(65) 99638-6107

CUIABÁ

A sociedade contra o crime

Vacinação dos profissionais da Segurança Pública inicia nesta quinta-feira (08)

Publicados

A sociedade contra o crime


Débora Siqueira | Sesp-MT

Vacina contra Covid-19 – Foto por: Marcos Vergueiro / Secom-MT

Os profissionais da Segurança Pública começam a receber as primeiras 3.200 doses da vacina contra a Covid-19 na quinta-feira (08.04). Serão contemplados os servidores que estão na linha de frente e o critério será dos mais antigos ao mais jovem que estão na ativa. 

“Mato Grosso está seguindo a tendência de outros estados em priorizar os servidores da Segurança Pública, por ser um serviço essencial que não parou. São Paulo, Amapá, Maranhão e Distrito Federal, Piauí, Minas Gerais e Rio Grande do Sul começaram a imunizar esses trabalhadores nesta semana”, destacou o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.     

Em Cuiabá, a vacinação será no Senai, localizado na Avenida 15 de Novembro, das 9h às 18h. A previsão é vacinar 800 na quinta e 801 na sexta-feira (09.04). Ao todo, são 1.601 doses em Cuiabá e 182 doses aos profissionais de Várzea Grande. Na Cidade Industrial, o local de vacinação será ou no Fiotão ou na Univag. 

O local foi cedido pelo presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso, Gustavo Oliveira, como forma de contribuir para aceleração da vacina no Estado. “Precisamos aproveitar toda e qualquer possibilidade de acelerar o processo de imunização da população, pois o único caminho para sairmos desta pandemia é por meio da vacinação de todos. Por isso o Sesi se dispôs prontamente a apoiar a Sesp, afinal todos os profissionais que não podem parar têm que ter prioridade, como é o caso da segurança e da educação, por exemplo.

Leia Também:  Prefeitos do Araguaia e Xingu destacam atuação da Polícia Civil na região

Na capital, quem vai realizar a aplicação das doses são os profissionais da saúde da própria segurança, sob orientação e capacitação da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá. 

As demais doses serão encaminhadas para o interior. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) deve publicar uma resolução de pactuação com as Secretarias Municipais de Saúde com as orientações sobre a vacinação aos profissionais da Segurança Pública. A dose e a lista com os nomes serão encaminhadas aos municípios. 

Serão contemplados servidores lotados no Sistema Penitenciário, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Detran, Corpo de Bombeiros, Politec, Fundação Nova Chance, Socioeducativo, além das forças federais como Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e as Forças Armadas – Exército, Marinha e Aeronáutica. 

Os servidores que atuam na área meio dentro da Segurança Pública – gestores governamentais, técnicos e analistas de desenvolvimento econômico e social, cargos comissionados – não serão contemplados com a vacinação. 

Como se dará a vacinação?

A lista com os nomes dos servidores já foi encaminhada para as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande. Cada unidade setorial de gestão de pessoas ficará responsável de notificar os servidores informando que será contemplado com a vacina. 

Leia Também:  Polícia Civil identifica condutor que causou morte de motociclista na MT-251 e fugiu sem prestar socorro

Em seguida, os servidores precisam fazer pré-cadastro no site prefeituras, com o Cartão SUS atualizado, além dos dados pessoais. 

Assim que o município agendar a vacinação, informando a hora e o local, ele deve assinar o documento e entregar para a chefia imediata referendar, garantindo que haja respeito na fila da vacinação. 

Em torno de 22 mil profissionais da carreira da Segurança Pública devem ser vacinados em Mato Grosso.  

Vacinação na segurança

O governador Mauro Mendes conseguiu a aprovação, junto ao Ministério Público Estadual e ao Conselho dos Secretários Municipais de Saúde, para aumentar o percentual a ser disponibilizado para a vacinação das Forças de Segurança de Mato Grosso. 

Em todos os lotes de vacina que vierem para Mato Grosso, 5% das doses para a imunização dos profissionais das Forças de Segurança.

Na última remessa de vacina, feita pelo Governo Federal, foi disponibilizado para Mato Grosso 896 doses para aplicar o imunizante nos integrantes da Força de Segurança no Estado.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

A sociedade contra o crime

Investigado pela Polícia Civil pela morte de companheira é condenado a 21 anos em Tribunal do Júri

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

O homem investigado pela Polícia Civil por um feminicídio da companheira, ocorrido há três anos, em Cuiabá, foi condenado pela Justiça Estadual a 21 anos de prisão. A decisão foi do Tribunal do Júri em julgamento realizado nesta quinta-feira (24), na Capital.

M.J.S.D. matou Vanessa Tito Poquiviqui em 31 de janeiro de 2018, no bairro Três Barras. O crime foi investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que apurou que o criminoso, depois de matar a vítima asfixiada, filmou a namorada agonizando.

Ele ficou foragido durante um ano e depois de diversas diligências, a equipe da DHPP o localizou na região do Coxipó do Ouro. Ele utilizava documento falso para escapar do mandado de prisão que foi expedido pela 2a Vara de Violência Doméstica e Familiar de Cuiabá pelo feminicídio da companheira.

O crime

A vítima, de 21 anos morava há cerca de um mês com o namorado. À época, ele estava com 30 anos e já tinha quatro passagens criminais, sendo três por violência doméstica, com três mulheres diferentes, mas nenhuma contra Vanessa.

Leia Também:  Polícia Civil prende homem por receptação de trilhos de trem avaliados em R$ 15 mil

A jovem foi localizada pela mãe do suspeito, que acionou a Polícia. A equipe de plantão da Delegacia de Homicícios (DHPP) encontrou a jovem na cama do quarto do casal e apresentava lesões no rosto, um corte de faca no supercílio e outro corte superficial no queixo.

Histórico criminal

A primeira prisão de do investigado foi registrada em 2009, por lesão corporal. Ele foi condenado no processo, mas foi determinada medida cautelar com uso de tornozeleira.

Em 2011, ele respondeu a procedimento por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Ele também respondeu por lesão corporal e injúria contra uma menor de idade, crime que tramitou pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

A quarta passagem criminal foi registrada por crime de lesão corporal em 2017, em inquérito pela Delegacia da Mulher de Cuiabá.
 

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA