Cada vez fica mais evidente que Pedro Taques, que dizia ter sido eleito para defender a Constituição, privilegia interesses momentâneos em detrimento das instituições. Jânio de Freitas identifica Taques como um ridículo “udenista retardatário”

Pedro Taques é uma vergonha para Mato Grosso e uma vergonha para o Congresso Nacional. As críticas à sua postura, como vassalo do ministro Gilmar Mendes, do STF, aparecem por todos os lados. Confiram o que escreveu Jânio de Freitas, na Folha de S. Paulo. (EC)

 

Jânio de Freitas identifica Pedro Taques, senador por Mato Grosso, como um parlamentar da direita mais retrógada e o caracteriza como "udenista retardatário"

Jânio de Freitas identifica Pedro Taques, senador por Mato Grosso, como um parlamentar da direita mais retrógada e o caracteriza como “udenista retardatário”

O aplauso contra

Por Janio de Freitas, na Folha de São Paulo

Surpresa não chegou a ser, mas não era esperada. A resposta a um só tempo firme e elevada do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, a Gilmar Mendes foi além de sustentar o respeito à Constituição no trâmite do polêmico projeto que reduz o acesso de novos partidos ao dinheiro do Fundo Partidário e ao uso de TV (pago pelos cidadãos em geral). Por tabela, Henrique Alves expôs a atitude contrária à Constituição, ao Estado de Direito e à democracia do grupo de senadores que foi aplaudir, em pessoa, a interferência com que Gilmar Mendes, em nome do Supremo Tribunal Federal, sustou a tramitação do projeto a meio do caminho.

É reconhecível, porém, que o grupo tinha motivação forte: os seus momentâneos interesses políticos e partidários, postos acima das instituições. Mas nisso não foi sequer original. A frouxidão das convicções democráticas tanto é uma constante na história parlamentar (idem no Supremo) como vimos o que decorreu, tantas vezes, de atitudes iniciadas por grupos e interesses assim no Congresso. Houve, porém, uma surpresa no caso atual: a presença do senador Pedro Simon (PMDB), alheio à sua história.

Nas informações pedidas pela medida liminar de Gilmar Mendes, Henrique Alves sustentou que todos os passos da tramitação do projeto estão “perfeitamente de acordo com a Constituição Federal e o estatuto interno, sendo corretos e juridicamente inatacáveis”. De fato, a polêmica foi em torno do projeto, não da tramitação, que foi sustada.

Por seu lado, o organizador da visita de aplauso a Gilmar Mendes, senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), contribuiu com uma manifestação interessante depois da conversa: “Foi um bom encontro. Entendemos que o Supremo é o guardião da Constituição e cabe a ele a última palavra em matéria constitucional”.

Muito bem. Mas não foi última, e sim a meio da normalidade de uma tramitação, a liminar aplaudida em pessoa também pelos senadores Randolfe Rodrigues (PSOL), Aloysio Nunes Ferreira, Álvaro Dias e Ruben Figueiró, os três do PSDB; Pedro Taques (PDT), do tipo udenista retardatário; Ricardo Ferraço (PMDB), Ana Amélia (PP) e Antonio Carlos Valadares (PSB). Com destaque, além de Simon, para a presença alegre de Randolfe Rodrigues, há pouco ameaçado em telefonema de Gilmar Mendes, com este final na advertência: “Eu sou um homem de enfrentamentos!”.

Nenhum dos dez apresentou algum fundamento constitucional coincidente com a atitude do seu aplaudido. Porque o conhecem a seu próprio respeito: todos os parlamentares têm o direito e a função de apresentar os projetos que queiram, convenientes ou descabidos, e o STF não tem a função nem o direito de impedir a tramitação, para recusa ou aprovação, de nenhum dos projetos. Cabe-lhe, se convocado, examinar a adequação do projeto, caso aprovado, à Constituição. Essa é a “ultima palavra”.

E isso é a independência constitucional dos Poderes –que os dez senadores, com o apoio externo da também interessada Marina Silva, foram renegar.

Fonte das fotos: EBC Agência Brasil.

20 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.123.26.147 - Responder

    Cuidado amigo Enock, daqui a pouco o senador te denuncia na PF, ou abre uma ação por danos morais e vc enrolado, arrumando dinheiro para pagar advogado: o baixinho, além de pernóstico e rancoroso. Tô falando sério, Muvuca, que o diga.

