CAOS NA SAÚDE: Quase mil pessoas, nas ruas, protestando contra descaso de Mauro Mendes e Kamil Fares. Moradores e vereadores cobram retomada das obras da UPA do Pascoal Ramos. Vereadores devem denunciar Kamil ao Ministério Público.

Vereadores que fazem oposição a Mauro Mendes mobilizaram basicamente estudantes para a manifestação desta terça, 9, no bairro Pascoal Ramos

Vereadores que fazem oposição a Mauro Mendes mobilizaram basicamente estudantes para a manifestação desta terça, 9, no bairro Pascoal Ramos

upa pascoal ramos - manifestação3

Vereadores vão denunciar o secretário de saúde para o MP

Na mesma data em que acaba, o prazo para o secretário de saúde, Kamil Fares, assinar o documento que declara o inicio da retomada imediata das obras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Pascoal Ramos, quase 1.000 moradores e parlamentares realizaram um protesto, nessa terça-feira (08), no bairro Pascoal Ramos, exatamente no terreno destinado à unidade de saúde.

O vereador Ricardo Saad (PSDB), que participou do manifesto, afirmou que caso as obras não sejam retomadas, a Câmara irá encaminhar uma denúncia para o Ministério Público: “Existe um prazo que termina hoje (08), para que as obras sejam retomadas aqui no bairro Pascoal Ramos, de acordo com a decisão do Conselho de Saúde. Caso contrário, o Legislativo vai encaminhar a denúncia ao Ministério Público”.

Para o parlamentar Maurélio Ribeiro (PSDB): “Essa manifestação deixa claro a vontade do povo, que, por causa de politicagem, não está sendo feita esta vontade. Nós vereadores, estamos juntos com a população, lutando em prol desse direito”.

Arilson Silva, vereador do PT, afirmou que, caso as obras não sejam retomadas será contrariada a decisão da Defensoria Pública, do Conselho Municipal de Saúde e a vontade do povo: “Hoje realizamos um protesto importante, mostrando a vontade popular para a permanência da UPA, no bairro Pascoal Ramos. Os vereadores estão do lado da população, em prol da permanência da UPA no local em que já foram investidos recursos públicos”.

De acordo com o vereador Onofre Junior (PSB): “A sociedade da região Sul mostrou que esta decidida a lutar pela retomada das obras. Mais uma vez a sociedade, mostrou a sua vontade, exigindo que o prefeito, faça o que se espera dele. Que acabe a politicagem e inicie a construção da UPA”.

O presidente do bairro Pascoal Ramos e membro do Conselho Municipal de Saúde, Alexandre Guedes, afirmou que a decisão do Conselho é soberana, mas não está sendo respeitada: “A resolução determinada pelo Conselho deve ser obedecida. Todos os pareceres mostram que o terreno está apto para receber a UPA. O movimento realizado hoje mostrou que o povo está integrado e disposto a lutar pela retomada imediata das obras, pois já foi investido dinheiro público no terreno, que se encontra em perfeita condições para as obras”.

A construção da UPA no bairro Pascoal Ramos já recebeu parecer favorável do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-MT) que afirmou através de laudo que o terreno oferece todas as condições para a obra e a Defensoria Pública de Mato Grosso já encaminhou parecer ao Ministério da Saúde afirmando a viabilidade da UPA no bairro. O Conselho Municipal de Saúde também está na defesa da unidade na região Sul de Cuiabá.

Bairros atendidos

A UPA Pascoal Ramos atenderá os moradores de toda região Sul de Cuiabá, região que está em fase de ampliação com o surgimento de novos bairros e residenciais do programa Minha Casa Minha Vida. Entre os bairro próximos ao Pascoal Ramos estão Jardim Industriário, Pedra 90, São Sebastião, Osmar Cabral, Tijucal, Residencial Coxipó, Parque Cuiabá, toda região do Cinturão Verde e comunidades rurais, além de moradores do Olho D´Água, entre outros.


Da assessoria da Câmara Municipal

———————–

ENTENDA O CASO

Kamil Fares reafirma transferência da UPA Pascoal Ramos
Secretário afirma que prefeito Mauro Mendes decidiu pela mudança de unidade de saúde após avaliar com técnicos e mapa da cidade

ALIANA CAMARGO
HIPER NOTICIAS -02.06.2013

O secretário Kamil Fares foi sabatinado para esclarecer sobre a remoção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que seria construída no Pascoal Ramos.

A polêmica gira em torno da possível ilegalidade na transferência da UPA Pascoal Ramos, que já tem todo o projeto formatado, para outro local próximo à Avenida das Torres.

Alguns vereadores contestam a versão do Executivo de que a mudança beneficiaria um número maior de moradores. O secretário de Saúde foi sabatinado durante a semana passada, antes do feriado, pelos vereadores de Cuiabá.

O parlamentar Arílson da Silva (PT) acredita que a UPA Pascoal Ramos deve ser mantida já que contempla mais 21 outros bairros daquela região.

Marcos Lopes/HiperNotícias

Há meses secretário de Saúde de Cuiabá tem sido questionado sobre critérios para

mudança de UPA

Fares pediu desculpas para os moradores do bairro que seria contemplado com a unidade de saúde, mas afirmou que o prefeito sugeriu mudar a UPA baseado em informações técnicas.

“Quem decidiu pela mudança foi o prefeito (Mauro Mendes) que sentou com técnicos e viu no mapa os bairros que seriam centrais para se colocar a UPA”, disse Kamil ao se referir na possibilidade de construir outras unidades nos bairros Verdão e Jardim Leblon.

Fares também relatou outra situação para mudar a UPA de local em entrevista para o HiperNotícias. “O que acontece é que o prazo para a construção, iniciado em outra gestão, foi vencido. Outra situação é que a empresa que fez a terraplanagem mostrou que o local não tem sustentação, pois me parece que tem um lençol freático ali”.

Porém, o líder comunitário Edmilsob Batista afirma que existe uma normativa do Ministério da Saúde para construção de uma UPA e que a transferência para outro local demonstra falta de conhecimento e gestão do prefeito Mauro Mendes.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.54.207.240 - Responder

    Todos nós já fomos estudantes temos sim que contar com a juventude para fazer mudanças nesse pais de ladrões que são a justiça e os politicos

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dez + sete =