(65) 99638-6107

CUIABÁ

A sociedade contra o crime

Duas pessoas são presas com armas e munições em área de demarcação indígena

Publicados

A sociedade contra o crime


Assessoria/Polícia Civil-MT

Duas pessoas foram presas em flagrante na sexta-feira (19) pela Polícia Civil, com armas e munições em uma área indígena demarcada, entre os municípios de Campos de Júlio e Nova Lacerda, na região noroeste do estado.

A Delegacia da Polícia Civil de Comodoro recebeu uma denúncia de que estava ocorrendo uma invasão em terras da região do Alto Juruena.As informações davam conta de que os invasores estavam em um grupo grande de pessoas e fortemente armados.

A Delegacia de Comodoro organizou diligências com equipes da cidade e de Campos de Júlio e seguiu até o local informado. 

Quando os policiais civis chegaram na área indígena, encontraram dois homens presentes no local. Em uma busca na residência, ainda em construção, foram localizadas 149 munições intactas de calibre 22. Nos arredores da casa foram encontradas, escondidas no meio do mato, duas espingardas de pressão bloqueadas para o calibre 22.

Diante dos fatos, as armas e as munições foram apreendidas e os dois homens conduzidos à Delegacia de Comodoro, onde foram autuados em flagrante por porte ilegal de armas de fogo e munições.

Leia Também:  Polícia Civil prende casal por posse irregular de arma de fogo

 

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

A sociedade contra o crime

Operação de combate à receptação de celulares prende 14 pessoas com aparelhos de origem ilícita

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

Quatorze pessoas foram presas em flagrante durante operação da Polícia Civil deflagrada na sexta-feira (26.02) pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG),com objetivo de combater o crime de receptação de aparelhos celulares de origem ilícita,

A operação “Receptador” foi finalizada nesta segunda-feira (01.03), com o cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão domiciliar que resultaram na recuperação de 14 aparelhos celulares de diferentes marcas e modelos, todos de origem ilícita.

As ordens judiciais foram decretadas com base em investigações da Derf-VG que conseguiram identificar pessoas envolvidas com a receptação de celulares produtos de roubo/furto cometidos entre os meses de novembro de 2020 e janeiro de 2021.

Segundo a delegada titular da Derf-VG, Elaine Fernandes da Silva, o trabalho operacional mostra a intensificação das diligências investigativas para combater o crime de receptação, responsável por fomentar os índices de roubo e furtos ocorridos na região metropolitana.

“O receptador é um criminoso covarde que financia a violência e por isso precisa ser fortemente combatido. O foco da operação é tentar minimizar o prejuízo das vítimas, que geralmente são abordadas a caminho do trabalho e tem o seu bem subtraído. Em muitos casos as vítimas ainda estão pagando as parcelas do aparelho que não poderão utilizar, ficando somente com o prejuízo”, disse.

Leia Também:  Polícia Civil deflagra operação contra associação criminosa envolvida em roubos em propriedades rurais na região de fronteira

Crime e pena

O crime de receptação está previsto no artigo 180 do Código Penal Brasileiro (adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte. Pena de reclusão de 1 a 4 anos, e multa).

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA