CAPITALISMO SELVAGEM: Santander demite mais de mil funcionários no Brasil


O banco Santander demitiu 1.280 funcionários no Brasil em dezembro, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, a Contraf. A entidade conta que recebeu os números por meio de informações prestadas por representantes dos trabalhadores de todo o país.

Segundo o portal Terra, a Contraf emitiu nota afirmando que os desligamentos foram em massa e só não atingiram número maior de trabalhadores por conta das pressões dos sindicatos. A entidade criticou a forma com que os cortes foram feitos, sem combinação prévia com os sindicatos e sem explicações diante do lucro de R$ 4,7 bilhões apurado entre janeiro e setembro deste ano. A Contraf quer a reversão de todas as demissões de dezembro.

Durante audiência no Ministério Público do Trabalho, o secretário de Relações do Trabalho da pasta, Manoel Messias, também propôs a suspensão das demissões e pediu a abertura de processo de negociação coletiva.

Procurado pelo Terra, o Santander disse que as demissões chegaram a mil pessoas de seu quadro de funcionários no Brasil, o que representa 2% de toda sua força de trabalho no mundo inteiro, de 55 mil pessoas. O banco acrescentou ainda que as demissões foram necessárias em meio ao cenário de mudanças do sistema financeiro nacional, e que seguiram o que manda a lei nacional.

fonte CONSULTOR JURIDICO

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.145.183.88 - Responder

    Do jeito que a justiça do trabalho brasileira é totalmente contra os empresários não duvido que determine a readmissão dos funcionários. Só que o certo seria que a justiça também determinasse de onde vai sair o dinheiro pra pagar esse monte de funcionários que foram demitidos justamente porque não são necessários. Empresa privada não fica com funcionários inúteis. É fácil gastar o dinheiro dos outros, fazer justiça social com o dinheiro dos empresários. Tenho certeza que esses promotores e juízes não tem empresas pra administrar.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

1 × cinco =