(65) 99638-6107

CUIABÁ

A sociedade contra o crime

Empresário alvo da operação Rota Final tem prisão cumprida após se apresentar à Polícia

Publicados

A sociedade contra o crime


Assessoria/Polícia Civil-MT

O empresário da área de transportes alvo da operação Rota Final teve o mandado de prisão preventiva cumprido pela Polícia Civil, na manhã deste domingo (25.07), após se apresentar na sede da Gerência Estadual de Polinter e Capturas.

A ordem de prisão preventiva foi expedida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso na terceira fase da operação Rota Final deflagrada no mês de maio pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco) e Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

As investigações que desencadearam na operação apuraram crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude à licitação do setor de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso (STCRIP-MT), promovida pela Secretaria de Infraestrutura do Estado de Mato Grosso e  Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager-MT).  

O empresário estava foragido há aproximadamente 60 dias e durante o período tentou revogar a ordem de prisão na Justiça, sofrendo duas derrotas no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e uma no Superior Tribunal Federal (STF).

Após as providências na Polinter, o empresário foi encaminhado para audiência de custódia no Tribunal de Justiça de Mato Grosso que será realizada ainda na tarde deste domingo (25).

Ação Penal

A investigação iniciada pela Polícia Civil de Mato Grosso em 2018 para apuração dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude à licitação do setor de transporte coletivo rodoviário intermunicipal do estado culminou com uma ação penal proposta pelo Ministério Público e encaminhada à Justiça nesta semana, com a denúncia de 19 pessoas dentro da Operação Rota Final.

A investigação que começou na Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública deflagrou, ainda em 2018, a primeira fase da Operação Rota Final. Em meados de 2019, o inquérito foi encaminhado, com autorização do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso, ao Ministério Público, onde foi dada sequência às investigações pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), com supervisão do Naco Criminal.

A segunda fase da operação foi deflagrada em dezembro de 2020 e a terceira em maio deste ano. O esquema criminoso revelado no inquérito policial reuniu 54 volumes de elementos de prova e foi presidido pelos delegados da Polícia Civil, Marcelo Martins Torhacs e Márcio Veras, que atuam no Gaeco.

As investigações demonstraram a existência de uma organização criminosa, liderada pelo empresário do setor de transportes, E.A.P. que, inclusive, teve a prisão preventiva decretada e encontra-se foragido há mais de dois meses. 

Fonte: PJC MT
Leia Também:  Polícia Civil detém suspeito de ameaçar coletores de lixo e apreende arma modificada e munições em Paranatinga

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

A sociedade contra o crime

Polícia Civil intensifica ações sociais inseridas no programa De Cara Limpa Contra as Drogas

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

Em continuidade ao ciclo de ações sociais em Barra do Bugres (168 km a médio norte de Cuiabá), a Polícia Civil realizou mais duas atividades inseridas no programa “De Cara Limpa Contra as Drogas”. 

A primeira palestra foi ministrada na terça-feira (21.09), no plenário da Câmara de Vereadores, onde foi apresentado aos parlamentares municipais o programa “De Cara Limpa Contra as Drogas”, desenvolvido na região pela Delegacia de Barra do Bugres. Na ocasião foram falados sobre a forma de execução, objetivos e resultados alcançados com esse trabalho desenvolvido desde 2015.

Na segundo evento de cunho preventivo, o ciclo de palestras foi estendido a Unidade do Senai de Barra do Bugres onde foi dialogado sobre os temas: Violência Doméstica, Violência Infantil e Prevenção ao uso de drogas.

Conforme o investigador de polícia Marcos Antonio de Moura, a aceitação foi excelente inclusive contamos com o apoio na confecção de camisetas que serão doadas e distribuídas durante o evento aos participantes.

“No próximo dia 03 de outubro, acontecerá a abertura das palestras sobre drogas com duração de 3 a 4 meses, e o encerramento se dará com o Passeio Ciclístico Diga Não às Drogas e Sim a Vida, promovido pela Delegacia de Polícia Civil de Barra do Bugres e Paróquia Santa Cruz”, disse o policial civil.

Leia Também:  Dois homens são presos preventivamente por estupro de vulnerável em Sinop

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA