Ademir Brunetto não desiste da criação da CPI dos Medicamentos.“Vou continuar firme em meu posicionamento e continuarei no meu papel de fiscalizador das mazelas do executivo. Nós, parlamentares, não podemos esconder a sujeira embaixo do tapete”

 Brunetto acredita que algum outro deputado possa mudar de opinião e ceder sua assinatura para a criação da CPI. Até o momento, assinaram o requerimento os deputados Dilmar Dal´Bosco (DEM), Luciane Bezerra (PSB), Guilherme Maluf (PSDB), Alexandre César (PT), J. Barreto (PR), Márcio Pandolfi (PDT) e Ademir Brunetto.


Brunetto acredita que algum outro deputado possa mudar de opinião e ceder sua assinatura para a criação da CPI. Até o momento, assinaram o requerimento os deputados Dilmar Dal´Bosco (DEM), Luciane Bezerra (PSB), Guilherme Maluf (PSDB), Alexandre César (PT), J. Barreto (PR), Márcio Pandolfi (PDT) e Ademir Brunetto.

Bruneto não desiste da criação da CPI dos Medicamentos

Michely Figueiredo

BLOG DO ANTERO

 

 

O deputado estadual Ademir Brunetto (PT) afirma ainda não ter desistido de instalar na Assembleia Legislativa uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar a responsabilidade pela perda de medicamentos de alto custo no Centro Estadual de Armazenamento e Distribuição de Insumos de Saúde (Ceadis).

Brunetto havia conseguido as oito assinaturas necessárias para a instalação da CPI. No entanto, o deputado estadual Airton Português (PSD) voltou atrás e pediu a retirada de sua assinatura do requerimento, alegando que o petista deseja apenas ter palanque político com a investigação.

Para Brunetto, o que fez Português mudar de opinião foi a pressão feita pelo governo do estado. O pessedista nega que tenha havido qualquer interferência dessa natureza e diz que outros caminhos – mais rápidos – poderiam ter sido tomados, como a denúncia sobre o caso ao Ministério Público.

Brunetto acredita que algum outro deputado possa mudar de opinião e ceder sua assinatura para a criação da CPI. Até o momento, assinaram o requerimento os deputados Dilmar Dal´Bosco (DEM), Luciane Bezerra (PSB), Guilherme Maluf (PSDB), Alexandre César (PT), J. Barreto (PR), Márcio Pandolfi (PDT) e Ademir Brunetto.

“Vou continuar firme em meu posicionamento e continuarei meu papel de fiscalizador das mazelas do executivo. Nós parlamentares não podemos esconder a sujeira embaixo do tapete, isso que aconteceu é inadmissível. Espero poder contar com mais algum parlamentar para poder instaurar a CPI que avalio de extrema importância para a população matogrossense”, concluiu.

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze − cinco =