Afastado da presidência pela Justiça estadual, em decisão da Terceira Câmara Civel, que seguiu voto da desembargadora Maria Erotides – decisão que se mantém de pé apesar das dezenas de recursos aos tribunais superiores -, o deputado José Geraldo Riva (PSD), o parlamentar mais processado por corrupção na história de Mato Grosso, ao invés de ser levado à Comissão de Ética da Assembleia, continua reinando sobre os demais deputados, que passarão à história como a lastimável geração-caititu, uma geração de sabujos

A Justiça o puniu, mas os sabujos da Assembleia mantém intocados os privilégios de Riva na Assembleia. Na Câmara de Cuiabá, o genro de Riva não conta com a rede de proteção que Riva conseguiu estabelecer em torno de si no parlamento estadual, subordinando os caititus

A Justiça o puniu, mas os sabujos da Assembleia mantém intocados os privilégios de Riva na Assembleia. Na Câmara de Cuiabá, o genro de Riva não conta com a rede de proteção que Riva conseguiu estabelecer em torno de si no parlamento estadual, subordinando os caititus

 

Vergonha e desfaçatez é o que sobra na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, a verdadeira Casa de Horrores da administração pública e da política de Mato Grosso. Mesmo afastado do poder, por decisão judicial, o deputado José Geraldo Riva (PSD-MT) continua a reinar sobre um plenário de sabujos. Mas a sociedade mato-grossense também se mantém inerte diante de uma situação que, sem dúvida nenhuma, exigiria a ação da Comissão de Ética do parlamento estadual. Até mesmo na combalida e desacreditada Câmara de Cuiabá,  os deslizes do genro de Riva, o vereador João Emanuel tem enfrentado a denúncia de seus pares que não desceram, ainda, tão baixo, como desceram os atuais deputados estaduais de Mato Grosso. Confira o noticiário. (EC)

 

NÃO DEIXOU O TRONO
Mesmo afastado, Riva tem privilégios de presidente da AL
O carro oficial, gabinete e até o estacionamento destinado ao atual presidente, deputado Romoaldo Junior, continuam à disposição de Riva

PABLO RODRIGO, do HIPERNOTICIAS 

Mesmo após 11 meses afastado da presidência da Assembleia Legislativa (AL/MT), o deputado estadual José Riva (PSD) continua usando toda a estrutura administrativa da presidência, de onde despacha todo o seu trabalho parlamentar. O carro oficial, gabinete e até o estacionamento destinado ao atual presidente,

deputado estadual Romoaldo Junior (PMDB), continuam  à disposição de Riva.De acordo com

o presidente em exercício, deputado estadual Romoaldo Junior (PMDB), ele  continua em seu gabinete, porque ainda existem recursos a serem julgados pela Justiça e que podem trazer Riva de volta à presidência.“Eu estou presidente desta Casa de Leis seguindo o papel regimental e não tenho vaidades para exigir o gabinete da presidência. Até porque existem recursos que precisam ser julgados. Enquanto isso vou usando o meu gabinete. Agora, em relação aos assuntos institucionais do Poder Legislativo, eu atendo no gabinete da presidência e despacho de lá”, afirmou Romoaldo.

Marcos Lopes/HiperNotícias
Mesmo afastado da presidência da Assembleia, Riva não deixou de usar toda a estrutura do gabinete da presidência

O peemedebista também informou que em nenhum momento, o presidente afastado interfere nos assuntos administrativos de competência da Mesa Diretora e da presidência, “Ele não tem dado pitaco em nada. Eu estou tocando a casa e em nenhum momento o deputado Riva interferiu. Ele respeita as decisões e o meu trabalho enquanto presidente em exercício”, revelou o parlamentar.

No entanto, Romoaldo concorda que é um pouco constrangedor ficar exercendo a função de presidente sem ter nenhum indicativo de decisão final sobre o assunto. “É complicado às vezes trabalhar nessas circunstâncias porque eu estou respondendo pela Assembleia, estou despachando, mas sem saber se continuarei ou não a frente da presidência. Eu trabalho com a equipe que ele montou, de confiança dele. Então acho que deveria ter uma definição logo, para saber se ficarei na presidência até o fim desta Legislatura ou não”, concluiu.

