Stopa é o melhor secretário do Mauro Mendes, avalia José Orlando Muraro

José Roberto Stopa

José Roberto Stopa

Cuiabá: agradecimento àqueles que tanto te embelezam!!!

POR JOSÉ ORLANDO MURARO

Quinta-feira, véspera do feriado. Cuiabá 297 anos…. as 5:00 da manhã, quando saí para caminhar, a temperatura já estava em 30° C….. voltei, lavei a roupa que estava nos baldes, no banheiro, e tomei um talagaço de vinho branco com quina amarela do cerrado…..

Contra zica, dengue, e escambau. Minha conclusão foi muito simples: se o transmissor da dengue/zica é o mesmo da malária….se os protozoários se alojam no fígado, como na malária….e depois penetram as hemáceas (glóbulos vermelhos) e as destroem…como na malária…então a QUINA é o único fitoterápico indicado para uma prevenção efetiva desta pandemia…..

Depois de contrair malária por quinze vezes….a gente fica meio PhD no assunto. Fui no raizeiro do mercado do Porto e comprei um pacote de quina amarela do cerrado ( R$ 5,00). Depois uma garrafa de vinho branco ( Campo Largo- R$ 9,90)….pronto… imunidade garantida….. a um preço acessível…. e tem funcionado como prevenção….

Mas a quinta-feira prometia….. véspera de feriado….

Logo depois a D. Arlinda Alves, do Projeto de Assentamento Santo Antonio da Fartura chegou. Ela tinha me entregue vários documentos provando que a União desapropriou 7.540 hectares, mas o INCRA só utilizou 6.071 hectares para assentamento rural, deixando cerca de 1.400 hectares, comprados e pagos com dinheiro do contribuinte, nas mãos de fazendeiros…. propusemos a ação popular e o então superintendente do INCRA,Batsmaisterson Schmidt, enviou oficio à Advocacia Geral da União confirmando o alegado na petição inicial…..

Ela apareceu para dizer que estava muito feliz…que agora o INCRA teria que dar um jeito para retomar as terras que foram desapropriadas e assentar trabalhadores rurais cadastrados.

De tão alegre me trouxe uma sacola plástica cheia de nó-de-cachorro…que dizem ser afrodisíaco, mas os estudos da USP comprovam que o maior efeito é para a MEMÓRIA….lógico, com 59 anos, eu não preciso nada disso…..ainda….

-Deixa de ser besta… precisa sim….. E caímos na gargalhada….

Segundo a internet, com vinho branco, o nó-de-cachorro é um depurativo do sangue….na cachaça é afrodisíaco e restaura a memória, notadamente a chamada de “curta duração”.

Logo que ela se foi eu e Oldack Oliveira, o presidente da toda poderosa Associação dos Permacultores de Chapada dos Guimarães, fomos para Várzea Grande, em direção a empresa ProSolo, comprar sementes para levarmos para plantar no feriado….

– Você conhece uma cidade mais feia e mal cuidada do que Várzea Grande?

Não pensei muito para responder:

-Belo Horizonte….um lixo…toda pixada, sujeira se acumulando nas ruas….e muito moradores de rua…centenas deles….andrajos…esfarrapados…..

-Drogados? Noiados?

– Não ..nada parecido….

Narrei que fui para Lagoa Santa, dois anos atrás em busca de maiores informações sobre o denominado “povo de Luzia”. Quase duas centenas de esqueletos forma encontrados em cavernas de calcáreo, entre Lago Santa e Pedro Leopoldo. O teste de carbono 14 confirmou que eram de 12 mil anos atrás…as ossadas mais antigas de todas as Américas… quando fizeram a reconstituição facial em um crânio de uma mulher, chamada de LUZIA,a surpresa: eram NEGROS, mais africanos do que polinésios….

-Ou seja, 4 mil anos antes da chegada dos índios, pelo estreito de Bering, já existia, no coração do Brasil, uma comunidade de NEGROS….e este é uma das questões mais controvertidas nas teorias da rotas de migração e colonização das Américas pelos paleoindios….

Paramos na ProSolo, compramos o que precisávamos e na volta ele perguntou:

– E o que o povo de Luzia tem a ver com os noiados de Belo Horizonte?

