Prisão de Riva é preventiva; amanhã ou depois estará solto

Ademar Adams ironiza a reportagem da Rede Globo sobre a possível roubalheira do ex-presidente da Assembleia: "Agora, longe do controle da polpuda conta do nosso legislativo, que gastava anualmente cerca de 30 milhões com mídia, Riva, já quase um “cachorro morto”, finalmente foi execrado pelo monopólio global"

Ademar Adams, em artigo anterior, ironizou a reportagem da Rede Globo sobre a possível roubalheira do ex-presidente da Assembleia: “Agora, longe do controle da polpuda conta do nosso legislativo, que gastava anualmente cerca de 30 milhões com mídia, Riva, já quase um “cachorro morto”, finalmente foi execrado pelo monopólio global”

Por que Riva não foi preso antes? (2)

POR ADEMAR ADAMS
Quando o furacão que derrubou o império de Arcanjo arrombou o inexpugnável bunker do deputado Riva, a Polícia e o Ministério Público levaram um caminhão de documentos. As provas ali arrebanhadas poderiam ter posto fim ao mandarinato do Baixinho que tinha apenas oito anos feitos e malfeitos.

O único abalo no poder de Riva foi o seu afastamento por alguns meses, por obra do juiz convocado João Ferreira. O Tribunal devolveu o comando da Assembleia a ele e depois aceitou todo o tipo de chicana para retardar o julgamento.

Não se pode deixar de considerar que no Tribunal de Justiça alguns magistrados eram abertamente protetores de Riva. Vale lembrar que numa das inúmeras posses dele na Presidência e na 1ª Secretaria, o desembargador Ferreira Leite discursou a favor de Riva, na famosa “parábola da ostra”, que ainda pode ser vista no YouTube. O desembargador Tadeu Curi defendia a unificação de todas as ações contra o Riva, o que criaria um monstrengo de milhares de autos que jamais seria julgado.

O aparato chamado rivajus ruiu com a aposentadoria de diversos magistrados pelo CNJ no episódio da cooperativa de crédito. Ali Riva perdeu um forte apoio. Mas antes, atendendo os apelos da sociedade, o desembargador Paulo Lessa criou as varas de ação civil e ação popular, retirando os processos do ritmo de cágado das varas da fazenda pública (revisor, por favor, deixe o assento).

Por que, nos 12 anos seguintes, com tantas provas que afastaram Riva diversas vezes do comando da Assembleia, a justiça não colocou ele na cadeia?

A imunidade parlamentar não asseguraria a impunidade, pois como tenho dito sempre, o STF já decidiu que crimes praticados num mandato anterior, não são cobertos pelo mandato em curso. Ou seja, não havia necessidade de licença do legislativo para que fossem abertas ações penais contra ele.

Leniência

É neste ponto que identifico a leniência de Paulo Prado e Marcelo Ferra, que prometiam, nas reuniões com a Ong Moral, agir eficazmente contra os desmandos da Assembleia, mas depois nada faziam.

Custou a cair a ficha, custou para vir a desconfiança de que o procurador Prado passara a imitar Riva na perpetuação no comando de seu órgão, tanto diretamente, quanto com seu lugar tenente. E essa fixação por se manter no poder costuma levar as pessoas a exorbitar e fazer de tudo para se manter no comando.

É por isso que coloco na conta da Procuradoria Geral de Justiça a continuidade de Riva no comando da Assembleia, pelo menos nos últimos 10 anos.

Será que eles acreditavam que depois de 2002, Riva teria deixado de fazer desvios na Assembleia? Por que nunca mais fizeram uma devassa nas contas do legislativo? Consta que teria requerido documentos e Riva respondera que teria sido descartado. Ora, que tabela de temporalidade eles aplicavam?

Documentos envolvendo licitação devem ser guardados por décadas.

Após uma resposta destas, a Procuradoria Geral deveria ter pedido à Justiça ordem para que a polícia invadisse a Casa de Leis e levasse os documentos na marra. Não é assim que se faz em toda parte?

Quando Ong Moral conseguiu provas dos gastos exorbitantes com combustível e Riva disse na TV que seu gabinete tinha 42 automóveis, Paulo Prado fez cara de paisagem.

Quando pedíamos uma devassa na questão das centenas de fantasmas sugando o erário na Assembleia e a criminosa falta de concurso, a Procuradoria Geral fazia ouvidos de mercador.

Por tudo isso Riva ficou 20 anos impune, mesmo com todas as provas necessárias para tirá-lo da Presidência e colocá-lo na cadeia.

A sua prisão atual é apenas preventiva, amanhã ou depois estará solto. Daí toca aguardar alguns anos para o trânsito em julgado de algumas ações para que ele, se condenado, seja preso de fato. A não ser que mais algumas coisas cabeludas sejam descobertas e provadas. Vamos aguardar.

