Antonio Joaquim mostra que, quando se trata de obras da Copa, governo Silval (esse mesmo que espezinha seus servidores, sucateia a Saúde e a Educação e deixa estradas do interior virarem atoleiros) faz pagamentos antecipados a empreiteiras por estruturas que nem foram adquiridas. Leia aqui todo o relatório.

Para a execução das obras para a Copa de 2014, o Estado está contraindo empréstimos no valor de R$1.575.572.860,00 a serem pagos num prazo de 6 a 30 anos. Entre as 13 considerações apresentadas pelo relator permanente das contas da Secopa, Antonio Joaquim, os pagamentos de tais valores podem comprometer investimentos futuros no Estado de Mato Grosso.

O governo Silval, como diria aquela personagem da Escolinha do Professor Raimundo, só pensa naquilo. Para Silval, parece que só as obras para a Copa interessam, enquanto diversos setores do Estado vivem mergulhados no caos. Essa impressão foi reforçada pelo relatório impactante divulgado, neste início de semana, pelo insuspeito conselheiro do TCE-MT, um personagem da cúpula político-administrativa do Estado que dá munição para a Oposição. O problema, em Mato Grosso, é que não existe Oposição. Confira o noticiário. (EC)

TCE-MT apresenta relatório sobre a situação das obras da Copa de 2014 em Cuiabá  

Das 24 obras programadas pela Secretaria Extraordinária da Copa de 2014 (Secopa) para a realização dos jogos da Copa do Mundo em Cuiabá, 22 apresentaram atrasos de 30 a 240 dias. Somente duas obras, a construção da Arena Pantanal e a ampliação do aeroporto Internacional Marechal Rondon, estão em dia. As informações constam no relatório elaborado pela equipe de auditoria da Secretaria de Controle Externo (Secex) de Obras e Serviços de Engenharia do TCE-MT apresentado pelo relator das contas da Secopa, conselheiro Antonio Joaquim, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 04   Dentre as diversas informações levantadas no relatório técnico, consta que somente 10,81% dos contratos tinham sido executados. As obras que estão com cronograma mais atrasado são as trincheiras do Santa Rosa e Santa Izabel, em Cuiabá e a duplicação da estrada da Guarita, em Várzea Grande.

Quanto à construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), até a conclusão do relatório tecnico em 31 de dezembro, o contrato ainda não tinha começado a ser executado. “Já estamos vendo pela cidade obras relacionadas ao VLT, porém sobre o cumprimento de prazo, só poderemos afirmar se está sendo cumprido no próximo relatório que vamos elaborar no primeiro semestre este ano”, afirmou Antonio Joaquim.

Para a execução das obras para a Copa de 2014, o Estado está contraindo empréstimos no valor de R$1.575.572.860,00 a serem pagos num prazo de 6 a 30 anos. Nos primeiros seis anos a partir de março de 2014 (fim do período de carência dos contratos de financiamento), o valor anual dos pagamentos para quitação desses empréstimos corresponde a aproximadamente 79% do total do investimento em obras e instalações (aplicações diretas). Entre as 13 considerações apresentadas pelo relator permanente das contas da Secopa, os pagamentos de tais valores podem comprometer investimentos futuros no Estado de Mato Grosso.   Porém, alguns pagamentos já estão sendo feitos, como o da Arena Pantanal. Mesmo assim, o TCE-MT encontrou irregularidades na forma de pagamento por parte do governo, que pagou, antecipadamente, R$ 35 milhões ao consórcio Santa Bárbara/Mendes Júnior, por estruturas metálicas, que ainda não foram adquiridas.

“É grave, mas não é alarmante. Existe, sim, o risco de algumas obras não ficarem prontas no prazo determinado. Por isso, é preciso que o governo adote algumas medidas para evitar atrasos que venham atrapalhar a realização da Copa, que tem data certa para acontecer, julho de 2014”, concluiu Antonio Joaquim, durante entrevista coletiva concedida à imprensa.

Diante dos inúmeros prazos vencidos, a partir de agora, a equipe da secretaria de Controle Externo do TCE-MT fará um novo relatório a cada 45 dias. “Neste primeiro relatório, analisamos o andamento das obras até o fim do ano passado. Já o próximo, será pautado na evolução das obras executadas neste ano”, disse o conselheiro Antonio Joaquim.

*Abaixo, no destaque, está o relatório completo do conselheiro Antonio Joaquim sobre as obras e conclusões da equipe técnica do TCE-MT.

FONTE TCE MT

PAGINA DO E TCEMT – ANTONIO JOAQUIM APONTA ATRASO NAS OBRAS PARA COPA.pdf by Enock Cavalcanti

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.51.35 - Responder

    Essa confusão toda estava prevista.O verdadeiro culpado é o MAGGI.Pois foi ele que nomeou para a primeira diretoria os seguintes nomes:1-Sachetti (ex-prefeito de Roo);Roberto frança (ex-prefeito de Cbá);Carlos brito (ex-deputado);Bonilha (afilhado de Havelange);Yuri Bastos(afilhado do Pagot e ex-presidente do MT saude).Todos, sem tirar ninguem,NÂO tinham NENHUMA experiencia anterior em tocar grandes projetos e obras.Nós da sociedade, sabiamos, que tinha tudo para dar errado,e DEU.Eram todos incompetentes ,vaidosos, e deixaram grandes suspeitas por onde passaram.Porem, para Maggi que já pleitiava ser candidato a senador ,eles seriam importantes cabos eleitorais onde ele tinha perdido as eleições para prefeito;Cuiabá e Rondonópolis.Quanto a nós e a nossa capital,QUE NOS EXPLODAMOS!Ah,ia me esquecendo,o culpado ,como já sinalizou a marionete dele, o Pagot,será o SILVAL!

  2. - IP 200.103.94.234 - Responder

    Enquanto isso os Juizados de Cuiabá esta um verdadeiro CAOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!………………………………………

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

seis − 5 =