Ao cobrir eleição em Cuiabá, Correio Braziliense faz “samba do crioulo doido” e diz que Chico Galindo foi vice de Silval

Quem vive aqui, já acha a política de Mato Grosso às vezes dolorosa, às vezes engraçada, dadas as contradições que marcam a rotina de seus principais personagens – como o “feroz” senador Pedro Taques que, depois de se eleger apontando corrupção no governo de Blairo Maggi, agora anda por aí, de braços dados com o ex-governador, pedindo votos para Mauro Mendes, cheio de certeza de que vai enganar a patuléia. (Patuléia, no caso, são aqueles que não leem a PAGINA DO E, percebem?)

Mais trágico e engraçado, todavia, muitas vezes é procurar saber das coisas através dos jornalões dos grandes centros. No domingo, por exemplo, a reportagem de Leandro Kleber, no Correio Braziliense estava um perfeito samba do criou doido. Imagine: para o repórter de Brasília, Chico Galindo era vice de Silval Barbosa! Talvez seja o caso de convidar o jornalista brasiliense para escrever o samba enredo que a Mangueira, patrocinada por Galindo, levará para a Marques de Sapucaí em 2013. Evoé, Baco! Confira o noticiário.(EC)

Briga em Cuiabá
Autor(es): LEANDRO KLEBER
Correio Braziliense – 13/08/2012

Em meio a uma manifestação rara do prefeito que não tentou a reeleição, o pleito municipal de Cuiabá (MT) caminha para uma definição já em primeiro turno. Pesquisas divulgadas mostram que o empresário Mauro Mendes (PSB), a menos de dois meses da eleição municipal de outubro, garantiria a vitória. Ele concorre com o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) e o vereador Lúdio Cabral (PT).

Com menos tempo de propaganda na televisão, que começa a ser exibida no rádio e na tevê no próximo dia 21, porém, o favorito na disputa, que já tentou se eleger prefeito e governador do estado em outras eleições, também deverá enfrentar outras dificuldades. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu, na última quinta-feira, incluir a capital mato-grossense no roteiro de visitas que fará a 10 capitais antes do primeiro turno das eleições em outubro para apoiar candidatos do PT e partidos aliados. Depois que os médicos liberaram as viagens do ex-presidente, graças à melhora de saúde, especulava-se sobre a ida dele à Cuiabá.

Dilma
O governador do estado, Silval Barbosa (PMDB), também deve reforçar o time de apoio ao candidato petista. “Vale lembrar, porém, que o Lula perdeu as eleições em Cuiabá em 2002 e em 2006. A presidente Dilma Rousseff também perdeu em 2010. No estado agropecuário, o PSDB sempre ganhou”, ressalta o professor emérito de história da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Alfredo Menezes. Segundo ele, ainda é difícil fazer uma análise sobre a definição da eleição no primeiro neste momento. “Tem muito tempo pela frente. E aqui a campanha no horário gratuito sempre revela um escândalo.”

O atual prefeito de Cuiabá, Francisco Galindo (PTB), que era vice do atual governador Sinval Barbosa, assumiu o mandato em abril de 2010 e optou por não se candidatar. Na avaliação do professor de história da UFMT, a rejeição da população à gestão do atual prefeito, que passa dos 55%, é um dos fatores que o fizeram seguir esse caminho. “Com essa decisão, o PTB ficou rachado e não vai apoiar nenhum candidato oficialmente”, lembra.

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quinze + 15 =