ALGUNS PITACOS SOBRE O PRONUNCIAMENTO DA PRESIDENTA: Se fosse Dilma, eu não faria pronunciamento via TV. Daria uma coletiva com cobertura da TV! Defender a derrubada da PEC 37 pelo Congresso seria fácil – e didático. Contra a corrupção, toda força à Meta 18 do CNJ e encaminhamento imediato ao Congresso de projeto que torna a corrupção crime hediondo

Se fosse Dilma, eu não faria pronunciamento via Tv. Daria uma coletiva com cobertura da TV!

Eu, se fosse a Dilma, não faria pronunciamento oficial nenhum. Essa coisa é rebarbativa, é marketing e esse é um momento em que se exige política, acima de tudo. Lenine e Trotsky nunca tiveram marqueteiros – e, talvez, por isso, até hoje a gente fale deles e os respeite como grandes líderes políticos que foram. Falem o que quiser os direitistas, mas até eles, hoje, pelo que se vê atualmente no Brasil, adotam as teses do leninismo, preparando tropas, provocadores, na clandestinidade, para atuarem em meio às manifestações massivas do povo brasileiro.

Os reacionários, os direitistas, estão por aí, se achando, achando que podem ganhar a hegemonia política em nosso País, em meio a essas massivas manifestações populares. Dilma deve demonstrar ao País que a nossa democracia funciona.

Por isso, acima de tudo, Dilma tem que demonstrar coragem. Então, ao invés do simples pronunciamento, uma coletiva que certamente seria coberta, ao vivo pela maioria das emissoras de televisão, pelas maioria das emissoras de rádio, saites, etc, do Brasil e do mundo. E os jornalistas, depois de uma fala da presidente, que perguntassem o que quisessem. Ao lado de Dilma, alguns companheiros de gestão e o presidente do PT, o companheiro Ruy Falcão, claro, que é o Partido.

Além do mais, pronunciamento oficial na TV, em que só se ouve a voz oficial, não me parece a melhor forma de se mostrar aberta ao diálogo – por que diálogo também exige questionamentos.

É assim que a Dilma demonstraria que não é manipulada por marqueteiro nenhum, é capaz de expressar o pensamento vivo de um partido político, o Partido dos Trabalhadores, que chegou ao poder respaldada pelo voto e as asperanças de milhões e milhões de brasileiros . A hora é de fazer política, como eu sei que a Dilma sabe A hora é de fazer política, como eu sei que a Dilma sabe fazer. Enfrentar os questionamentos de peito aberto, com a história que a Dilma tem. Como é próprio dos petistas puros de origem.

———————-

 

Defender a derrubada da PEC pelo Congresso seria fácil – e didático

A democracia brasileira funciona. Funcionam as instituições públicas – e o povo, nas manifestações tem dito que quer que elas não só funcionem como continuem cada vez mais fortes e representativas. Imagino que não é outro o recado quando o povo levanta seu grito, de Norte a Sul do País , contra a aprovação da PEC 37, ou seja, em favor da preservação e do fortalecimento do Ministério Público.

Esse respaldo da população às instituições públicas, em meio à confusa pauta de reivindicação das manifestações, deveria ter sido ressaltada por Dilma. Aliás, seria o que mais facilmente se poderia ressaltar. Um verdadeiro presente para uma líder política com a força da Dilma, com a presença da Dilma, com boa de oratória.

E, como as instituições democráticas devem ser preservadas e fortalecidas, caberia à presidenta, didaticamente, ressaltar que a questão da PEC 37 será enfrentada no próximo dia 26 – ou em que data venha a ser enfrentada – pelos congressistas numa votação em que esses parlamentares precisam e devem estar atentos à vontade soberana do povo.

—————-

Contra a corrupção, toda força à Meta 18 do CNJ e o encaminhamento imediato ao Congresso de projeto que torna a corrupção crime hediondo

 

 

A economista Dilma Roussef é a nossa presidente da República e, como tal, a maior liderança política de nossa nação. Chegou ao poder com o respaldo do PT e de um grupo enorme de partidos e recebendo milhões e milhões de votos dos brasileiros. Se projetou para além do Brasil e da América Latina, como uma mulher de qualidades excepcionais. Então, para ela, encarar os desafios que a atual conjuntura coloca, deve ser mole.

A economista Dilma Roussef é a nossa presidente da República e, como tal, a maior liderança política de nossa nação. Chegou ao poder com o respaldo do PT e de um grupo enorme de partidos e recebendo milhões e milhões de votos dos brasileiros. Se projetou para além do Brasil e da América Latina, como uma mulher de qualidades excepcionais. Então, para ela, encarar os desafios que a atual conjuntura coloca, deve ser mole.

Então, precisa estar acostumada a atuar em conjunturas tão ricas como a que agora se abre em nosso País, com a eclosão das manifestações popularesO PT cresceu e se forjou a partir das manifestações sindicais, lá no ABC Paulista, lá no estádio da Vila Euclides, de onde emergiu a figura exponencial de Luís Inácio Lula da Silva, a maior liderança sindical deste País, em todos os tempos.

É claro que o PT deve fazer a auto-critica de que, nesses últimos anos, ao invés de buscar o respaldo político prioritariamente em meio população, adotou táticas que priorizaram o respaldo parlamentar através das coligações partidárias. Bem, escolheu um caminho conservador, talvez porque temesse os ataques à direita se partisse para a permanente mobilização dos descamisados, dentro de um modelo à la Peron e Hugo Chavez.

Lula bem que teria habilidade para construir por aqui uma república traçada nestes moldes, mas, sob a influência (vejam só!) de intelectuais como Fernando Henrique Cardoso, José Alvaro Moisés e Francisco Welffort, acabou por se transformar em um populista muito peculiar, com um carisma que interpenetra as mais diversas classes sociais.

As atuais mobilizações, abrem espaço para que o PT dê uma nova guinada à esquerda e retome algumas de suas formulações originais.  Na imensa pauta que os manifestantes formularam, uma questão que se destaca é o enfrentamento da corrupção. Tema particularmente caro a este humilde blogueiro, que, nos últimos anos, tem militado com teimosia na Ong Moral e em estreita parceria com o MCCE de Mato Grosso.

Me parece que Dilma, neste aspecto, poderia dar um importante passo adiante, anunciando – na coletiva de imprensa – sua decisão de se reunir com as lideranças políticas dos partidos de sua base de sustentação, para definir um projeto de Lei a ser rapidamente enviado ao Congresso Nacional atendendo àquilo que os manifestantes reivindicam: o enquadramento da corrupção como um crime hediondo.

Claro que não se estabeleceria linchamento nem enforcamento sumário para os corruptos, como clamam alguns manifestantes mais exaltados. Dilma Roussef não é Danton, nem Robespierre e não estamos replicando a Queda da Bastilha. O projeto seria serenamente negociado com as lideranças partidárias. Na certa até tucanos e demos acabariam por assinar, sob a hegemonia de Dilma, um projeto deste tipo que já em agosto estaria sendo debatido no Congresso Nacional.

No mais, Dilma teria que demonstrar conhecimento da Meta 18, traçada pelo Conselho Nacional de Justiça, e puxar uma reunião com o presidente do CNJ, STJ, Tribunais de Justiça, para o julgamento das ações por improbidade administrativa fossem efetivamente priorizadas.  Mais uma oportunidade para Dilma, também, demonstrar que a pressão popular faz com que as estruturas democráticas, no caso o Poder Judiciário, funcione de forma mais acelerada

Teríamos, então, um momento de didatismo importante se a presidente ressaltasse que, como cidadã e brasileira, também defende a derrubada da PEC 37 mas que isso não pode ser feito de outra forma, dentro de uma democracia representativa, senão através da livre votação no Congresso Nacional.  Mas, como disse, considero o método de manifestação da presidente Dilma muito pouco ousada. Ao invés do pronunciamento oficial unilateral, o melhor teria sido a coletiva à imprensa com cobertura pela televisão talvez neste sábado, pela manhã, sem confrontar, é claro, com o horário do jogo do Brasil contra a Itália.
——————-

Categorias:Jogo do Poder

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 186.213.230.201 - Responder

    Ih, Enock, você está completamente enganado,

    A Dilma está aproveitando muito bem o momento,

    Para começar ela ampliou o sigilo dos seus gastos, especialmente as viagens.