Procurado pelo HiperNotícias, o deputado José Riva (PSD) não quis comentar sobre o motivo pelo qual ainda usa a estrutura da presidência.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias
Atual presidente da Assembleia não usufrui do gabinete da presidência e reclama da Justiça não concluir processo que afastou Riva


ENTENDA O CASO

Riva perdeu a função pública de presidente em votação por unanimidade no dia 07 de maio de 2013, em julgamento na Terceira Câmara Cível (de Direito Público) do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), juntamente com o conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Humberto Bosaipo.

Os dois são acusados pelo Ministério Público Estadual (MPE) de improbidade administrativa por terem desviado dos cofres públicos cerca de R$ 2,6 milhões, no caso de compra de serviço de uma gráfica. A irregularidade foi descoberta em 2002 através da Operação Arca de Noé, que desmantelou o crime organizado no Estado. 

Na ocasião, a desembargadora Maria Erotides Kneip Baranjak, relatora do processo, chama atenção para o fato de que, dos 48 cheques emitidos para a empresa Sereia Publicidade e Eventos Ltda, a maioria foi descontada na Confiança Factoring, do ex-comendador João Arcanjo Ribeiro ou na boca de caixa de agências bancárias. 

No mérito que foi acatado pelo pleno, a relatora afirmou que não há como Riva não ser responsabilizado porque, à época, formava a Mesa Diretora e tinha responsabilidade pelos gastos do Legislativo, assim como o ex-deputado Humberto Bosaipo (sem partido), atualmente afastado do cargo de conselheiro TCE
.

“Como bacharel em Direito e contador, profissão também exercida pelo apelante Humberto Bosaipo, o deputado não pode dizer que assinava cheques com valores tão altos sem saber do que se tratava”, afirma Maria Erotides.

——–
ESSA É A ATUAL COMPOSIÇÃO DA ASSEMBLEIA DE MATO GROSSO, FORMADA POR PARLAMENTARES POPULARMENTE CONHECIDO COMO CAITITUS, QUE NÃO TEM CORAGEM DE QUESTIONAR OS PRIVILÉGIOS INDEVIDOS DE GERALDO RIVA

PT


ADEMIR BRUNETTO

PSD


AIRTON PORTUGUÊS

PT


ALEXANDRE CESAR

PP


ANTONIO AZAMBUJA

PMDB


BAIANO FILHO

DEM


DILMAR DAL BOSCO

PR


EMANUEL PINHEIRO

PP


EZEQUIEL FONSECA

PSDB


GUILHERME MALUF

PR


HERMÍNIO J. BARRETO

PR


JOÃO MALHEIROS

PSD


JOSÉ DOMINGOS

PSD


JOSÉ RIVA

PSB


LUCIANE BEZERRA

PTB


LUIZ MARINHO

PR


MAURO SAVI

PR


ONDANIR BORTOLINI

PSD


PEDRO SATÉLITE

PMDB


ROMOALDO JÚNIOR

PR


SEBASTIÃO REZENDE

PMDB


TETÉ BEZERRA

PR


WAGNER RAMOS

PSD


WALTER RABELLO

PDT


ZECA VIANA
Categorias:Direito e Torto

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.162.171.174 - Responder

    Nunca entendi essa obsessão com só com o Riva, acho que tinham que eleger alguém como alvo. E esses muitos outros parlamentares estaduais que passaram nas legislaturas de 1994 até agora (talvez centenas) que sempre elegeram o mesmo para a mesa diretora, não são esses iguaizinhos? Algum já instaurou CPI contra o mesmo? Algum denunciou esses cheques na época da emissão?
    Não quero defender o Riva (até porque não falta quem o faça $) mas que vários outros deputados deviam sofrer o desgaste dele e atenção do MP e da mídia (inclusive os da dita oposição – invisível) isso deviam!

  2. - IP 201.3.34.31 - Responder

    E não foi o Riva que saiu em defesa do Blairo na ação do MPE no caso dos maquinários?

  3. - IP 201.25.77.171 - Responder

    Com o TRE nas mãos dessa máfia…
    Com o TJ nas mãos desses ratos…
    Com o MPE nas mãos desses vagabundos…
    Com o TCE nas mãos dos parceiros vagabundos…
    Só nos resta esculachar essa corja…por enquanto…por enquanto…
    BANDO DE PARASITAS LADRÕES!!!

  4. - IP 201.25.77.171 - Responder

    Enock…eu pergunto…

    SE O GILMAR FABRIS NÃO ESTÁ DEPUTADO USANDO ALGUMA DESSAS ‘CADEIRAS’ IMPRESTÁVEIS E EMPRESTADAS, PORQUE É QUE NÃO ESTÁ PRESO…???

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quinze − 12 =