ELITE PREDADORA: Carlos Massa, o Ratinho, é condenado pelo Tribunal Superior do Trabalho por escravizar seus empregados em sua fazenda em Limeira do Oeste (SP). LEIA INTEGRA DA DECISÃO

Ratinho condenado por exploração de trabalho escravo. Integra de acordão do TST by Enock Cavalcanti on Scribd

Ratinho: programas popularescos na TV renderam-lhe fortuna que emprega em fazenda onde Ministério Público do Trabalho constatou exploração de trabalho escravo

Ratinho: programas popularescos na TV renderam-lhe fortuna que emprega em fazenda onde Ministério Público do Trabalho constatou exploração de trabalho escravo

Ratinho é condenado por trabalho escravo em fazenda

De acordo com o Tribunal Superior do Trabalho (TST), ele mantinha funcionários de sua propriedade rural em situação análoga à de escravos, sem fornecer equipamentos de segurança, alojamento ou alimentação adequada

Da Revista Fórum

O apresentador do SBT, Carlos Roberto Massa, conhecido como Ratinho, foi condenado a pagar R$ 200 mil por danos morais coletivos. De acordo com o Tribunal Superior do Trabalho (TST), ele mantinha funcionários de sua propriedade rural em situação análoga à de escravos, sem fornecer equipamentos de segurança, alojamento ou alimentação adequada.

Segundo a denúncia, os empregados da Fazenda Esplanada, em Limeira do Oeste (SP), tinham que se alimentar na lavoura e nos banheiros. Ratinho também teria aliciado pessoas no Maranhão e na Bahia, contratadas em situação irregular.

O apresentador já havia sido condenado a pagar R$ 1 milhão por danos morais coletivos na mesma ação pela Justiça do Trabalho de Minas Gerais, depois que o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Uberlândia ajuizou uma Ação Civil Pública (ACP) contra ele.

Carlos Massa recorreu e conseguiu excluir o dano, mas o MPT foi ao TST, apontou violação de artigos e leis, além de divergência jurisprudencial, e os ministros aceitaram o recurso. Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, ele negou as acusações.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco + dezoito =