O poder da grana

Durante a reportagem sensacionalista da Globo, na patranha “Cadê o dinheiro que tava aqui?”, Blairo Máqquinas foi blindado totalmente. Sequer disseram que foi ele quem colocou Eder Moraes na Secretaria de Fazenda, alavancando a vida desse notório mágico e ilusionista.

A Procuradoria Geral de Justiça também sempre ajudou a tirar o sojicultor da fogueira das denúncias. A Justiça Estadual excluiu Blairo e Eder numa ação penal sobre os maquinários, dando a entender que a culpa vai cair mordomo, ou melhor no morto.
Como se vê, o dinheiro pode não trazer felicidade, mas pode garantir impunidade e liberdade ….
Ademar Adams é jornalista em Cuiabá, Mato Grosso.

11 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.59.5.241 - Responder

    Polemizar não adianta, pois não é ignorância, mas pura falta de caráter. Ainda que este cidadão não tenha simpatia pelos gestores do MP, tenho certeza que ele é consciente que a parte civil estava delegadas aos promotores (ou seja não seria o PGJ o responsável por pedir busca e apreensão) e a parte criminal é atribuição do Naco no MP. No mais, não cabe prisão preventiva de deputado no exercício do mandato. Mas, uma coisa está provada na farra do Legislativo: tem Adams envolvido.

    • - IP 201.67.77.27 - Responder

      KKKKKKKKKKKKKKKKKK. Chupa essa moralista Ademar Adams….

    • - IP 189.59.69.195 - Responder

      O “Observador” covarde deve ser um membro do MPE, ou algum comissionado lambecu do Gordo. Mas se todo ADAMS for meu parente, devo exigir parte da herança dos donos do truste dos Chicletes Adams. Seja ao menos um “naco” de homem e tenha coragem me dar aula de direito de peito aberto.

    • - IP 189.59.69.195 - Responder

      Já o covarde Caralho TJ, vá lamber pé de pivete, para ver se tem gosto de pé-de-moleque…..

  2. - IP 189.10.10.119 - Responder

    Sugiro que Ademar seja designado carcereiro de Riva, afinal não esquece do ex-deputado (saudade) e só fala disso. Isso virou fixação-psico-verborrágica-atormentadora. Uma conversa matinal diária – entre os dois – faria bem para ambos que, na solidão do cárcere, ocupariam seus dias com suas divergência e diferenças e nos poupariam dessa conversa sem fim…

    • - IP 189.59.69.195 - Responder

      E eu sugiro que você passe a usar seu nome verdadeiro (Vicente de Oliveira Araújo) para poder me atacar com suas estultícias. Eu escolho os assuntos sobre os quais quero escrever e convoco você a também fazê-lo. Escreva um artigo defendendo o seu ídolo José Riva , já que a toda hora você agride quem fala a verdade sobre o baixinho corrupto.

  3. - IP 177.152.182.26 - Responder

    O negócio é que na época da queda do arcanjo, Riva ainda era deputado do PSDB, e todos sabemos que tucanos são ininvestigáveis, improcessáveis e ininputáveis.
    O grande erro dele foi deixar o PSDB depois que a esposa dele, Janete Riva, perdeu a eleição em que era vice do Tucano Antero…aí perdeu a rede de proteção tucana.
    Fica um monte de gente aí discutindo diminuição da maioridade penal, e o que precisamos mesmo é expansão da punibilidade para os tucanos.
    Afinal, o que estão dizendo é que tem dois jeitos de se livrar da cadeia.
    Jeito 1: “Dotô, eu sô di menó”
    Jeito 2: “Doutor, eu sou do PSDB”

  4. - IP 189.87.159.130 - Responder

    Parabéns Ademar Adams pelo artigo, eu achei bastante lúcidas as sua colocações, falou claro e objetivo e sem tergiversar!!!

  5. - IP 177.7.118.8 - Responder

    Ademar surtou e foi visto rondando o local onde José Riva encontra-se à disposição da Justiça. Ademar não vive sem Riva.

    • - IP 177.41.86.46 - Responder

      E eu que pensava que os filopetralhas só rondavam a Papuda para se abeirar dos meliantes Zé Dirceu, Genoíno e Delúbio, e agora descubro que rondam também o Carumbé para não morrerem de saudades do Riva????

  6. - IP 189.59.39.120 - Responder

    Acho que também terei que me candidatar a carcereira do Sr Ze Gerardo ,pois como observadora por anos da lavagem de dinheiro que era feita na empresa que trabalhava para a ” gangue ” da Assembleia ,durmo e acordo pensando qual o fim desse sujeitinho .

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezoito + dezoito =