(65) 99638-6107

CUIABÁ

A sociedade contra o crime

Investigado pela Polícia Civil pela morte de companheira é condenado a 21 anos em Tribunal do Júri

Publicados

A sociedade contra o crime


Assessoria/Polícia Civil-MT

O homem investigado pela Polícia Civil por um feminicídio da companheira, ocorrido há três anos, em Cuiabá, foi condenado pela Justiça Estadual a 21 anos de prisão. A decisão foi do Tribunal do Júri em julgamento realizado nesta quinta-feira (24), na Capital.

M.J.S.D. matou Vanessa Tito Poquiviqui em 31 de janeiro de 2018, no bairro Três Barras. O crime foi investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que apurou que o criminoso, depois de matar a vítima asfixiada, filmou a namorada agonizando.

Ele ficou foragido durante um ano e depois de diversas diligências, a equipe da DHPP o localizou na região do Coxipó do Ouro. Ele utilizava documento falso para escapar do mandado de prisão que foi expedido pela 2a Vara de Violência Doméstica e Familiar de Cuiabá pelo feminicídio da companheira.

O crime

A vítima, de 21 anos morava há cerca de um mês com o namorado. À época, ele estava com 30 anos e já tinha quatro passagens criminais, sendo três por violência doméstica, com três mulheres diferentes, mas nenhuma contra Vanessa.

Leia Também:  Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos ganha nova sede e reduz passivo de veículos apreendidos

A jovem foi localizada pela mãe do suspeito, que acionou a Polícia. A equipe de plantão da Delegacia de Homicícios (DHPP) encontrou a jovem na cama do quarto do casal e apresentava lesões no rosto, um corte de faca no supercílio e outro corte superficial no queixo.

Histórico criminal

A primeira prisão de do investigado foi registrada em 2009, por lesão corporal. Ele foi condenado no processo, mas foi determinada medida cautelar com uso de tornozeleira.

Em 2011, ele respondeu a procedimento por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Ele também respondeu por lesão corporal e injúria contra uma menor de idade, crime que tramitou pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

A quarta passagem criminal foi registrada por crime de lesão corporal em 2017, em inquérito pela Delegacia da Mulher de Cuiabá.
 

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

A sociedade contra o crime

Polícia Civil apreende 5 tijolos de maconha, arma de fogo e prende 7 suspeitos durante averiguação de uma denúncia

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil prendeu sete pessoas, entre elas dois adolescentes, e apreendeu cinco tijolos de maconha e uma arma de fogo, na manhã de sábado (24.07), no município de Colniza (1.065 km a noroeste de Cuiabá), durante diligências para averiguar uma denúncia anônima.

Quatro homens e uma mulher foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores. Um deles responderá também por posse ilegal de arma de fogo. Já os adolescentes, ambos de 16 anos, responderão ato infracional análogo aos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

As diligências iniciaram logo que a Delegacia de Polícia de Colniza recebeu denúncia sobre certa quantidade de drogas que seria entregue na cidade. De posse das informações, os policiais civis passaram a diligenciar para apurar os fatos.

Na investigação a equipe foi até uma empresa transportadora, onde em campana foi avistado o momento em que um menor de idade chegou no local para pegar uma encomenda suspeita. Ato contínuo foi feito acompanhamento do adolescente, o qual seguiu até uma residência. . 

Leia Também:  Garimpo e loteamento rural ilegais são multados em R$ 628 mil no norte do estado

Assim que os policiais civis se aproximaram da casa, foi de imediato encontrado no terreno uma balança de precisão, uma porção de entorpecentes, além da mercadoria contendo quatro tijolos grandes e mais um tijolo médio de maconha. 

Todos os indivíduos que estavam no endereço (incluindo o menor de idade) foram detidos e conduzidos. Durante o procedimento na delegacia, foi percebido que o aparelho celular do adolescente tocava insistentemente. Perguntado quem era, o infrator contou que se tratava da pessoa que seria o destinatário do carregamento de droga, bem como indicou o endereço do mesmo. 

Com base nos relatos, os investigadores foram até a casa do suspeito que receberia a mercadoria ilícita, e quando chegaram encontraram outro adolescente na frente do imóvel com um simulacro de arma de fogo.

No interior da casa foi apreendida uma espingarda de pressão modificada para calibre 22. Diante do flagrante, o maior e o menor de idade, também foi encaminhados para a unidade policial.

Os conduzidos foram interrogados, sendo autuados em flagrante e ato infracional respectivamente. Após a confecção dos autos os suspeitos foram apresentados e colocados à disposição da Justiça.

Leia Também:  Integrante de organização criminosa de roubo de gado na região metropolitana é preso em VG

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA