizado esportivamente.

E milhões de bobós-lelés de bandeirinha nas mãos xingando quem fala contra isso tudo. É prá falar bem.

Por exemplo: “-Eu adoro apanhar na bunda de chicote de fio de luz descascado”! Ou “-Eu sou masoquista”. Burros. Tá tudo na cara. Estão contratando Finazzi, Neto, Choné, Bife, Garrincha, Zico, Leão, Didi, Coutinho, apenas porque foram excelentes jogadores.

Leia Também:  Marcelo Ferra, prestes a ser empossado como chefe do MP, saiu em defesa de "alguns" magistrados de Mato Grosso processados pelo Conselho Nacional de Justiça

O massagista pesa 32 quilos e está tuberculoso… O técnico é ex-atleta do maior rival/inimigo do Mixto, o Operário de VG, por isso este excelente trabalho. Deboche. E quem era antes? Também do Operário. Alguma vez alguém nesta vida viu Ranulpho Paes de Barros o criador do Mixto (aquele verdadeiro ainda soterrado) e seu benfeitor, treinar, dirigir, mandar no Operário lá de VG?

Não! Nunca! Mas, o contrário sempre está acontecendo só para dizer que o nosso povo esportivo é burro. Não é. Estamos fingindo de mortos só para comer o coveiro!

O que será que está por detrás disso tudo?… Ahááá, tem gente já respondendo!…

Mas, repito, não são cuiabanos aqueles que estão fazendo isso! Há uma notícia bombástica percorrendo as redações dos jornais mais importantes daqui dando conta do ESQUEMA fabuloso para surrupiarem a sede da Copa daqui.

E sabem quem é punido nessa baderna? Nós, o povo. Querem um exemplo? Desde quando começou esse tal de campeonato, série “F”, o povo cuiabano está impedido de assistir aos jogos da vergonha desse timeco ajunta-ajunta de mortos-vivos ou zumbis do passado eterno que apenas querem cama e roupa passada, almoço com peixe assado na brasa e bife à milanesa…

Proibiram o cuiabano de ir ao estádio. Fecharam o estádio. A fim de não descobrirmos esse desenho animado dos fantasmas do além-túmulo. Sem contar outras coisas que devem levar aos quartos animados da “concentração” desses aventureiros falecidos nessa UTI dos milagres do passado…

Oito bilhões e setecentos e quarenta e oito milhões e quatrocentos e sessenta e quatro mil e cento e quarenta e nove pessoas sabem que é gozação contra Cuiabá.

E… Silêncio na mata!

Pior. Fazem um escarcéu danado anunciando, comentando, noticiando as vergonhosas derrotas de um time com “X” que afirmam que é de Cuiabá e de seu povo!

Mentira! Será que o nosso povo merece que continuemos a xingá-lo de “baixaria” ou “baixada” cuiabana? Saudades da “Grande Cuiabá” de nossos verdadeiros cronistas esportivos que tanto fizeram a nossa História esportiva de verdade.

O MIXTO que conheço é outro. Parem com isso!

O resto é palhaçada. Ah, antes que me esqueça, ontem, um time mineiro derrotou outra vez o mixto dos aproveitadores do futuro por 4 a 1. Com expulsão aos 28 minutos do 1º tempo, do… Do… Do… Finado. digo Finazzi (só prá não jogar no Verdão no domingo que vem e não ser vaiado… Vivo ele, não?). Ora bolas, vão debochar do povo nos quintos dos infernos e dos mixtenses, no…

[email protected] 

Fonte Blog Zaviaski

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Cidadania

LUIZ CLÁUDIO: Devemos ouvir a população sobre VLT ou BRT

Publicados

em

Por

Luis

A troca do VLT pelo BRT

* Luiz Claudio

Em seu primeiro discurso, após receber o resultado da última eleição, o prefeito Emanuel Pinheiro deixou claro que a gestão do Município sempre estará disponível para debater todas as ações que melhorem a vida da população cuiabana. Acontece que, para que um debate realmente seja uma verdade, esse processo necessariamente deve cumprir etapas como argumentar, ouvir, analisar e, por fim, tomar uma decisão em conjunto.

Essas etapas, essenciais principalmente em assuntos que envolvem mais de 600 mil pessoas, até o presente momento, continuam sendo completamente negligenciadas pelo Governo do Estado de Mato Grosso. O recente caso da troca do Veículo Leve sobre Trilho (VLT) pelo Bus Rapid Transit (BRT) é um grande exemplo dessa dificuldade que a Prefeitura de Cuiabá tem encontrado quando se depara com demandas em que o Executivo estadual está envolvido.

Agora, depois de tomada uma decisão individualizada, se lembraram que existem as Prefeituras Municipais. Com convites para reuniões, as quais o Município não terá nenhuma voz, tentam criar um cenário para validar um discurso de decisão democrática que nunca existiu. Por meio da imprensa, acompanhamos declarações onde se é cobrada uma mudança de postura da Prefeitura de Cuiabá. Mas, qual é a postura que desejam da Capital? A de subserviência? Essa não terão!

Defendemos sim um diálogo. No entanto, queremos que isso seja genuíno. Um diálogo em que as decisões que envolvam Cuiabá sejam tomadas em conjunto e não por meio da imposição. De que adianta convidar para um debate em que já existe uma decisão tomada? Isso não passa de um mero procedimento fantasioso, no qual a opinião do Município não possui qualquer valor.

Nem mesmo a própria população, que é quem utiliza de fato o transporte público, teve a oportunidade de ser ouvida. Isso não é democracia e muito menos demonstração de respeito com aqueles que depositaram nas urnas a confiança em uma gestão. Por conta dessa dificuldade de diálogo foi que o prefeito Emanuel Pinheiro criou Comitê de Análise Técnica para Definição do Modal de Transporte Público da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá.

Queremos, de forma transparente, conhecer o projeto do BRT. Saber de maneira detalhada o custo da passagem, o valor do subsídio, tipo de combustível, e o destino da estrutura existente como os vagões do VLT e os trilhos já instalados em alguns pontos de Cuiabá e Várzea Grande.

Confiamos nesse grupo e temos a certeza de que ele dará um verdadeiro diagnóstico para sociedade. Mas, isso será feito com diálogo. Como deve ser! E é por isso que o próprio Governo do Estado também está convidado para participar das discussões, antes de qualquer parecer, antes de qualquer tomada de decisão. Como deve ser!

Assim, em respeito ao Estado Democrático de Direito, devemos ouvir a população que é quem realmente vai utilizar o modal a ser escolhido, evitando decisões autoritárias de um governo que pouco ou quase nada ouve a voz rouca das ruas.

* Luis Claudio é secretário Municipal de Governo em Cuiabá, MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Marcelo Ferra, prestes a ser empossado como chefe do MP, saiu em defesa de "alguns" magistrados de Mato Grosso processados pelo Conselho Nacional de Justiça
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA