(65) 99638-6107

CUIABÁ

A sociedade contra o crime

Mais de duas toneladas de drogas são retiradas de circulação em Mato Grosso

Publicados

A sociedade contra o crime


Nara Assis l Sesp-MT

Fotografia por: Nara Assis/Sesp-MT

O uso de drogas ilícitas é considerado porta de entrada para outras práticas criminosas, e envolve, além de segurança, outras áreas, como saúde e educação. O assunto ganha atenção especial neste sábado (26.06), que é o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Em Mato Grosso, as forças de segurança retiraram mais de duas toneladas (2,371 kg) de drogas de circulação, no período de 1° a 24 de junho, durante a Operação Narco Brasil, realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública em todo o país. No estado, a ação é coordenada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

Foram empregados 2.057 profissionais da Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Neste período, foram feitas 95 diligências, 1.654 blitze e barreiras, 32.538 abordagens a pessoas e 15.444 veículos fiscalizados.

O secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp-MT, coronel PM Victor Fortes, ressalta que o combate ao uso e tráfico de drogas passa por ações preventivas e repressivas. “Atuamos de forma integrada, com diversas atividades preventivas e repressivas desenvolvidas. A proposta da Narco Brasil foi intensificar a mobilização nacional e Mato Grosso faz parte desse enfrentamento”.

Leia Também:  Duas pessoas envolvidas em furto a empresa de compressores são presas em flagrante

No âmbito da PJC-MT, foram instaurados 363 inquéritos, dos quais foram concluídos 295. “Os números são expressivos e demonstram o quanto as instituições de segurança trabalham cotidianamente. São prisões, apreensões de drogas, armas e dinheiro, inquéritos instaurados, investigações qualificadas que atingem a capacidade financeira de organizações criminosas, por meio de bens apreendidos e valores bloqueados”, frisa a titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), Juliana Chiquito Palhares.

Segundo ela, o combate ao tráfico de drogas deve ser entendido e planejado desde a pequena boca de fumo do bairro que incomoda a comunidade até as grandes organizações criminosas que lucram com essa atividade ilícita e fomentam outros crimes, como os homicídios, a violência doméstica, furtos, roubos, etc.

Também foram cumpridos 102 mandados busca domiciliar e 99 mandados de prisão. O total de pessoas presas chegou a 766. O subchefe do Estado Maior Geral da Polícia Militar, coronel PM Carlos Eduardo Pinheiro da Silva, destaca que os 15 Comandos Regionais envolvidos na operação obtiveram bons resultados. “Foi uma operação que veio ao encontro dos três eixos da Polícia Militar, que é o enfrentamento ao homicídio, roubo e uso e tráfico de entorpecentes. Acreditamos que surtiu o efeito desejado”.

Leia Também:  Prefeitos do Araguaia e Xingu destacam atuação da Polícia Civil na região

Laudos periciais

Complementando a parte repressiva, a Politec é responsável pela confecção dos laudos periciais de todo o material apreendido. No caso dos entorpecentes, por exemplo, junto com o relatório técnico, a droga e apetrechos utilizados na atividade de tráfico são devolvidos para a DRE em envelopes de segurança lacrados.

“Quando autorizada a incineração da droga pelo Poder Judiciário, fazemos a conferência dos lacres (integridade e relação) para assegurar que o material a ser incinerado está idôneo e corresponde à lista de materiais que serão incinerados. Esta conferência é feita na delegacia, antes do dia da incineração, e mais duas vezes no dia”, acrescenta o gerente de Perícias em Química Forense, perito oficial criminal Ewerton Ferreira Barros.

Dentre os vários servidores da Politec envolvidos estão peritos oficiais criminais, técnicos de laboratório, servidores da área administrativa, todos da Gerência de Perícias em Química Forense e da unidade de inteligência da Politec.

A Operação Narco em Mato Grosso resultou ainda em 269 Autos de Prisão em Flagrante (APFs) lavrados, e apreensões de 134 armas, 380 munições, R$ 52.554,00 e 64 veículos.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

A sociedade contra o crime

Policiais civis participam de curso para manuseio de Drone ministrado pelo Sindicato Rural de Canarana

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

 

Durante uma semana de qualificação, dezoito policiais civis lotados na Delegacia Regional de Água Boa (730 km a leste de Cuiabá) participaram do curso de “Treinamento de Operação de Aeronave Remotamente Pilotada – Drone”, promovido pelo Sindicato Rural do município de Canarana (823 km a leste da Capital).

O curso dividido em duas turmas iniciou na segunda-feira (13.09) e encerrou no sábado (18.09), com a participação de 30 profissionais da segurança pública, entre policiais civis, militares, penais, bombeiros militares e peritos.

 

Foram ministradas aulas teóricas e práticas, e ao final os alunos receberam o Certificado emitido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-MT). 

Além dos servidores da região de Água Boa, dois policiais civis da Delegacia Regional de Barra do Garças também estiveram presentes no curso, que teve como principal objetivo o manuseio desta ferramenta de grande relevância para a modernização dos trabalhos policiais. 

 

Atualmente as diligências investigativas tem exigido cada vez mais o uso de novas tecnologias para o enfrentamento do crime organizado, sendo que o equipamento drone se encaixa nessas inovações tecnológicas. 

Leia Também:  Duas pessoas envolvidas em furto a empresa de compressores são presas em flagrante
 

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA