Ao tomar posse como desembargadora no TJMT, Marilsen Addario destaca exemplo do juiz italiano Giovanni Falcone, assassinado pela máfia

Marilsen Addario assume como desembargadora recordando o exemplo histórico do juiz italiano Giovanni Falcone, assassinado pela máfia italiana

Em uma solenidade breve e simples, por exigência da própria magistrada, a juíza substituta de Segundo Grau Marilsen Andrade Addario tomou posse como desembargadora do Tribunal de Justiça de Mato Grosso na manhã desta quarta-feira (11 de julho). A magistrada foi promovida pelo critério de merecimento e ocupa a vaga aberta com a aposentadoria do desembargador Teomar de Oliveira Correia. Compareceram à solenidade, realizada no Plenário 1 do TJMT, autoridades, familiares e amigos da magistrada.

Marilsen Addario foi conduzida à sessão do Tribunal Pleno do TJMT pelo desembargador mais antigo da Corte, José Jurandir de Lima, e pelo mais recente, Pedro Sakamoto, conforme prevê o artigo 44 do Regimento Interno do TJMT. Na sequência, ela prestou o juramento e vestiu a toga. A diretora geral da instituição, Lucymar Ono, fez então a leitura do termo de posse.

A saudação ficou a encargo da desembargadora Maria Helena Gargaglione Povoas. Em um breve pronunciamento, a desembargadora elogiou o conhecimento jurídico e os valores éticos e morais da nova desembargadora, com quem teve a oportunidade de trabalhar na Segunda Câmara Cível. Ressaltou ainda a aptidão das mulheres para a magistratura, que vem sendo reconhecida pela Corte, e deu as boas-vindas à nova colega.

Em um pronunciamento emocionado, a empossanda salientou o sentimento de aceitação experimentado durante a solenidade. Destacou que naquele momento estava se sentindo aceita pela Corte, pelos membros do Ministério Público, advogados, servidores, familiares e público. “Em seu programa de encerramento a entrevistadora americana Oprah Winfrey disse que depois de entrevistar mais de 30 mil pessoas, entre artistas, políticos e cidadãos comuns, disse que o que mais chamou a atenção dela foi a vontade das pessoas se sentirem aceitas, e esse é o sentimento que tenho agora”, afirmou.

Ao lembrar que interrompeu a viagem de férias para a posse, a magistrada contou que estava na Itália e, por onde andava, ao contar que era juíza, ouvia falar sobre o juiz Giovanni Falcone, assassinado há mais de 20 anos pela máfia italiana e considerado um herói no país, e procurou conhecer mais sobre a vida dele. Ao pesquisar, constatou que o juiz possuía um espírito de serviço e que conseguia extrair confissões dos mafiosos arrependidos porque os tratava com respeito e dignidade.

De acordo com a magistrada, o magistrado italiano respeitava os réus, embora estivessem em lados opostos, e conduzia a vida dele no respeito ao próximo. “Ele não considerava o que fazia heróico, mas o único modo possível de viver”, asseverou a magistrada.

Ao encerrar a sessão, após a apresentação de um vídeo institucional com o hino de Mato Grosso, o presidente do TJMT, desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho, deu as boas-vindas à nova desembargadora. O presidente destacou a competência das mulheres que compõem a Corte (agora são quatro), assim como das juízas que atuam no Primeiro Grau de Jurisdição. “As  mulheres estão em condições de igualdade com os homens, mas tomam decisões com mais tato e sensibilidade”, observou.

Compuseram a mesa da solenidade, além do presidente do TJMT, o presidente da Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam), Agamenon Alcântara Moreno Júnior, o secretário-geral da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso (OAB/MT), Daniel Paulo Maia Teixeira, o procurador-geral do Ministério Público Estadual, Marcelo Ferra de Carvalho, e o deputado João Malheiros, representando o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Geraldo Riva.

fonte COORDENADORIA DE COMUNICAÇÃO DO TJMT

Categorias:Gente que faz

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.15.103.178 - Responder

    ME IMPRECIONOU A HUMILDADE DA DESEMBARGADORA MARILSEN ANDRADE ADDARIO AO PROFERIR SEU BREVE DISCURSO DE POSSE. TROUXE A TONA E CONCLAMOU A MAGISTRATURA MATOGROSSENSE A SEGUIR O EXEMPLO DEIXADO PELO ILUSTRE ESTADISTA DA JUSTIÇA ITALIANA, O IMORTAL JUIZ GIOVANI FALCONNI QUE COM HUMILDADE E SAPIÊNCIA COMBATEU A MÁFIA ITALIANA. COM CERTEZA O MAGISTRADO RECEBERÁ DE DEUS O SEU GALARDÃO, POIS FEZ JUSTIÇA ATÉ A MORTE E JUSTIÇA LHE SERÁ FEITA NO DIA NO JUÍZO FINAL. TIVE O PRIVILÉGIO E A HONRA DE, ESTANDO EM CUIABÁ PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, PROBLEMAS LIGADO AO ESTÔMAGO (GASTRITE), COM O COMPETENTE DR. EDIGARD GRIPP, DE PODER PARTICIPAR DA SINGELA SESSÃO DE POSSE NA NOVEL DESEMBARGADORA, À QUAL DESEJEI PESSOAMENTE SUCESSO NA NOVA EMPREITADA. ELA EM MUITO ENGRANDECERÁ O COLEGIADO DO TJ-MT. IMPORTANTE REGISTRAR QUE A ELEIÇÃO PARA A QUAL CONCORREU DIFERIU EM MUITO DA QUE ELEGEU SEU ANTECESSOR, DESEMBARGADOR OMAR. É ASSIM MESMO. AS COISAS ESTÃO MUDANDO E PARA MELHOR. DEPOIS DE MUITOS DISSABORES E ABORRECIMENTOS, TRISTEZAS E VERGONHAS, A JUSTIÇA DE MATO GROSSO (COMUM), DESPONTA PARA EM BREVE SER A NÚMERO “1” DO BRASIL. JÁ TEMOS O MELHOR PRESIDENTE DOS TJs DO BRASIL, DESEMBARGADOR RÚBENS DE OLIVEIRA SANTOS FILHO. QUANTO A ISSO NÍNGUEM CONTRADITA. ENTÃO, “QUEM VIVER VERÁ”.

  2. - IP 186.253.241.205 - Responder

    A matéria reproduzida aqui, espertamente suprime as declarações que a juiza fez na posse, dizendo que seu livro de cabeceira é o que conta a história do juiz italiano assassinado que combatia a máfia e que é essa a sua linha. Para bom entendedor ela chamou todos de mafiosos e fez o chefinho do tribunal – soldadinho da máfia abaixar a cabeça. O que esperar de matéria produzida e tabulada pelo próprio tribunal né…?!

  3. - IP 189.10.40.20 - Responder

    nao sei por que ficam vangloriando isso, tem mais e que trabalhar mesmo, nao ta fazendo mais que a obrigação. salario de dez/12 desse povo nao foi menos que 100mil reais.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze − 10 =