CAPITALISMO SELVAGEM: Santander e Itaú seguem demitindo

Após reunião ‘frustrante’ no Ministério do Trabalho, bancários cogitam greve em Itaú e Santander

Presidente da Contraf-CUT se encontrou  com representantes dos bancos para tentar frear ondas de demissões

Sarah Fernandes,
da Rede Brasil Atual

São Paulo – O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Carlos Cordeiro, afirmou  nesta quarta (16) que irá mobilizar os sindicatos para discutir uma greve no Itaú e no Santander. O anúncio foi feito depois de uma reunião considerada “frustrante” com os bancos e com o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego, Manoel Messias, para discutir alternativas para reduzir a rotatividade no setor.

“Os bancos não sinalizaram a possibilidade de rever o número elevado de demissões, então vamos chamar nossos sindicatos para que seja debatida uma greve nos dois bancos”, afirmou Cordeiro. Segundo ele, o Itaú fechou 9 mil postos de trabalho ao longo de 2012, e o Santander, mil apenas em dezembro.

Ele afirmou que durante a reunião os bancos se recusaram a abrir dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) solicitados pela Contraf. “Eles apontam para a continuidade das demissões, então vamos começar a pensar uma greve com as nossas bases”, afirmou.

Segundo ele, os bancos afirmaram que para reduzir a taxa de juros, como previsto pelo governo, é necessário “aumentar sua eficiência”. “Acreditamos que podemos fazer isso sem demissões”, avaliou Cordeiro.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 + 2 =