  2. - IP 177.3.55.241 - Responder

    Engraçado no caso do pernóstico é que o meu amigo Ademar Adams disse dias atrás que ele estava no mesmo espectro político que o meu. Porém ele votou no pernóstico e eu votei no Procurador Mauro.

    • - IP 179.100.190.185 - Responder

      Verdade verdadeira. Pedro Taques é neo liberal, conservador, você pelo que diz nestes espaços, se mostra nesse mesmo arco ideológico. Talvez você, meu amigo, esteja até um pouco mais à direita de Taques, só um pouco…

  3. - IP 177.172.156.213 - Responder

    Leigo que sou, nao entendo algo que me parece evidente e salta aos olhos nesse caso…
    – Se o ministro nao tem poder para sustar a tramitacao de projeto no congresso e se isso e inconstitucional porque e que os congressistas obedeceram…????

    • - IP 189.11.201.23 - Responder

      Carlão, como também leigo, vou arriscar uma resposta: o ministro Gilmar Mendes, sozinho, não tem poder sustar DEFINITIVAMENTE a tramitação de um Projeto de Lei do Congresso. Ele só pode sustar PROVISORIAMENTE, através de liminar, como fez, a tramitação desse Projeto no Congresso, ATÉ QUE haja uma decisão definitiva julgado pelo Grupo formado pelos demais ministros, que pode ratificar ou retificar a decisão provisória do ministro. Ocorre que, até que haja essa decisão DEFINITIVA, prevalece infelizmente a decisão provisória. O que se questiona é a intromissão do Poder Judiciário na tarefa exercida pelo poder Legislativo. Eu entendo que o Supremo pode até suspender a aplicação de uma Lei APROVADA pelo Legislativo. Mas, pessoalmente, eu entendo que é ilegítimo que o Supremo IMPEÇA também o Legislativo de exercer sua atividade de legislar, de aprovar as Leis que sejam consideradas melhores pela maioria dos Senadores.

  4. - IP 177.64.228.209 - Responder

    “Um Parlamentar da Direita mais retrógada”. Sei. Então vamos à modernidade:

    1) moderno é ter, como maior expoente intelectual, Emir Sader, o qual precisa urgentemente de um livro de gramática. Dentre seus inúmeros pensamentos progressistas está aquele em que acusou o E.U.A. de ter inventado os ataques de 11.09; segundo ele, “aquilo foi obra da extrema direita norte americana”;

    2) moderno é apoiar um Partido cujos líderes foram CONDENADOS por crimes contra a administração pública, como corrupção ativa e passiva, além da “lavagem” de dinheiro, formação de quadrilha, além da perda automática de mandato;

    3) moderno é defender uma causa, uma ideologia, sem NUNCA ter estudado o seu maior expoente: Karl Marx. Aliás, em “rodinhas de debates acadêmicos”, fazem uma confusão danada;

    4) moderno é aliar-se a um grupo político com vasta, extensa e inescrupulosa ficha “suja;

    5) moderno é afirmar que “determinado Senador é ficha suja” e amanhã pedir seu apoio em troca de algum apoio político;

    6) moderno é ter alguma “causa” para defender, mesmo não fazendo ideia do que seja. Isso inclui defender liberação de drogas, proibição de uso de armas de fogo, índios, ciclistas, negros, brancos pobres, pobres, etc;

    7) moderno é decorar frases de efeito de filósofos ou pseudo filósofos sem saber a proposição e o argumento ali contido, para citá-las nos círculos acadêmicos ou fóruns da internet, para dar um ar de seriedade ou intelectualidade;

    8) moderno é adorar Michel Foucault, um primor de pessoa e filósofo. Como pessoa, era usuário de drogas e sadomasoquista, sempre empenhado em “transcender o sexo” por meio de sofrimento físico (http://www.newcriterion.com/articles.cfm/The-perversions-of-M–Foucault-4714). Como filósofo, apoiou a revolução iraniana, além de outras insanidades;

    9) moderno é apoiar as teses do Foro de São Paulo e tentar implementá-las, enfiando “guela” abaixo dos brasileiros;

    10) moderno é apoiar Nicolas Maduro, Hugo Chávez, os Kischner, Rafael Correa, Evo Moráles. Aliás, como disse Maduro: “Chávez está sentado ao lado de Jesus Cristo”. O sentimento de perda de Chavez foi comparado ao sentimento de perda dos Cristãos, quando Jesus foi morto há 2000 anos;

    11) moderno é colocar um Partido Político acima da Constituição e das Leis;

    12) moderno é não enfrentar um argumento com palavras, mas com agressões verbais e até físicas. Perdendo no debate para o seu opositor ou seu objeto de crítica? desqualifica-o, invente, provoque-o, insulte-o, mas não apresente argumentos, até porque você não os têm;

    Bom. O fenômeno da “modernidade”, como se vê, é algo bem peculiar e poderia exemplificá-lo com outras ações “REAIS” e situações que existem ou existiram.
    Enquanto não subir o “nível” de argumentação, fica difícil debater; ficou bem “mimado” isso, de esquerdistas escrevendo o que vêm na cabeça (que só é de enfeite, porque a consciência do ser no mundo já era) sem o mínimo de reflexão.
    Já foi melhor, hein, Enock?!

    • - IP 179.100.190.185 - Responder

      Quanta bobagem Dio santo….

      • - IP 177.64.228.209 - Responder

        Ai ai! Para encerrar minha participação:

        1) Se atente aos fatos, por favor. Sempre que argumentar, apresente os fatos;

        2) Não pertenço à Partidos ou sou simpático a um ou outro candidato. Sou fiel à ética e à moralidade, ao pensamento correto, exigente, dentro de aspectos lógicos;

        3) Cadê a lista do TSE? site, documento, fonte? e mesmo que fosse verdadeira (e duvido que seja) a informação (ou deformação), também seria um fato grave. Defendo a ética e a moralidade, não ideologias ou candidatos;

        4) Por favor, encarecidamente: leiam, pesquisem, pensem e raciocine. Sugiro os clássicos: Platão, Aristóteles, Tomás de Aquino, Kant, Voegelin, Xavier Zubiri…e leiam, por favor, aquilo que acreditam. Se acreditam no comunismo, no PT, Maduro, Marilena Chauí, Sader, etc etc, que bom! mas estudem antes de acreditarem em algo, porque senão o debate fica difícil.

        Tenho certeza que a leitura correta dos clássicos da filosofia os farão ver a loucura em que vivemos, especialmente a ideologia de esquerda. Desde que você não esteja louco ou perdera as faculdades mentais.

        E Ademar Adams: bobagem por que? apresente seus argumentos. Pare de agitar-se ou agitar o vazio, o nada, a fofoca, a baderna por baderna. Isso não é jornalismo: isso é loucura de velho rabugento. Você também já foi melhor. Melhore-se, amigo, intelectualmente. Está muito fraquinho! Conselho de alguém de 22 anos de idade.

        • - IP 177.64.228.209 - Responder

          E digo isso não num tom de autoritarismo intelectual ou de desprezo. Sei apenas o básico para sobreviver. Apenas sinto-me no dever de fazer ponderações a dois excelentes jornalistas, os quais sempre acompanhei: Ademar e Enock. Não os conheço pessoalmente e nem eles sabem da minha existência (contato pessoal).
          Já li, reli, concordei, discordei, ou seja, de alguma forma me informei com seus textos. Atualmente, infelizmente, vejo os dois perdidos numa crítica sem razão, sem lógica, quase que “morrendo” abraçados numa caçada louca àquilo (aqueles) que consideram inimigo(s) do povo ou de um mundo que eles julgam como correto, cujo resultado é a abstração completa da realidade, dos fatos.
          E isso é um péssimo sinal quanto à lógica de seus pensamentos.
          Ideologias emburrecem, cegam o sujeito, amoldam seus pensamentos a uma realidade que não existe, de tal sorte que mesmo diante de fatos os nega e negará veemente, sempre porque o imaginário é maior ou mais incisivo que a realidade dos fatos.
          E sem querer ensinar “a missa ao padre”, crítica não é a mesma coisa que agressões verbais, meros “joguetes” de palavras, adjetivos mais “notórios”, cuja frase e o próprio parágrafo levam o sujeito cognoscente a crer ali um ar de autoridade do assunto. Isso é para amadores, grosseiros e com vasto conhecimento do nada; debates desse calibre e nesse tom não levam a lugar algum. Há coisas mais sérias a serem debatidas e que não se resume a essa patacoada de levar a tensão do debate ou para esquerdistas ou para direitistas. Isso é bobagem e coisa de amador, típico de uma intelectualidade brasileira fraca e medíocre, sobrevivente à vultuosas verbas públicas e que apenas ensinam o sujeito a ser vazio de verdadeiro conhecimento.