    Não é verdade que ela não é manipulada por marqueteiros, pois de fato é completamente manipulada, desde a sua cara que deu uma melhoradinha através de cirurgia plástica.

    Ela não é capaz de falar de improviso em uma entrevista coletiva.

    Ela não o tem coragem de enfrentar questionamentos de peito aberto, se tivesse deixaria claro a sua opinião sobre o aborto e sobre a PEC 37.

    Ela não é uma petista de origem, seu partido original é o PDT. Aderiu ao PT, só pelo apego ao poder.

    O PT achou que podia controlar tudo através dos marqueteiros, de repente as coisas sairam do controle.

    O PT não é um partido democrático, se fosse seria favorável à liberdade de imprensa e de expressão.

  2. - IP 177.203.2.53 - Responder

    Uma fala ensaiada à exaustão, dava para ver claramente que ela lia o tele-prompter ; ou seja não sabia bem o que falar , e falou o que seus ,marketeiros mandaram falar.
    Mas o mais gostoso foi ver ela aparecer de casaquinho amarelo , ao invés daqueles casacos vermelhos ideológicos , que ela sempre usa , para dizer que é do pt ( partido dos traidores) .

  3. - IP 177.64.234.81 - Responder

    TÁ VENDO … LENDO AS MANIFESTAÇÕES ACIMA DOS COLEGAS.. TÁ CLARO .. O POVO ACORDOU E AGORA DESABAFA.. O POVO EXIGE MELHORAS NOS SERVIÇOS PÚBLICOS.. AGORA VAI PERGUNTAR COMO TÁ O SERVIDOR QUE EXECUTAR OS SERVÇO. TUDO ISSO .. PRA SOBRAR DINHEIRO PARA BOLSA BANDIDO .. BOLSA PREGUIÇA.. ASSIM É FÁCIL TIRAR O POVO DA MÍSÉRIA .. TUDO DE GRAÇA.. ATÉ EU FAÇO.. ONTEM UM SARGENTO NUMA OCORRÊNCIA QUE ME “MODER” UMA PROPINA.. VOU CRITICÁ-LO AQUI..MAS POR OUTRO LADO O CARA TÁ NO DESESPERO PARA ATÉ GARANTIR O ALMOÇO E O JANTAR DO DIA DE PLANTÃO… DIGAM QUE ISSO NÃO VERDADE..O CARA TÁ TENTANDO SOBREVIVER.. COMO MUITOS SERVIDORES PÚBLICOS HOJE.. VIRARAM UM BANDO DE CAMELÔS… CORRENDO COM SACOLÃO NAS REPARTIÇÕES… E AINDA ESSA MESMA DILMA FEZ UMA CAMPANHA COM OS SERVIDORES DIZENDO QUE SÃO MARAJÁS.. AGORA PRA LIBERAR IMPOSTO PRA CARRO NÃO ISSO É JUSTO..

  4. - IP 201.88.97.19 - Responder

    Parabéns Enock ! Os Direitistas acima e outros querem pegar carona no Movimento dos Estudante pelo passe-livre e diminuição da tarifa do transporte público.Aproveitam e atacam inclusive a legitimidade do Mandato da Presidenta Dilma,que foi conquistado no voto popular.Querem o Poder cambada,disputem a eleição do ano que vem com seus representantes,tipo Aécio Neves,Eduardo Campos e outros…

  5. - IP 201.57.233.221 - Responder

    TÁ VENDO DE NOVO.. ESSES PETISTAS .. ATÉ AO SE REFERIREM COM OS OUTRO AGEM COMO ALOPRADOS E DONOS DA VERDADE.. NINGUÉM TÁ CONTRA A DILMA.. ESTAMOS REFLETINDO QUEO O GOVERNO DELA TÁ NAUFRAGANDO NA PRÓPRIA INCOMPETÊNCIA.. NÃO TEM COMO SUSTENTAR TANTOS AS CUSTAS DOS QUE TRABALHAM. PUXA..!!! POR QUE NÃO USAM A PREVIDÊNCIA PRA AMPARAR OS FAMINTOS.. FICAM USANDO O BOLSA PREGUIÇA PARA COMPRAR VOTO

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × 1 =