– Na realidade, nada. Mas quando voltei, resolvi andar pelo centro da capital mineira. Subi a Santos Dumont e fui me assustando…..em volta de cada árvore….homens e mulheres…rasgados..sujos….ali…sentados…. outros dormindo encostados nos troncos….nem Porto velho, no auge do garimpo e da droga, eu tinha visto tantas pessoas assim…largados…jogados…maltrapilhos….

Na Praça dos Inconfidentes então….vários…talvez dezenas deles…. Fui para o Museu Colonial, instalado em um belo edifício, com certeza a estação ferroviária construída pelos ingleses…um guarda me avisou que o museu não abria para visitação naquele dia….

Fiquei meio perdido, sem saber para onde ir….Num repente disse que nunca tinha visto tantos drogados como ali, em Belo Horizonte….

-Não são drogados…são pessoas destruídas pela cachaça….

Ante meu espanto, ele continuou….

-Em Minas a cachaça é muito barata… uma garrafa KS, que eles chamam de meiota, cheia sai por dois reais….um copo americano por cinquenta centavos… meio copo, vinte centavos…isto não é a maconha, cocaína e nem crack….a desgraça do povo de Minas é o preço baixo da cachaça… meu pai e dois irmão morreram de cirrose… sei o que estou dizendo…

Enquanto narrava o ocorrido, atravessamos a ponte e entramos na avenida Beira Rio….o canteiro central, na frente da UNIC estavam recebendo uma camada de compostagem, resultado do reaproveitamento de todo resíduo sólido recolhido pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos da Prefeitura de Cuiabá….

Pouco à frente avistamos um cidadão, de costas. Mãos na cintura, acompanhando o trabalho. O tique na cabeça é inconfundível. José Roberto Stopa. Oldack gritou para ele, que se virou, mas não podíamos parar ali, para cumprimentá-lo. Trânsito em véspera de feriado….loucura geral… seguimos em frente…

– É o melhor secretário do Mauro Mendes. Recebe todo mundo, não enrola o assunto, se pode ele manda fazer, senão ele já diz que não pode fazer…. e com pouco dinheiro, foi estruturando a secretaria dele…tem gente dele trabalhando em todo canto da cidade… e os canteiros, contornos e praças, ele vai florindo, gramando…..na época do Wilson Santos, Cuiabá era uma vergonha….

Meio-dia de uma quinta-feira véspera de feriado. Cuiabá completa 297 anos de fundação.

Quando Oldack se foi, fiquei na Distribuidora Beats, do Ronildo, tomando uma cerveja, antes de sair na captura de um marmitex.. e fiquei pensando naquilo que ele tinha dito….

Realmente…quase em vias de completar 300 anos de fundação Cuiabá não tem nada das velhas cidade coloniais que conheci nos países sul-americanos… nada de decadência, de ruínas, de paradeiro no tempo…. Cuiabá é uma cidade vibrante….colorida….. sem pixações…..e que vai se embelezando para a festa dos 300 anos….os canteiros floridos…gramados…. cidade verde, reconquistando o seu espaço, o seu merecido título….

Lógico, que como toda cidade colonial, tem seus gargalos históricos: a região do Porto, com casas decadentes, que deveriam ter sido desapropriadas na época da Copa de 2014 ..a rua de Baixo, com seus puteiros que desafiam ordens judiciais …. são gargalos históricos, que resistem à recuperação e embelezamento…. mas no geral, talvez a cidade que mais se aproxima de Cuiabá, no tocante a esta possibilidade de ser uma cidade colonial, mas também ser bela, alegre e colorida…na América do Sul… com certeza, só Montevidéu, capital do Uruguai…..

Queria prestar meus agradecimentos àquelas pessoas que,num calor abrasador como só Cuiabá tem, todos os dias, sábados inclusive, estão nos canteiros, com suas camisetas amarelas manchada de suor…. limpando, recolhendo, capinando, varrendo…. são os verdadeiros heróis anônimos que embelezam Cuiabá, esta velha senhora alegre,linda e colorida…..

Meus sinceros reconhecimentos ao pessoal da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos da Prefeitura Municipal de Cuiabá…e o meu reconhecimento a este gigante, que superando todas as dificuldades pessoais, de pessoal, de recursos, comanda o embelezamento da capital….Ao Stopa, meu velho… vocês merecem….. rumo aos 300 anos!!!

 

muraro, josé orlando - advogado mt - na pagina do enock

Jose Orlando Muraro Silva é advogado, fundador do jornal Pluriverso Chapadense, em Chapada dos Guimarães

Categorias:Gente que faz

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

16 − catorze =