          • - IP 177.198.108.158 -

            Que coisa…Um cara tão intelectual, querendo me mandar de volta à prancheta onde tracejei nos anos de 1970 e vem me dize que as ideologias cegam. então Marcelo não tem ideologia? Como se isso fosse possível! Logo ele que leu todos os tomos de O Capital …

    • - IP 189.11.201.23 - Responder

      Marcelo.

      O PT só foi o PRIMEIRO partido a ter seus líderes condenados. Não significa que seja o único partido que tem líderes corruptos. Aliás, segundo dados do TSE, partido que mais tem políticos ficha suja é o PSDB. O PT ficou em oitavo lugar nesse triste ranking. Quanto ao mensalão, eu lembro que o esquema do Mensalão operado por Marcos Valério começou com o PSDB de Minas Gerais, na eleição do senador Eduardo Azeredo. O problema é que esses tucanos corruptos não foram julgados ainda. Se o Supremo fosse isento, o corruptos do PSDB teriam sido condenados primeiros, já que foram eles que praticaram o mesmo esquema de corrupção há mais tempo.

      Golpismo é apoiar Capriles, um direitista que perdeu as eleições, não respeitou o resultado das eleições, que foi acompanhado por observadores internacional (inclusive do Brasil), e que em seguida exortou sua militância a praticar violência contra os eleitores de Maduro. Todas esses líderes que vc citou: Nicolas Maduro, Hugo Chávez, os Kischner, Rafael Correa, Evo Moráles foram ELEITOS pelas pessoas de seus paises. A diferença é que não são direitistas, mas líderes populares (como é o caso do ex-presidente Lula), preocupadas com as pesoas mais humildes dos países deles, o que contraia da idiota Grande Imprensa brasileira. Respeite a democracia! Golpista!

      Golpismo é nomear ministros para o Supremo, para que lá, desvie-se do que está consignado na Constituição Federal, para fazer valer lá o interesse de uma minoria derrotada nas urnas. A Democracia é o exercício da VONTADE da MAIORIA.

      Nós, brasileiros, não deixaremos que a as minorias, seja a oposição ou esses ministros golpistas do Supremo prevaleçam sobre a vontade da maioria do povo brasileiro.

      Golpismo, não!

  5. - IP 179.100.190.185 - Responder

    A presença de Pedro Simon no beija mão ao homem dos capangas, me fez lembrar um história dos anos de 1970.
    Um grupo de amigos do Brizola foi ao Uruguai ouvir a opinião dele sobre quem apoiar para o Senado pelo Rio Grande, Pedro Simon ou Paulo Brossard. Diz que o ex-governador, então exilado, assim se posicionou: “Olha, o Brassard não é dos nossos, é um cachorrão conservador ! Já o “Turquinho” Simon, é um guaipequinha que vai nos vender na primeira esquina. Por isso, vamos com o Brossard, que pelo menos é um cachorro de raça.

    • - IP 201.67.98.121 - Responder

      Amigo Ademar , comparar Brossard com Simom , e escolher Brossard é algo que depõe contra sua figura de socialista. O Pedro Simom , junto ao Jarbas Vasconcellos , é oque ainda resta de dignidade ao PMDB.

      • - IP 177.198.108.158 - Responder

        E repassei um história do velho Briza. Como senador oposto ao regime militar, Brossar foi muito importante. Com o passar do tempo ele retornou aos eu conservadorismo e como Ministro da Justiça chegou a ser caricato. Depois, como advogado dos conglomerados financeiros se tornou canalha a serviço do capital especulativo.
        Já Simon , excelente orador e aparente detentor de ética invejável, tem tido uma posições que desfazem a imagem que tem dele. Acho que hoje é um gagá, cansado de guerra.
        Agora, Jarbas Vasconcelos, não é nem sombra do político que parecia ser antigamente. Hoje é um mero sabujo.

  6. - IP 189.11.201.23 - Responder

    Aos leitores desavisados, especialmente aqueles que ainda acreditam em Pedro Taques, que acreditaram quando ele dizia que a PEC 33 seria inconstitucional, que seria “inconstitucional” a PEC que determinava que Leis consideradas inconstitucional pelo Supremo pudessem revistas pelo Senado.

