ADVOGADO VILSON NERY: A operação Lava Jato foi o início do golpe

Vilson Nery, advogado em Mato Grosso, é membro da RENAP – Rede de Advogados Populares e um dos coordenadores do MCCE - Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral em Mato Grosso

Vilson Nery, advogado em Mato Grosso, é membro da RENAP – Rede de Advogados Populares e um dos coordenadores do MCCE – Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral em Mato Grosso


A operação Lava Jato foi o início do golpe
Por Vilson Nery

Nesta semana, o Senado Federal deu prosseguimento ao grotesco espetáculo do impeachment sem crime, processo pelo qual uma presidenta legitimamente eleita pela maioria das eleitoras e eleitores brasileiros é retirada a força do poder, e em seu lugar assume uma turma nada confiável, que retira os direitos sociais e busca usar o cargo público (e o foro privilegiado) para se defender de processos criminais.
Triste espetáculo, é o Brasil fazendo feio aos olhos do mundo.
Mas se engana quem pensa que houve apenas um componente que “destravou” a tara golpista de partidos derrotados nas eleições de 2014 (PSDB/DEM/PPS/PSB), com setores da mídia como a Rede Globo e a Editora Veja.
A bem da verdade em junho de 2014 foi deflagrada a operação lava jato, em Curitiba, capital do Paraná, decorrente de um processo criminal que começou na cidade de Londrina, no interior daquele estado. Por uma manobra judicial houve o deslocamento do processo para o mesmo grupo de juízes e promotores que haviam “perdoado” a quebra do Banestado, um esquema criminoso que deu prejuízo de meio bilhão de reais ao Brasil.
E naquele instante, com o apoio da mídia tradicional e de setores “acovardados” do judiciário teve o início a uma sangrenta perseguição a partidos progressistas e lideranças populares, recentemente denunciado à Comissão de Direitos Humanos da ONU.
Com o apoio de setores empresariais, também envolvidos em processos de sonegação fiscal e delitos tributários, inclusive denunciados por prejuízo de mais de 100 bilhões de reais aos cofres públicos, o suporte financeiro que necessitava o golpe para se concretizar foi suprido, e chegamos ao triste fim que se avizinha.
A votação no Senado com o placar de 59 votas contra 21, pelo julgamento da Presidenta Dilma, a transforma em ré pelo cometimento de crime de responsabilidade, ainda que o “delito” supostamente praticado seja rotina administrativa de prefeitos e governadores de todos os partidos políticos, e o Ministério Público Federal já tenha arquivado processo instaurado pelo mesmo objeto.
Entende o MPF que a conduta de Dilma não é ilícita.
Com o poder na mão o grupo golpista já começou a surrupiar direitos dos trabalhadores, extinguindo garantias como o 13º salário e congelando por 20 anos os investimentos públicos em saúde e educação. Isso significa que os problemas de carência nessas áreas, inclusive de escassez de profissionais, vão continuar por duas gerações e as pessoas nada podem fazer. A não ser lamentar por permitir que uma quadrilha tome o poder e viole a Democracia de forma tão dramática.
O fato é que essa relativização do voto, atacando de forma vil a manifestação de 54 milhões de pessoas, pode ter desdobramentos mais sérios, entre eles a banalização de processos contra prefeitos e governadores, cujos mandatos serão cassados “sem cerimônia” a partir de então, basta que desagradem aos poderosos de plantão.
Com a relação aos direitos sociais, aí incluídas a escola gratuita, a saúde como direito universal, reforma agrária e direitos civis, somente o povo na rua será capaz de evitar os ataques golpistas.
A operação lava jato cumpriu seu objetivo: colocou réus no poder central, e deve se encerrar no final de 2016. Aí os mentores judiciais do golpe cairão no esquecimento.

Vilson Pedro Nery é advogado em Cuiabá (MT)

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.132.244.250 - Responder

    Enganou-nos a todos.Achei que este cara era um legalista.Não vale um pequi roído.Ele e o caterva do Ceará,fazem a dupla do barulho em defesa do petismo.Devem ter perdido uma bocona.Mal informados,negam os fatos,as notícias e chamam de golpe o que TODO o STF,STJ,TRFs,e tudo mais chamam de constitucional.Porém ambos mal intencionados ,anti patriotas e abestalhados, negam ,e se tornam donos da verdade,e debocham de todo povo brasileiro.”vade retro” satanás!

  2. - IP 177.202.51.204 - Responder

    Isto é uma vergonha… Sim, existe nós, a maioria que votou e se enquadra neste 54 milhões de pessoas. Daqui há 02 (dois) anos, voltaremos e votaremos novamente no Lula. Mas, antes NÃO deixaremos os filhotes destes réus que se estalaram no poder, ganhar as eleições para para prefeito. Só, assim poderemos enfraquecer esta quadrilha. E trazer o Lula de volta…

    • - IP 177.132.244.250 - Responder

      Vade retro,satanás desletrado!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 + 10 =