ADVOGADO RENATO GOMES NERY: As estatísticas a respeito de mortes e espancamentos de mulheres pelos homens são preocupantes. Existem até estatísticas que quantificam mortes de mulheres por minuto, por hora, por dia, por ano….A situação é epidêmica

Renato Nery

Renato Nery

O PREGO E O MARTELO
Por Renato Gomes Nery

As estatísticas a respeito de mortes e espancamentos de mulheres pelos homens são preocupantes. Existem até estatísticas que quantificam mortes de mulheres por minuto, por hora, por dia, por ano….A situação é epidêmica. Explicações e mais explicação são feitas por especialistas. Causas econômicas, sociológicas e psicológicas tentam explicar o fenômeno que continua a assombrar o sexo feminino. E a impunidade é responsável, inclusive por uma lei a respeito. Entretanto, a macabra estatística continuam desafiar a senso comum.

Cunhou-se até um samba que diz “ mulher de malandro rapaz apanha de dia e de noite quer mais”. E este fenômeno permeia todas as classes sociais. É certo que nas classes menos favorecidas a ação dos algozes é maior. Entretanto, esta cultura perversa que age na sombra das casas de família é prova de que a violência esta presente e desmente a certeza de que o brasileiro é pacífico. Deixo as explicações para os especialistas no assunto.

É que o algoz não tem medo da vítima e ainda acredita na impunidade. Se o algoz tivesse medo da vítima, será que coisa seria diferente? Vou encerrar este texto contando uma estória vivida por uma conhecida.

Ela veio a se relacionar com um companheiro que tinha a fama de violento. Quando passaram a morar juntos, ela disse para ele:

– Você tem fama de bater em mulher!!
– No entanto, eu vou lhe avisando que comigo vai ser diferente.
– Está vendo este prego de 15 cm e esse martelo que vão ficar aqui na mesa do quarto. Ele, já meio ressabiado disse que sim.

– Pois é se você inventar de me bater, você vai amanhecer no outro dia com este prego pregado na cabeça!

A relação continua harmoniosa até hoje.

Renato Gomes Nery é advogado em Cuiabá – E-mail – [email protected]

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

onze − nove =