    Veja se não exatamente o que diz a PEC que está consignado claramente na Constituição Federal de 1988

    Art. 52. Compete privativamente ao Senado Federal:

    X – suspender a execução, no todo ou em parte, de lei declarada inconstitucional por decisão definitiva do Supremo Tribunal Federal.

    Onde está a “inconstitucionalidade” da PEC, meus senhores?

    • - IP 177.116.250.224 - Responder

      Na cabeça de juristas “famosos” como P. Taques e G. Mendes. Só rindo desse povo….

      • - IP 37.228.104.146 - Responder

        esse adams, tenha um pouco de dignidade, chega ser grotesco o nivel de puxasaquismo de v. S. só falta dizer: ‘ taquinho se ate a noite vossa santidade espirrar, saude’.

        • - IP 37.228.104.146 - Responder

          acho que vou vomitar…..cara chato esse adams, certamente a unica pessoa de quem taques rí, é de você. Contenha em sua insignificancia seu chato.

  7. - IP 189.59.36.193 - Responder

    Lembro quando a PF prendeu Daniel Dantas, quando um preposto seu tentava subornar um delegado da PF com UM MILHÃO DE DÓLARES!!!
    Gilmar Mendes deu dois Habeas Corpus para Daniel Dantas em 48 Horas.
    A Revista Veja e seus articulistas caíram em cima do Juiz Fausto de Sanctis e do Procurador Roberto de Grandis.
    Inventou-se o “ Estado Policial” .
    O Juiz, o Procurador, os Policiais, foram todos perseguidos pelo STF, Pela Veja, Pela Globo, Pelos parlamentares do PSDB/DEM/PPS (Raul Jungman, Demóstenes Torres, Álvaro Dias…).
    Toda a investigação foi anulada. Daniel Dantas está livre. Paulo Lacerda foi desterrado para Portugal.
    Apareceu Pedro Taques candidato ao Senado.
    Votei nele.
    Pensei: Pedro Taques Senador, não deixaria isso acontecer, quieto.
    Como De Grandis, ele foi Procurador, enfrentando poderosos.
    É amigo de Julier, que também enfrentou a Máfia em MT, como Fausto de Sanctis.
    Quando derrubaram Arcanjo, encontraram uma reportagem nunca publicada, de uma revista semanal, sobre a máfia. Dizem que pagaram para não publicar. Então Pedro Taques sabe como funciona Máfia Midiática, vendendo-se a quem serve a seus interesses, escondendo os poderes de uns e inventando podres dos outros.
    Veio a CPI do Cachoeira.
    Pedro Taques impediu o depoimento do Policarpo, conhecido como “Poli”, o “Caneta”, o que fazia as reportagens de encomenda do Carlinhos Cachoeira, o que encomendava grampos, o que divulgava “denúncias” contra os desafetos da máfia do cachoeira.
    Depois impediu que Gurgel fosse ao Senado dar satisfações do engavetamento da primeira investigação contra Cachoeira. Veja bem, não se trata de JULGAR Gurgel culpado, mas de COBRAR EXPLICAÇÕES, que todo funcionário público deve.
    Portanto, O Senador criou duas categorias de Ininvestigáveis a priori: procuradores e jornalistas de oposição. Basta se posicionar contra o governo federal para ganhar salvo conduto e não ter que dar satisfações a ninguém. Qualquer pedido nesse sentido é visto como “ revanchismo”, ou “ conivência com corrupção”.
    O Senador não se preocupa em comentar a “Privataria Tucana” ou se perguntar quando será julgado o mensalão tucano. Nem se indigna com as primeiras notícias de prescrição desse processo.
    E, a cereja do bolo, se presta ao papel de ir aplaudir Gilmar pessoalmente ( aquele que perseguiu De Sanctis e De Grandis, soltou Daniel Dantas, e me fez votar em Taques) quando ele solta uma liminar impedindo uma DISCUSSÃO NO CONGRESSO!!!

    Por tudo isso, e mais um pouco, só posso fazer coro aos que aqui bradam:
    DEVOLVE MEU VOTO, SENADOR TAQUES!!!!!

    • - IP 37.228.104.15 - Responder

      Então vamos todos juntos:
      1,2,3….DEVOLVE NOSSOS VOTOS PEDRO TAQUES….

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × um =