(65) 99638-6107

CUIABÁ

A sociedade contra o crime

Alvo de operação contra pedofilia é preso em flagrante após análise de equipamentos apreendidos

Publicados

A sociedade contra o crime


Assessoria/Polícia Civil-MT

Em continuidade aos trabalhos da operação Luz na Infância 8, a Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI), realizou na manhã desta quinta-feira (10.06), a prisão em flagrante de um dos alvos que teve o envolvimento identificado com o crime de pedofilia praticado na internet.

O suspeito de 22 anos é técnico em informática e foi autuado em flagrante pelo crime de adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, previsto no artigo 241-B, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A Operação Luz na Infância faz parte de uma mobilização nacional para combater crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes na internet e foi articulada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi).

Em Mato Grosso, foram cumpridos na quarta-feira (09.06), quatro mandados de busca e apreensão domiciliar, sendo três na cidade de Rondonópolis e um em Nova Lacerda. Na ocasião, foram apreendidos equipamentos eletrônicos para verificação, não sendo identificado de imediato material de conteúdo pornográfico relacionado a exploração infantojuvenil por meio da internet.

Leia Também:  Depois de descumprir medida protetiva reiteradas vezes, homem é preso pela Polícia Civil

Após as apreensões, foi realizada uma minuciosa análise do material sendo identificada uma fartura de elementos informativos sobre a prática da pedofilia virtual por parte de um dos alvos da cidade de Rondonópolis.

Com base nos indícios, os policiais civis de Rondonópolis coordenados pelo delegado Fernando Fleury diligenciaram rapidamente e realizaram a prisão do suspeito que trata-se de um jovem, técnico informática. Nos equipamentos apreendidos com o suspeito havia inúmeras imagens, fotografias, vídeos de crianças e adolescentes e arquivos relacionados à pedofilia.

Segundo o delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral da Silva, a operação Luz na Infância tem por objetivo justamente combater a prática da pedofilia virtual em todo a América do Sul, América do Norte e América Latina, tirando de circulação os envolvidos na produção e difusão de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes na rede mundial de computadores.

“É um trabalho exitoso da Polícia Civil de Mato Grosso visto que conseguiu identificar e realizar a prisão em flagrante de uma dessas pessoas envolvidas nessa rede de um crime tão grave”, disse o delegado.

Leia Também:  Polícia Civil e Sema fiscalizam obras irregulares em condomínio de chácaras no Coxipó do Ouro

O flagrante contra o suspeito está sendo lavrado em Rondonópolis sendo a prisão comunicada ao Poder Judiciário para as providências cabíveis.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

A sociedade contra o crime

Investigado pela Polícia Civil pela morte de companheira é condenado a 21 anos em Tribunal do Júri

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

O homem investigado pela Polícia Civil por um feminicídio da companheira, ocorrido há três anos, em Cuiabá, foi condenado pela Justiça Estadual a 21 anos de prisão. A decisão foi do Tribunal do Júri em julgamento realizado nesta quinta-feira (24), na Capital.

M.J.S.D. matou Vanessa Tito Poquiviqui em 31 de janeiro de 2018, no bairro Três Barras. O crime foi investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que apurou que o criminoso, depois de matar a vítima asfixiada, filmou a namorada agonizando.

Ele ficou foragido durante um ano e depois de diversas diligências, a equipe da DHPP o localizou na região do Coxipó do Ouro. Ele utilizava documento falso para escapar do mandado de prisão que foi expedido pela 2a Vara de Violência Doméstica e Familiar de Cuiabá pelo feminicídio da companheira.

O crime

A vítima, de 21 anos morava há cerca de um mês com o namorado. À época, ele estava com 30 anos e já tinha quatro passagens criminais, sendo três por violência doméstica, com três mulheres diferentes, mas nenhuma contra Vanessa.

Leia Também:  Polícia Civil recebe projeto arquitetônico e define custos para sede própria da Defron

A jovem foi localizada pela mãe do suspeito, que acionou a Polícia. A equipe de plantão da Delegacia de Homicícios (DHPP) encontrou a jovem na cama do quarto do casal e apresentava lesões no rosto, um corte de faca no supercílio e outro corte superficial no queixo.

Histórico criminal

A primeira prisão de do investigado foi registrada em 2009, por lesão corporal. Ele foi condenado no processo, mas foi determinada medida cautelar com uso de tornozeleira.

Em 2011, ele respondeu a procedimento por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Ele também respondeu por lesão corporal e injúria contra uma menor de idade, crime que tramitou pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

A quarta passagem criminal foi registrada por crime de lesão corporal em 2017, em inquérito pela Delegacia da Mulher de Cuiabá.
 

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA