(65) 99638-6107

CUIABÁ

A sociedade contra o crime

Foragido da Justiça do Tocantins tem prisão cumprida na zona rural de Confresa

Publicados

A sociedade contra o crime

Um homem procurado pela Justiça do Estado do Tocantins, foi preso pela Polícia Civil de Mato Grosso, na manhã desta sexta(13.05), na zona rural do o município de Confresa (1.160 km a nordeste de Cuiabá).

O suspeito de 50 anos estava com o mandado de prisão preventiva pelo crime de homicídio, expedido pelo juízo da Vara de Execuções Penais da Comarca de Gurupi (TO).

Durante diligências investigativas na região de Confresa, os policiais civis identificaram o foragido residindo na Vila Veranópolis, zona rural situada acerca de 30 quilômetros da cidade.

De posse da ordem judicial o suspeito foi abordado pelos investigadores e encaminhado até a Delegacia de Polícia para as providências cabíveis. Após cumprimento da prisão, o conduzido foi colocado à disposição do Poder Judiciário.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Polícias Civil e Militar prendem integrantes de facção criminosa e apreendem drogas e dinheiro em Itanhangá
Propaganda

A sociedade contra o crime

Polícia Civil busca por homem que agrediu brutalmente e mutilou companheira em distrito de Colniza

Publicados

em

A Delegacia da Polícia Civil em Colniza investiga os crimes de tentativa de feminicídio, tortura e cárcere privado praticados contra uma mulher em Taquaruçu do Norte, no último fim de semana. A vítima foi mutilada e sofreu diversas lesões causadas pelo companheiro que, após o crime, fugiu com a filha do casal, de nove meses. Ele é considerado foragido da Justiça.

O delegado Bruno França representou pela prisão preventiva do suspeito pelos crimes de tentativa de feminicídio, posse ilegal de arma de fogo, tortura qualificada e cárcere privado, decretada pelo juízo da Comarca local. Também foi deferido o pedido de busca e apreensão da criança.

A Delegacia de Colniza busca pelo paradeiro do criminoso e a Polícia Civil do estado de Rondônia foi comunicada sobre o mandado de prisão contra o suspeito. 

Crimes

A Delegacia de Colniza foi comunicada sobre as agressões praticadas contra a mulher de 21 anos, no distrito de Taquaruçu do Norte, distante em torno de 250 quilômetros da cidade de Colniza.

A Polícia Civil solicitou apoio ao núcleo da PM na região, que seguiu até a casa da vítima e encontrou a mulher com ferimentos, hematomas e uma lesão já infeccionada na genitália. Ela foi socorrida para Colniza, diante do quadro grave de saúde.

Leia Também:  Polícia Civil vai apurar possível conduta racista de torcedor durante partida na Arena Pantanal

Em depoimento à Polícia Civil, a vítima narrou que as agressões tiveram início na sexta-feira, 13 de maio. Ela e o agressor conviviam maritalmente e ele chegou na casa agressivo, após ingerir bebida alcoólica, quando tiveram uma discussão. Depois, o suspeito começou a sessão de socos e chutes e tentou atirar contra a vítima, como a arma falhou, ele quebrou o cabo da espingarda na cabeça da mulher e depois a mutilou. A irmã da vítima, que também convive com o agressor, tentou ajudá-la, mas foi agredida. Ambas foram impedidas de sair da casa para buscar ajuda.

Apenas 24 horas após o início das agressões, quando vizinhos foram à residência e se depararam com a situação de violência, foi possível pedir socorro e acionar a polícia.

Ao perceber a chegada da viatura policial em Taquaruçu do Norte, o suspeito fugiu para a mata levando a filha de nove meses.

O delegado de Colniza instaurou o inquérito para apurar os crimes cometidos contra a vítima de tentativa de feminicídio e também as agressões sofridas pela irmã dela. “As declarações colhidas exames realizados deixam bem claro que o suspeito submeteu a vítima a uma série de agressões físicas e psicológicas, com claro intento de provocar dor e sofrimento a sua companheira, o que foi então evoluindo para uma tentativa de feminicídio”, destacou Bruno França.

Leia Também:  Polícia Civil arrecada cobertores e agasalhos em campanha em Tangará da Serra
Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA